Ultimas Notícias
Página Inicial / Home / Polícia Federal desarticula mais uma quadrilha de hackers na região

Polícia Federal desarticula mais uma quadrilha de hackers na região

A Polícia Federal deflagrou hoje (20) Operação Stalker, comandada pelo delegado André Ribeiro, de Belém.  Objetivo é desarticular uma organização criminosa composta por hackers especializados em fraudar contas bancárias da Caixa Econômica Federal pela Internet. O grupo invadia as contas dos clientes e desviava os valores para contas em nome de laranjas a fim de posteriormente sacar e lavar o dinheiro.

Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão temporária e cinco mandados de condução coercitiva, expedidos pela 4ª Vara Federal de Belém, especializada em lavagem de dinheiro. Um deles em São Luís (MA) – onde foram apreendidos computadores, mídias, celulares e bens, incluindo um automóvel de luxo – e os demais em Parauapebas, onde duas pessoas foram presas e outras duas estão foragidas.

Em coletiva na DPF de Marabá, os delegados André Ribeiro e Igor Chagas contaram que os hackers conseguiam os números de contas dos clientes, consultavam o saldo, para verificar se havia dinheiro disponível, invadiam essas contas, transferiam para contas de laranjas e sacavam os valores. Até o momento, as investigações apontam que foram furtados R$ 250 mil de correntistas diversos da Caixa Econômica Federal.

O suspeito de São Luís, que fornecia os números das contas aos cúmplices de Parauapebas, foi preso com um jipe Land Rover, um veículo muito caro,  e na casa dele foram encontrados vários equipamentos de informática.

André disse que a operação foi bem sucedida por que conseguiram identificar todos os acusados e vários deles confessaram os crimes. Os hackers serão enquadrados nos crimes de formação de organização criminosa e furto mediante fraude.

“A PF tem uma ação permanente chamada Operação Tentáculos, que acontece em cooperação com a Caixa, que semanalmente abastece a PF de informações de contas que foram fraudadas em todo o Brasil e, a partir dessas investigações sempre estamos atuando”, reforçou ele.