VIOLÊNCIA: EX VICE PREFEITO DE NOVA IPIXUNA É ENCONTRADO MORTO EM SUA CAMA

O ex vice-prefeito do município de Nova Ipixuna, distante cerca de 50 quilômetros de Marabá Adão Lima de Jesus, o “Adãozinho”, foi encontrado morto na manhã desta quarta-feira (6) em sua casa com um tiro na nuca. O corpo foi encaminhado para o IML de Marabá e ainda não existem informações sobre a motivação ou quem seria o suspeito ou suspeitos de terem executado o ex político. A reportagem da Rádio Clube conversou com o ex prefeito Jose Pereira de Almeida, o “Zezão”, que foi o mandatário da chapa em que Adãozinho era vice. Eles foram gestores da prefeitura de Nova Ipixuna nos mandatos de 2000 a 2003 e 2004 a 2007. Segundo ele, após o término das gestões, Adãozinho chegou a ajudá-lo a recomeçar a vida e que pouco se viam ultimamente. “Ele foi um ótimo vice prefeito, nunca assinou um cheque na minha ausência”, explicou. Sobre as suspeitas da morte de Adãozinho, ele diz não entender o que pode ter acontecido, pois Adãozinho era bastante conhecido na cidade e não tinha inimigos declarados. Adãozinho morava no centro da cidade de Nova Ipixuna em uma casa de dois andares, sendo o pavimento inferior um comércio. “Acho que vai ser fácil descobrir que matou ele, pois existem câmeras de segurança na entrada do comércio”, explicou. Outro detalhe importante mencionado por Zezão, foi o fato de Adãozinho ter sido visto com duas mulheres na noite de terça-feira (5), mas somente as investigações da Polícia devem confirmar essas informações. Outro fator importante mencionado por Zezão: o corpo…

Talentos que encantam Marabá

INFORME PUBLICITÁRIO Marabá é um celeiro de talentos no sudeste do Pará. A cidade tem revelado novos artistas ao mesmo tempo em que reconhece e celebra aqueles que já fazem parte da sua história musical. Daniel Caçula é um deles. Com sua voz grave, destaca a variedades de estilos que a cidade inspira. A cantora Wânnia Alves é um dos novos nomes da música marabaense. Sua carreira começou há 10 anos, mas foi em 2016 que sua voz chegou mais longe, após ter conquistado o primeiro lugar do Festival Canta Marabá. No ano passado, ela experimentou um festival pela primeira vez e ganhou o primeiro lugar. O Canta Marabá – Festival de Música Popular Paraense, realizado pelo Grupo RBA e apoiado pela Vale há nove anos, é o maior evento do gênero na região, com premiação para compositores e intérpretes locais. Segundo a cantora, compositora e violonista Nilva Burjack, a iniciativa proporciona um momento especial de visibilidade para os artistas e para a produção musical na cidade.   Outro artista que considera o Festival Canta Marabá importante para a divulgação e consolidação da carreira é Marcelo Mourão Figueiredo. Ele começou na música, na igreja, cantando no coral infantil da Assembleia de Deus do município, aprendeu a tocar violão e, ao longo dos anos, aprimorou seu talento como compositor. Recentemente, ele assumiu o nome artístico Marcellus e, tocando na noite, ampliou o foco e mantém um repertório eclético. A Vale acredita no potencial transformador da cultura e, por isso, investe em projetos que valorizam a identidade…

Hospital Regional de Marabá leva serviços de saúde para aldeia indígena

Os índios da aldeia Sororó, localizada em São João do Araguaia, serão os beneficiários da 11ª edição do projeto “Hospital Regional Amigo da Comunidade”. A ação ocorrerá nesta quarta-feira, 6, das 9h às 16h, e disponibilizará serviços como consulta médica, aferição de pressão, teste de glicemia capilar, orientação em saúde e avaliação nutricional, totalizando mais de 150 atendimentos.

Realizada pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), com o apoio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), a iniciativa é uma das “50 Ações do Bem” promovidas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar em alusão aos seus 50 anos. A entidade é gestora do Hospital Regional de Marabá e de outros cinco hospitais públicos do Pará, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

“Ação do Bem”

Em outubro, a Pró-Saúde promoveu outra ‘Ação do Bem’ em Marabá, também por meio do HRSP. Foi o I Workshop de Saúde do Idoso, que reuniu mais de 150 pessoas com o objetivo de contribuir para o envelhecimento saudável e humanizado na região. Dentre os assuntos discutidos durante o evento destacaram-se armazenamento e descarte correto de medicamentos, higiene pessoal, prevenção de quedas, principais doenças e tratamentos na terceira idade, alimentação, saúde emocional e Estatuto do Idoso.

