Começa hoje o Censo Agropecuário 2017

O trabalho será realizado por mais de mil pessoas no Pará. O último Censo Agro foi realizado em 2006.   Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) inicia nesta segunda-feira (2) o Censo Agropecuário de 2017, que ocorrerá em todo o território nacional. No Estado do Pará, o trabalho será realizado por mais de mil pessoas. A coleta encerra no final de fevereiro de 2018 e a divulgação dos primeiros resultados deve ocorrer a partir de maio. De acordo com o IBGE, o Censo Agropecuário é a mais completa investigação da estrutura e da produção agrícola, da pecuária, da silvicultura e da aquicultura no país. Cerca de 5,3 milhões de estabelecimentos serão pesquisados em todo o Brasil e o resultado mostrará as transformações nas atividades agropecuárias ocorridas nos últimos dez anos, tais como a ação de redistribuição de terras, a expansão das fronteiras agrícolas, as alterações no uso do solo, o uso das práticas agrícolas, de conservação do solo e de tecnologias que envolvem a agropecuária. Este será o primeiro Censo Agropecuário a ser feito integralmente por meio digital, mesmo nas regiões mais remotas do país. Os recenseadores devem visitar estabelecimentos que desenvolvam atividades agropecuárias, florestais e aquícolas para venda ou subsistência, independentemente do seu tamanho. Um questionário deverá ser respondido pelo produtor ou pelo administrador da unidade, seja ele o chefe de uma pequena unidade de agricultura familiar ou o proprietário de extensas terras do agronegócio. O último Censo Agro foi realizado em 2006 e apontava que o Pará possuía cerca de 196 mil…

Demora nas obras do Pedral do Lourenço afetam a economia no Pará

 Os rios do Pará, quando bem aproveitados, são um meio de transporte econômico, eficiente e sustentável. A hidrovia Araguaia-Tocantins, por exemplo, poderia cumprir essa função, mas há quase 10 anos um projeto para tornar o rio Tocantins navegável o ano todo caminha devagar, o que atrasa o desenvolvimento econômico do estado e ainda deixa uma obra bilionária sem utilidade. As eclusas de Tucuruí, no sudeste do Pará, são quase um elefante branco. Desde que foram inauguradas, em 2010, ao custo de R$ 1,6 bilhão dos cofres públicos, elas praticamente não funcionam. Em 2013, menos de 2% da sua capacidade foram utilizados. “Esse ano ainda foram feitas algumas eclusagens lá, pouquíssimas, no máximo 10, o que não significa nada para o potencial do rio e da região, então é quase zero isso, se falar que a gente pretende transportar por ali quase 20 milhões de toneladas”, afirma Eduardo Carvalho, diretor das Empresas de Navegação Fluvial do Pará. A função das eclusas é permitir que embarcações atravessem a barragem da usina de Tucuruí, superando o desnível de 70 metros entre o rio Tocantins e o reservatório da hidrelétrica. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) é o órgão responsável pelas eclusas, mas a operação é feita pela Eletronorte, que não informou quantas embarcações utilizaram o serviço este ano. Segundo especialistas, as eclusas vão continuar subutilizadas enquanto não houver uma obra complementar no rio Tocantins: a remoção do Pedral do Lourenço, um conjunto de rochas ao longo de 43 km do rio, no município de Itupiranga, entre…

CORREIAS MERCÚRIO APRESENTARÁ NOVA FÁBRICA EM MARABÁ (PA) APÓS INVESTIMENTO DE MAIS DE R$ 100 MILHÕES

 

A empresa brasileira, líder no mercado de correias transportadoras nacional e maior fabricante de correias transportadoras da América do sul, receberá a imprensa para apresentar as instalações de sua nova fábrica no distrito industrial de Marabá (pa) em 03 de outubro, às 14h30.

No evento deve ser feito anúncio de funcionamento em três turnos, com ampliação da capacidade de produção.

A unidade é a primeira a produzir correias transportadoras em toda a região norte do Brasil, e atende indústrias de mais de 40 segmentos.

 

A Geração de 200 empregos diretos e indiretos na região de marabá (pa) é destaque da iniciativa.

O Brasil abriga o maior mercado consumidor de correias transportadoras da America do sul. Elas desempenham papel fundamental em setores de base como mineração, siderurgia e agronegócio.

 

 

 

 

 

Compartilhe:

Importância da doação de órgãos é lembrada em celebração no Hospital Metropolitano

Gesto fundamental, que ajuda na mudança de vida de muitas pessoas, a doação de órgãos e tecidos foi lembrada em cerimônia no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA), nesta quarta-feira, 27/9, data que marca o Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos. A unidade, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), orientou usuários e colaboradores para a importância da doação de órgãos e tecidos. Durante o mês de setembro, o Hospital Metropolitano está com a fachada colorida com luzes verdes em alusão ao movimento “Setembro Verde”, que chama a atenção da sociedade para a doação. A cerimônia contou com uma celebração do diácono Paulo Galende, da paróquia de São Geraldo Magela, no conjunto Marex, em Belém (PA). Em sua fala, o diácono destacou a esperança que o gesto de doação de órgãos traz a quem aguarda um transplante. “Quando uma pessoa encontra um doador, reencontra a esperança, renasce a motivação para viver”, disse. Galende lembrou aos presentes, que ao optar pela doação, as famílias são responsáveis por um gesto de caridade extrema. “Doar é um gesto de nobreza da alma, é quando você de mostra grandioso”, continuou. O diácono também ressaltou a ética que permeia o processo de doação de órgãos. “Nós sabemos que há receio em doar órgãos, mas existe uma palavrinha muito forte neste procedimento: a ética. Nada é feito contra a vontade da pessoa, nem contra a vontade da família. Tudo…

