Mutirão da Cidadania no sudeste paraense atende mais de 2 mil pessoas.

Chegando aonde, normalmente, o poder   público não chega, o Mutirão da Cidadania vai até os  agricultores nas comunidades onde vivem. No mês de  março, a equipe do mutirão conseguiu atender a 2.538  pessoas, emitindo 3.982 documentos, em sete municípios  do sudeste paraense.
 
O Programa Nacional de Documentação  da Trabalhadora Rural, que criou o Mutirão da Cidadania, visa chegar àquelas mulheres e homens que não têm como ir até a sede de seus municípios e tirar um documento simples como a Carteira de Identidade.
 
Através de parcerias com outros órgãos públicos, como a Secretaria de Segurança Pública Estadual, a Receita Federal, a Delegacia Regional do Trabalho e as Prefeituras, é possível disponibilizar diversos documentos, além de realizar o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).
 
Durante todo o mês de março, a equipe do Mutirão visitou os municípios de Bom Jesus do Tocantins, Brejo Grande do Araguaia, Nova Ipixuna, Palestina do Pará, Piçarra, São Domingos do Araguaia e São Geraldo do Araguaia, onde foram expedidas Carteiras de Identidade, Carteiras de Trabalho e CPF, além da inclusão de muitas famílias no CadÚnico.
 
O município de São Domingos do Araguaia surpreendeu pela quantidade de pessoas que necessitavam documentação. Ao todo, 635 pessoas foram atendidas durante os dois dias de trabalho e, quase, mil documentos foram emitidos.
 

Compartilhe:

Criminosos clonam o Chrome para roubar dados bancários.

Foi descoberto um golpe em que criminosos clonam o Chrome para tentar roubar informações bancárias de internautas brasileiros. De acordo com o Laboratório de Pesquisas da ESET, os hackers miraram pelo menos duas grandes instituições do país, Santander e HSBC.

Eles agem com um cavalo de Troia identificado como Win32.Spy.Bancos.ACD, que, uma vez instalado na máquina, executa um navegador falso bem semelhante ao Chrome, só que com funções que não funcionam – botões como o “Atualizar”, por exemplo. O “navegador” já abre na página do banco, esperando que o usuário digite seus dados.

O site aberto é o real, embora o browser seja falso, porque a ideia é monitorar a digitação de agência, conta e nome do titular, além de obter a senha alfanumérica captando os movimentos do mouse.

“Os bancos brasileiros investem fortemente em controles de segurança diversos. Por conta disso, o roubo das credenciais de acesso bancário não é algo comum”, comentou, em nota, Camillo Di Jorge, Country Manager da ESET Brasil.

Compartilhe:

Brasil é o país ‘mais perigoso’ para os jornalistas, diz Sociedade Interamericana de Imprensa.

No balanço da SIP, Brasil é o país ‘mais perigoso’ Informe final do encontro fala em ‘violência galopante’ no continente e mostra País com 4 das 9 mortes no semestre   GABRIEL MANZANO – O Estado de S.Paulo Com quatro mortes, num total de nove em todo o continente americano nos últimos seis meses, o Brasil marcou-se como o país mais perigoso da região para os jornalistas. Os relatórios de 25 países, aprovados ontem no encerramento da Reunião de Meio de Ano da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), em Barbados, no Caribe, apontam mais dois mortos no México, outros dois em Honduras e um na Colômbia.   Nas resoluções finais, a SIP “condena os nove assassinatos e pede às autoridades desses países maior vontade política e rigorosa aplicação da justiça”. Além disso, faz um apelo “para se reduzir o clima de insegurança existente no exercíci0 do jornalismo, decorrente dos altos índices de impunidade”. O documento final de Barbados fala em “violência galopante” e “claros retrocessos” para a liberdade de informação na América Latina, além de “um aumento no nível de autocensura” principalmente na Argentina, Peru, México e Honduras. O informe destaca a “angustiante situação” da Venezuela, onde o governo vem dificultando a compra de papel e pelo menos 20 jornais estão ameaçados de parar de circular. A imprensa do país “vive seu momento mais dramático”, com 105 jornalistas detidos desde outubro “e ameaças sem precedentes”. Entre os demais relatórios, os da Argentina, Equador, México e Colômbia são também preocupantes. O argentino acusa o governo de…