Compartilhe:

Falhas na distribuição de medicamentos para Aids prejudicam pacientes no Pará

Falhas na distribuição de medicamentos para Aids prejudicam pacientes em todo o Pará. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), os problemas começaram ainda no primeiro semestre e três remédios estão em falta. Sem solução prevista, quem depende do coquetel está preocupado. A militar reformada Amélia Garcia é soropositivo e faz tratamento há 23 anos. Mas, as pílulas que ela toma todos os dias só vão durar até a semana que vem. Ela diz que o medicamento está em falta: “Não tem. Pegaram hoje seis frascos emprestados lá do Casa Dia para abastecer a Ure Dipe”, conta Amélia. A falta de medicamento seria na Unidade de Referência Especializada (Ure Dipe), em Belém, um dos 23 locais no Pará que fazem a distribuição dos 37 remédios do coquetel para o tratamento de Aids e HIV pelo Sistema Único de Saúde. Quatro mil pessoas retiram os remédios no local. Ednaldo é soropositivo e integrante de uma Ong que reúne pacientes com a infecção. Todas as semanas ele vai a unidade e na última terça-feira (5) constatou que alguns medicamentos não estavam disponíveis. “Infelizmente essa situação vem se perdurando durante todo esse ano. Março teve, junho teve e agora mais uma vez está tendo de novo, tanto aqui, como no Casa Dia”, afirma Ednaldo Silva, da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/ Aids. Segundo o grupo Paravida, a reclamação vem de todo o estado. ”Você imagina um estado com dimensões continentais como o Pará nós termos deficiência de medicamento. Pacientes que precisam de remédio para…

Maiara, da dupla com Maraisa, é atropelada em Goiânia

Maiara, da dupla com Maraisa, foi atropelada na semana passada, em Goiânia. Segundo a assessoria de imprensa das artistas, a cantora atravessava a rua quando foi atingida por um motorista, em baixa velocidade, que estava ao celular.
Apesar de estar usando uma bota ortopédica, a agenda da dupla sertaneja está confirmada. Maiara e Maraisa tem 17 apresentações programadas para o mês de dezembro. Inclusive, uma em Brasília, no próximo dia 16 de dezembro.

1/4As cantoras Maiara e Maraisa levaram um susto na tarde deste domingo (15/10)

2/4O jatinho que as transportava saiu da pista depois do pneu da aeronave estourar, no Aeroporto de MaringáAGnews

3/4A assessoria de imprensa das artistas informou que ninguém ficou ferido e que elas seguiram viagem em outro avião

Compartilhe:

PA: Conselho de Ética arquiva processos contra deputado Wladimir Costa

O Conselho de Ética da Câmara Federal arquivou terça-feira (5) dois processos contra o deputado Wladimir Costa, do Solidariedade do Pará.

Um deles foi aberto a pedido do PT para apurar a conduta do deputado acusado de divulgar fotos íntimas de uma filha da deputada Maria do Rosário, do Rio Grande do Sul.

No outro processo, Wladimir foi acusado pelo PSB de assediar sexualmente uma jornalista. Wladimir Costa sempre negou as acusações.

Compartilhe:

Botijão de gás de cozinha sofre novo reajuste de quase 9%

Petrobras autorizou um novo reajuste de 8,90% no preço do botijão de gás de cozinha na refinaria. De acordo com uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócioeconomicos do Pará (Dieese-PA), o aumento deve ser em média de R$ 2,53 por botijão, com os preços oscilando entre R$ 55 a R$ 75. Esta é a nona alteração no preço do produto este ano. O aumento entra em vigor no Pará e em todo o Brasil nesta terça-feira (5). Segundo o Departamento, o primeiro reajuste ocorreu em março, com elevação de 9,8% no preço do botijão; o segundo foi de 6,7%, em junho. Já em julho, o valor caiu 4,5%; mas voltou a subir nos meses agosto, setembro, outubro e novembro. O estudo do Dieese, com base em dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), mostra que em Belém, no final da semana passada, antes do novo reajuste, o preço médio do botijão de gás era de R$ 62,33. Ainda segundo o Dieese, entre os municípios paraenses, Redenção é o município que vende o botijão mais caro, custando em média R$ 86,80; seguido de Xinguara com o preço médio de R$ 85,67; de Parauapebas com o preço médio de R$ 85,00 e finalizando com Ananindeua com o preço médio a R$ 65,62. Redenção tem o botijão de gás mais caro do Pará, R$ 95 Segundo o Dieese, entre os municípios paraenses, Redenção é o município que vende o botijão mais caro, custando em média R$ 95,00, após o reajuste de 8,90% ontem, terça-feira (05).…