Ultimas Notícias
Página Inicial / Home / Advogado do prefeito afastado de São João do Araguaia afirma que confia na Justiça e diz que João Neto foi vítima de julgamento político

Advogado do prefeito afastado de São João do Araguaia afirma que confia na Justiça e diz que João Neto foi vítima de julgamento político

O advogado Cláudio Correa, que trabalha na defesa do prefeito afastado de São João do Araguaia, João Neto, disse nesta quarta-feira, 19, ao Zeca News, que seu cliente foi vítima de um julgamento político na última sexta-feira, 14, quando a Câmara Municipal o afastou por 90 dias do cargo, acusando-o de fraudes em licitações.

Correa afirma que Neto não teve direito a contraditório nem a ampla defesa, Contou que, no dia da sessão extraordinária, quando teria direito a duas horas para apresentar sua tese de defesa, o presidente da Comissão Processante disse que ele poderia falar por apenas 10 minutos, “se quisesse” e “ainda lotou o plenário com pessoas de outros municípios, como Marabá”, para vaiá-lo.

“Pegaram denúncias requentadas do ano passado e apresentaram na Câmara, com o nome de uma pessoa. Feriram o Regimento Interno e a Lei Orgânica do Município. Desde o começo esse processo foi viciado. Quando nos apresentaram a denúncia, para apresentarmos a defesa, não anexaram documentos”, conta o advogado.

Ele salienta que nenhum prazo foi obdecido, muito menos aconteceu sessão para aprovar o recebimento da denúncia e, o mais grave, “empregaram um artigo da Constituição Estadual para afastar o prefeito”.

“Apresentei cópia integral de todos os processos licitatórios do combustível e provas de que a empresa que disseram ser fantasma existe e presta serviços para seis municípios da região”, afirma Claudio Correa, acrescentando que marcaram para o próximo dia 26 a sessão em que pretendem cassar o mandato de João Neto, mas ele acredita que, antes disso, a Justiça acatará o recurso apresentado em favor do gestor afastado.

“Foi um erro absurdo, o prefeito só poderia ter sido afastado se estivesse dificultando as investigações, mas, ao contrário disso, dissemos que as portas da prefeitura estavam abertas, assim como as secretarias e a Comissão de Licitação”, afirma Cláudio Correa. Segundo ele, João Neto, devido ao afastamento sumário está abatido, muito decepcionado e até adoentado.