Morre bebê com suspeita de Gripe A; resultado sai na quarta

Internada desde o dia 31 de março passado, no Hospital Regional Público do Sudeste Dr. Geraldo Veloso, em Marabá, a criança indígena com suspeita de Gripa A-H1N1 (Gripe Suína) morreu no domingo (6). Trata-se de um bebê do sexo masculino, de apenas um ano e três meses, da etnia Xikrin, em Parauapebas. Pequenas amostras de órgãos e tecidos da criança foram coletadas e encaminhadas para análise em laboratório especializado em Belém, para confirmar ou descartar a doença. O resultado deve sair nesta quarta-feira (9). A enfermeira Maurícia Ramalho, coordenadora do Departamento de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, em Marabá, diz que pediu urgência na entrega do resultado: “O prazo geralmente é de sete dias, mas nós pedimos que agilizassem devido ao óbito e vamos ver se a gente consegue estar com esse resultado em mãos até quarta-feira”. A médica Claudia Franco Bueno, responsável pela UTI Pediátrica do Hospital Regional de Marabá, que recebeu a criança, lamentou o fato de o paciente ter chegado já em estado bastante grave. “Na verdade, ela chegou num estágio bem avançado pra nós, com uma falta de ar muito intensa; foi necessário colocar um aparelho para ajuda-la a respirar e desde o momento que chegou até o dia em que a criança faleceu, infelizmente, ela ficou no aparelho para ajudar na respiração”, reafirma. Outras cinco pessoas da mesma tribo Xikrin já haviam sido internadas com os mesmos sintomas, mas os exames descartaram a ocorrência do vírus H1N1. Informação oficial da direção do HRSP Criança de 01 e ano 3…

Idosa em condições precárias de atendimento no HMM – Marabá

Idosa de 80 anos fica três horas em uma cadeira de rodas à espera de atendimento

Uma idosa de 80 anos esperou exatas três horas para ser atendida no Pronto-Socorro do Hospital Municipal de Marabá – HMM. Maria Gomes dos Santos  deu entrada no último sábado, dia 5, por volta das 22h30 e permaneceu em uma cadeira de rodas de péssimas condições de acomodação, com rodas da cadeira sem pneus e com dificuldade de locomover.

O neto da idosa, que não quis se identificar, não agüentando ver a situação da avó, resolver tirar ela da cadeira e deitá-la em dois bancos de espera do hospital.

A reportagem tentou contato com a direção do HMM mas não conseguiu retorno.

Compartilhe:

Onde está Nina?

Está desaparecida desde sábado  dia  05 ,uma cachorrinha da raça York Shire cor preta com marrom.Ela  desapareceu da Fl.32 perto da academia gol de placa.A dona informa   que a cadelinha   que atende pelo nome de Nina , precisa de cuidados especiais  na  medicação e corre risco de morte se não tomar  no horário correto.A dona  do animalzinho  está sentindo muito a  sua falta, e chora   sem parar .Quem encontrar Nina vai ser bem gratificado e poderá  ate ganhar  como  recompensa um animal de estimação. Telefone  para contato  9132 2528

 

Compartilhe:

Região Sudeste do Pará tem primeira suspeita de gripe suína

Na primeira semana de abril deu entrada no Hospital Regional do Sudeste do Pará uma criança indígena de um ano e três meses de idade, proveniente de Parauapebas, com suspeita de síndrome respiratória aguda grave, sintoma provado pelo vírus H1N1 ou gripe suína. O bebê do sexo masculino segue internado em estado grave.

Segundo Maurícia Macedo, coordenadora da Divisão de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, outras cinco pessoas apresentaram crises respiratórias leves naquele município, porém foram descartadas como sendo provenientes do H1N1.

Ainda sobre o menino internado no HR, uma amostra de material foi enviada a Belém para análise da virose e os médicos aguardam o resultado para a próxima semana.

Os sintomas da gripe suína são semelhantes aos de uma gripe comum, incluindo febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dores de cabeça, calafrios e fadiga. Algumas pessoas infectadas também relataram diarreia e vômitos.

Não há uma prevenção específica sem vacina, porém quem estiver gripado deve evitar aglomerações para não transmitir o vírus, seja de qualquer tipo, para outras pessoas. A campanha de vacinação contra gripes, inclusive a suína, inicia em Marabá na próxima semana.

Compartilhe:

Navio chinês em busca por avião diz ter ‘captado sinal’

Um navio chinês que está em busca da caixa-preta do avião da Malaysia Airlines, desaparecido há quase um mês, diz ter captado um sinal, informou a agência de notícias chinesa Xinhua.

Segundo a agência, o sinal tem a frequência de 37,5kHz por segundo, o mesmo que é geralmente emitido por caixas-pretas.

