Ultimas Notícias
Página Inicial / DESTAQUE / Trabalhador Rural e Morto a Tiros em Rio Maria no Pará

Trabalhador Rural e Morto a Tiros em Rio Maria no Pará

Josenilton Pereira de Almeida, natural de Ilhéus (BA), 44 anos, foi assassinado a tiros nesta sexta-feira (07), na cidade de Rio Maria (PA). Segundo a polícia, ele foi morto a tiros disparados por elementos que estavam em uma moto. O que estava na garupa disparou 4 tiros na vítima, acertando o ombro, costa e rosto. Após o crime os elementos tomaram rumo ignorado.

A esposa da vítima, Maria de Sousa, disse que seu marido pode ter sido assassinado porque era um dos líderes de uma invasão a uma fazenda no município de Pau D Arco (PA).

A esposa da vítima, Maria de Sousa, disse que seu marido pode ter sido assassinado porque era um dos líderes de uma invasão a uma fazenda no município de Pau D Arco (PA).

A policia investiga a relação entre a chacina de 10 pessoas na fazenda Santa Lúcia, em Pau D’Arco, com a morte do trabalhador rural.

Segundo as investigações, o crime aconteceu por volta de 22h no setor Parque da Liberdade. Dois suspeitos encapuzados chegaram em uma moto e atiraram quatro vezes contra a vítima. Em dois dos tiros a vítima já estava caída, de costas.

O Governo do Pará disse em nota que, a princípio, não foi vista nenhuma relação entre o assassinato de Rosenilton e as mortes ocorridas em Pau D’Arco, mas a conexão entre os crimes não está descartada, pois a vítima integrava o grupo que invadiu a fazenda Santa Lúcia.

Segundo uma nota pública divulgada no sábado (8) por entidades ligadas aos direitos humanos, Rosenilton havia deixado a Fazenda Santa Lúcia horas antes de ser assassinado, porque estava sendo ameaçado e perseguido na região.

Direitos humanos

A nota pública foi assinada pelas entidades: Comissão Pastoral da Terra de Marabá – (CPT Marabá), Justiça Global, Terra de Direitos e Comitê Brasileiro de Defensoras e Defensores de Direitos Humanos. Clique aqui para ver a nota na íntegra.

No documento, as entidades pedem que o governo federal e o do Pará adotem medidas efetivas para garantir a vida e a integridade das trabalhadoras e trabalhadores rurais acampados da Fazenda Santa Lúcia, bem como garanta uma investigação isenta e rigorosa da chacina dos 10 de Pau D`Arco e da morte de Rosenilton.

Chacina de Pau D’Arco

Às 6h30 do dia 24 de maio, um grupo de 24 policiais militares e 4 policiais civis foram até a fazenda Santa Lúcia, no sudeste do Pará, para dar cumprimento a mandados de prisão de suspeitos de envolvimento na morte de Marcos Batista Ramos Montenegro, um segurança da fazenda que foi assassinado no dia 30 de abril.

Compartilhe: