Ultimas Notícias
Página Inicial / Home / Em entrevista ao Zeca News, prefeito Tião Miranda comemora: “Marabá recuperou a credibilidade. Hoje as empresas querem trabalhar e vender para nós”

Em entrevista ao Zeca News, prefeito Tião Miranda comemora: “Marabá recuperou a credibilidade. Hoje as empresas querem trabalhar e vender para nós”

Servidores municipais para quem a Prefeitura de Marabá ficou devendo o salário de dezembro de 2016 começaram a receber nesta quarta-feira, 19, o vencimento atrasado. Nesta primeira parcela a administração municipal desembolsou R$ 980.809,90. É mais uma medida do governo que assumiu em janeiro, rumo ao pagamento das dívidas deixadas pela gestão que o antecedeu.

Ouvido pelo Zeca News, o prefeito Sebastião Miranda Filho (PTB) – Tião Miranda – disse que até 30 de junho último já pagou R$ 24 milhões de dívidas pendentes, com servidores, Celpa, Cosanpa, fornecedores e está negociando as dívidas com o INSS, parcelando a dívida do Ipasemar e também precatórios.

Ele anunciou que em breve, com a chegada plena do verão, a prefeitura vai abrir várias frentes de trabalho e a cidade voltará a ter obras. Segundo o prefeito, várias escolas como o Pequeno Príncipe, na Folha 32, e a Heloísa Souza Ramos, no Bairro Liberdade, entre outras passarão por reforma total. Já a escola Maria das Neves, na Vila São José, vai ganhar uma sala de informática.

Também serão reformadas diversas Unidades de Saúde, como a Hiroshi Matsuda, na Folha 12, a Mariana Morais, no Km Sete e a Enfermeira Zezinha, na Folha 23. “Vamos também concluir a construção das Unidades de Saúde dos bairros Da Paz e Nossa Senhora Aparecida e construir outra, esta grande, no São Félix, pois a ‘Maria Bico Doce’ já está muito deteriorada, e também na Vila Sororó. Enfim, em quase todos os postos de saúde haverá reforma total, os móveis e equipamentos estão muito sucateados, vamos mudar tudo isso”, anunciou o gestor, antecipando ainda que vai colocar o CAPS-AD para funcionar.

Com o recurso para drenagem e asfalto, que está na Caixa Econômica Federal, cerca de R$ 43 milhões, o prefeito disse que dará continuidade à pavimentação da cidade, mas o fará em quatro lotes de licitação e com projeto executivo, “para ficar dentro do preço real”.  “Também vamos recuperar o asfalto que foi feito e ficou com defeito e fazer drenagem para eliminar trechos com borrachudos”.

Quanto ao recurso que ficou do convênio com a Vale, o prefeito disse que também vai tocar as obras que ficaram por fazer como a restauração do Palacete “Augusto Dias” e asfalto nos bairros São Félix, Km Sete, Araguaia e Nossa Senhora Aparecida, onde ainda ficaram ruas por pavimentar.

Tião Miranda disse também que a prefeitura vai iniciar a revitalização da orla do Rio Tocantins, reformar e pintar as paradas de ônibus e continuar melhorando a limpeza e a iluminação pública com o Projeto Bairro a Bairro, que vai atingir toda a cidade, “inclusive do outro lado da ponte”.

Em relação à zona rural, o prefeito de Marabá vai abrir várias frentes de trabalho recuperando vicinais nas vilas União, Panelinha, Quatro Bocas, Brejo do Meio, Capistrano de Abreu, Santa Fé e outras que levam a projetos de assentamento, inclusive em parceria com a Prefeitura de Itupiranga, nas localidades que fazem divisa com o município vizinho.

Questionado sobre a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Nova, para a qual o Ministério da Saúde anunciou que pode liberar reursos, o prefeito Tião Miranda disse que isso “é muita fantasia”. “O governo federal cria programas e, no fim, o recurso é insuficiente para mantê-los. A UPA é um pronto-socorro e pronto-socorro nós já temos no Hospital Municipal”, disse Miranda.

“Recentemente, entregamos um centro com 18 especialidades médicas e o Laboratório Municipal. Logo vamos colocar o CAPS-AD para funcionar no atendimento a dependentes químicos. Então, não podemos sacrificar os outros serviços de saúde, colocando mais um pronto-socorro de alto custo”, justifica o prefeito.

Tião lembrou ainda que, além disso, o País vive dias de grande instabilidade, por isso não adianta ninguém ir a Brasília e o ministro da Saúde dizer que tem recurso. “De uma para outra hora, muda ministro, muda tudo, todos os programas mudam, tudo para de funcionar”, argumentou.

Sobre a instalação do Serviço Ambulatorial de Oncologia no prédio da UPA, Tião Miranda confirmou que este será efetivado, assim como outros serviços voltados à saúde da população mais carente.

“A cidade não pode parar. Ainda temos muita coisa para arrumar, mas já conseguimos todas as certidões negativas e agora podemos firmar convênios. O município recuperou a credibilidade e hoje as empresas querem trabalhar para Marabá, querem fornecer para nós e isso é muito positivo”, conclui o prefeito.