Avião da Malaysia Airlines
5.abr.2014 – Localizador da marinha australiana instalado em um navio chinês captou um sinal na mesma frequência do emitido pela caixa-preta de um avião, neste sábado (5), no sul do Oceano Índico, informou a agência de notícias chinesa Xinhua. A suspeita é de que o sinal seja do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido desde o dia 8 de março Australian Defence Force/Reuters

No entanto, ainda não há evidências concretas de que o sinal esteja ligado ao voo MH370, que teria caído no sul do Oceano Índico, reiteirou a Xinhua.

Desde a sexta-feira, equipes de buscas vêm usando equipamento de alta tecnologia para tentar achar a caixa-preta do avião.

Dois navios munidos com tecnologia especial de localização vasculham uma rota submarina de 240 quilômetros. Além disso, outros 14 aviões e nove navios participam do esforço.

O voo MH370 está sumido desde o dia 8 de março. Ele fazia a rota de Kuala Lumpur, na Malásia, a Pequim, na China, com 239 pessoas a bordo.

Tudo indica que o avião caiu no sul do Oceano Índico, mas até agora nenhum destroço foi achado.

As buscas estão sendo coordenadas a partir da cidade de Perth, na Austrália.

Compartilhe:

Erro do Ipea reduz assombro, mas só um pouco.

Na semana passada, o Ipea confirmara Darwin ao informar que a expressiva maioria da sociedade brasileira (65,1%) concordava com o raciocínio segundo o qual mulher que usa roupa que exibe o corpo merece ser atacada. Tornara-se impossível negar que havia mesmo um macaco pendurado na árvore genealógica da humanidade. Pior: ficara evidente que, no caso brasileiro, o homem subvertia a teoria, involuindo. Nesta sexta-feira (4), sobreveio o alívio. O Ipea informou que cometeu um “erro relevante”. O percentual correto não é 65,1%, mas 26%. Ainda é espantoso. Mas pelo menos você já pode alegar que seus antepassados não descendiam dos chimpanzés. Eram adotados. Segundo o Ipea, houve uma troca de tabelas. Inverteram-se os resultados de duas questões: “Mulher que é agredida e continua com o parceiro gosta de apanhar” e “Mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Mas tome cuidado. Não exagere no otimismo. O Ipea explica que continuam de pé os outros dados da pesquisa. Inclusive aquele que revela a concordância de 58,5% dos entrevistados com a ideia de que haveria menos estupros se as mulheres soubessem se comportar. Quer dizer: se o instituto do governo não cometeu outro erro, você pode ser um tarado que ainda não ficou preso no elevador com uma mulher assanhada. De resto, depois que as tabelas foram invertidas ficou entendido que 65,1% dos entrevistados do Ipea concordam totalmente ou parcialmente com a tese de que mulher que é agredida e continua com o parceiro gosta de apanhar. Vivo, o cronista Nelson Rodrigues gritaria: “Eu já sabia!”…

MARABÁ: Cosanpa pode perder concessão.

Depois da realização de um conjunto de audiências públicas em Marabá, para tratar do Plano Municipal de Saneamento de Marabá, mudanças profundas podem ocorrer na distribuição de água e no sistema de água e esgoto da cidade. A principal delas pode ser a saída da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), que atua em Marabá há pelo menos três décadas. Essa medida não é descarta pelo secretário municipal de Obras, Antônio de Pádua, e pelo próprio prefeito João Salame (Pros). Os dois deixaram claro que um edital de licitação para contratação de concessionária para o serviço será aberto e a prefeitura vai receber propostas de quem tiver interesse. Isso ainda não quer dizer que a Cosanpa está totalmente descartada. As saídas seriam uma empresa, outra estatal, a própria prefeitura ou até mesmo a própria Cosanpa. Tudo isso vai depender de quem apresentar a melhor proposta para garantir a integralidade no atendimento a Marabá. “O que é a universalização? É o atendimento com 80% de água ou 80% de esgoto, dentro do cronograma previsto no plano municipal”, explica Pádua, acrescentando que a prefeitura vai dialogar com a Cosanpa para ouvir de seus representantes quais as condições de investimento Cuidadoso, o secretário Pádua observa que a possibilidade de fim da concessão não se trata de nenhuma crítica direta à Cosanpa, mas a um conjunto de erros que ocorreram ao longo dos anos em Marabá, pois não há registro de que as administrações municipais tenham cobrado a execução de serviços aos consumidores. Mas agora, com a realização das…