Ultimas Notícias
Página Inicial / Home / Comerciários conseguem reajuste salarial de 6%, com direito a retroativo a 1º de maio

Comerciários conseguem reajuste salarial de 6%, com direito a retroativo a 1º de maio

Este mês, a categoria dos comerciários de Marabá, em torno de 5 mil, por meio do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Marabá e Região (Sindecomar), já pode comemorar uma importante conquista, o reajuste de 6% nos salários com direito a retroativo a 1º de maio último. A notícia foi repassada ao Site Zeca News pelo presidente da entidade sindical, João Luís da Silva Barnabé.

Segundo ele, o reajuste foi resultado de negociações entre o Sindecomar e o sindicato patronal, uma vez que os patrões queriam reajustar apenas o índice da inflação, que foi de 3,9%, mas o sindicato propôs 8%. O percentual não foi aceito e nova rodada de negociações ocorreu com o índice de reajuste acabando fixado em 6%. “Esse reajuste já vai vir nos salários do próximo mês e os patrões têm até 40 dias para pagar os retroativos”, explicou Barnabé.

Ele disse que a nova lei trabalhista escraviza o trabalhador e afirma que este tem de ficar atento para o fato de que muitos patrões estão induzindo seus empregados se desfiliarem dos sindicatos, espalhando a falsa notícia de que estes ficaram enfraquecidos.

“Em verdade, nós estamos é mais fortes, quem deixa o sindicato fica desamparado, porque o patrão é quem vai dizer quanto o empregado deve ou não ganhar”, adverte o presidente do Sindecomar.

Hoje o salário básico dos comerciários é de R$ 1.122,00 e, segundo Barnabé, dos 5 mil profissionais de Marabá, 4 mil são sócios do Sindecomar. “Apesar do pouco incentivo que o governo dá para o comerciário, a categoria ainda é a maior na cidade”, lembra João Luís Barnabé, afirmando que o Sindecomar proporciona aos seus associados convênios com 99% das clínicas e laboratórios da cidade, onde, dependendo do estabelecimento, os descontos podem ir de e 30% até 60%, além de assessoria jurídica, clube no Bairro São Félix I, com piscina adulto e infantil.

“Infelizmente, a demissão ainda é muito grande em Marabá, mas, eu espero que as autoridades tomem providências a fim de que venham mais empresas a fim de gerar empregos”, torce Barnabé, que assumiu efetivamente a presidência do Sindecomar após decisão da Federação dos Sindicatos de Comércio do Estado do Pará, uma vez que, desde a última eleição, uma crise havia se instalado na entidade por conta de recurso contra a eleição da nova chapa.