Homem nega acusações de vendas de leitos

Marcus Vinícius Medeiros Monteiro nega as acusações de comercializar vagas de leitos do Hospital Regional de Marabá, Renato Veloso. Ele foi preso na quarta-feira após 6 meses de investigações da Polícia Civil     O homem acusado de comercializar vagas de leitos do Hospital Regional de Marabá, Renato Veloso, Marcus Vinícius Medeiros Monteiro nega as acusações. Ele foi preso na tarde desta quarta-feira acusado de crimes de estelionato e tráfico de influência. Segundo informações da delegada Simone Felinto, diretora da 21ª Seccional de Polícia Civil de Marabá, Marcus estaria planejando golpes de familiares de pacientes do hospital com promessas de conseguir leitos e cirurgias. A delegada declarou ainda que o suspeito entrava em contato por telefone com familiares dos pacientes se passando por médico do hospital, cobrando valores que chegavam a R$ 2.500, declarando que leitos e cirurgias estavam agendadas. De acordo com a delegada Simone, as investigações duraram cerca de 6 meses e durante esse tempo foram levantados indícios suficientes para caracterizar o crime. Ele continua negando as acusações. A delegada Simone Felinto confirma que pelo menos três famílias foram vítimas de Marcus Vinícius, sendo uma em 2015 e outra no primeiro semestre deste ano. Elas teriam pago R$ 1.200 cada, mas numa situação mais recente, ocorrida no final de novembro, Marcus teria cobrado e recebido R$ 2.500 para furar a fila da UTI do Hospital Regional e inserir um paciente. A Polícia vai investigar se há outras pessoas com participação no golpe.  Marcus Vinícius Medeiros Monteiro foi conduzido a delegacia de Polícia Civil na…