Ultimas Notícias
Página Inicial / Home / SAÚDE: HMM TEM AVALIAÇÃO POSITIVA DE ATENDIMENTO

SAÚDE: HMM TEM AVALIAÇÃO POSITIVA DE ATENDIMENTO

Há pouco mais de seis meses, no início desta administração, mais de 80% dos pacientes reclamavam do atendimento no Hospital Municipal de Marabá (HMM), especialmente no que tange ao tempo de espera entre a triagem e a consulta médica ou procedimento a ser realizado. Agora, a opinião dos usuários é de que o atendimento daquela casa de saúde esteja dentro da média.

O paciente Antônio Carlos Carvalho, lapidador, de 23 anos, acidentado por uma queda na rua, considerou hoje o atendimento para o raio-x um pouco demorado, mas releva diante do número de pessoas, achando que por isso está dentro de suas expectativas.

Maria de Fátima dos Santos, de 50 anos, também aguardando atendimento no raio-x, disse ter chegado por volta de 7h30 na triagem e estava prestes ao atendimento às 9h30, tempo que ela considera normal.

Por sua vez, Eliana Oliveira, de 49 anos, que acompanhava o pai de 79 anos, com possíveis problemas cardíacos, disse que ontem ele foi atendido com rapidez, na emergência, pelo médico de plantão. Mas, no retorno, esta manhã, estava um pouco demorado, no ambulatório, o que ela atribui a grande procura por consultas.

As entrevistas feitas na manhã desta segunda-feira, 24 de julho, conferem com pesquisa realizada internamente pelo hospital. Segundo Sidney Miranda Júnior, diretor administrativo do HMM, o número de reclamações giram em torno de 40% do total de pacientes atendidos. 60% dos pacientes classificam como bom o atendimento.

 

Ainda de acordo com o diretor administrativo do HMM, aquele hospital estava em reforma no Pronto Socorro, o que dificultava o atendimento. Mesmo assim, ainda enfrenta dificuldades na área de cirurgias, sendo hoje realizadas somente as emergenciais. “Existem cerca de 16 pessoas internadas aguardando cirurgias ortopédicas”.

Acontece que há uma limitação para cirurgias em consequência da reforma e instalação de equipamentos adquiridos há dois anos: dois autoclaves e um temodesinfectador.

“Diante dessa dificuldade, a esterilização de instrumental cirúrgico é feita no Hospital Regional e no Hospital Materno Infantil”, afirma Sidney, lembrando que a previsão 30 dias para entrega da Central de Esterilização.