PREFEITURA PAGA VISA VALE REFERENTE A SETEMBRO DE 2017

O prefeito Tião Miranda autorizou na manhã desta quarta-feira o pagamento do Vale Alimentação para os servidores efetivos da prefeitura. O valor total do benefício é de R$ 1.663.666,75 e abrange igualitariamente os servidores de todas as secretarias.

A gestão está cumprindo seus compromissos firmados desde o início, pagando salários em dias, incluindo encargos, tributos, Ipasemar e consignados debitados da folha e repassados diretamente aos bancos correspondentes.

Compartilhe:

Oncológico Infantil encerra Setembro Dourado com caminhada em Belém

O Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo encerra neste sábado, 30/9, a campanha ‘Setembro Dourado’ com uma caminhada para lembrar a população da importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil. A atividade está marcada para às 8h30, com saída do Conjunto Arquitetônico de Nazaré (CAN), no bairro de Nazaré, em Belém (PA), em direção ao Oncológico Infantil, localizado na travessa 14 de Abril. A caminhada fecha a campanha iniciada no dia 1/9. Estarão presentes voluntários, colaboradores e familiares de pacientes do Oncológico Infantil. Durante o mês os colaboradores da unidade, gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), realizaram orientação sobre os sinais e sintomas do câncer infantojuvenil. No dia 10/9, a unidade realizou uma ação na Praça da República com a partipação dos voluntários do Instituo Áster, Anjos da Esperança, Casa Ronald McDonald e Associação Amigas do Peito. As orientações do ‘Setembro Dourado’ também foram levadas a escolas da rede municipal e estadual de ensino, e da rede privada. A equipe do Oncológico passou pelas escolas Antônio Carvalho Brasil, Palmira Gabriel, Barão do Rio Branco, Santa Emília e Preventório Santa Terezinha. Foram desenvolvidas rodas de conversa com pais e estudantes para explicar sobre os sintomas do câncer, além do funcionamento do Oncológico Infantil e da rede de suporte ao paciente oncológico no Pará. Este é o segundo ano que o Hospital Oncológico Infantil faz adesão ao “Setembro Dourado”, que foi criado pela Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência…

Governador do Pará, Simão Jatene, cobrou esta semana, em Brasília (DF), uma regulamentação urgente dos repasses aos estados pelas perdas decorrentes da Lei Complementar nº 87/1996, mais conhecida como Lei Kandir.

O governador Simão Jatene cobrou esta semana, em Brasília (DF), uma regulamentação urgente dos repasses aos estados pelas perdas decorrentes da Lei Complementar nº 87/1996, mais conhecida como Lei Kandir. Jatene classificou como “injustamente brutal” a compensação financeira paga aos estados pela União em função das perdas causadas pela desoneração dos impostos de exportações.

 

Governo do Pará – Lei Kandir_SEMGC_ALTA.mp4

https://drive.google.com/file/d/0BxdshK_Jt0IQel9qWTR6UDl6Nm8/view

 

Compartilhe:

Exposição ‘Imagens do Círio’ começa amanhã

O grupo RBA Marabá em parceria com o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, a Diocese de Marabá e o Shopping Pátio Marabá vão lançar neste sábado (30) a exposição fotográfica “Imagens do Círio”. Uma mostra de imagens feitas nos últimos 11 anos de cobertura da RBA e do jornal DIÁRIO DE CARAJÁS nos Círios realizados neste período. Ao todo, serão 18 fotos que ficarão expostas junto com outros itens do Círio de Nazaré como os mantos usados por Nossa Senhora e uma réplica da corda utilizada na procissão. A exposição vai até o dia 22 de outubro. Os flagrantes foram feitos pelos jornalistas do grupo RBA, e do DIÁRIO DE CARAJÁS, durante os 11 anos de acompanhamento ao vivo do Círio de Nazaré em Marabá. Segundo o idealizador do projeto, o gerente geral do grupo RBA Marabá, Inaldo Silva, a mostra tem o objetivo de aproximar o visitante do shopping da realidade dos fiéis que participam da grande procissão do Círio de Nazaré em Marabá. “Procuramos em meio a tantas imagens de expressões de fé do povo que participam  ao Círio de Marabá, aquelas que mostram exatamente a força e o impacto que essa fé é capaz de fazer na vida das pessoas”, conta. A jornalista Jéssika Ribeiro, que registrou os momentos marcantes do Círio do ano passado, e que terá algumas fotos na exposição, conta como foi acompanhar de perto a procissão. “É emocionante poder retransmitir a demonstração de fé do povo católico de Marabá. Mas só quem está presente pode sentir realmente o…

Organização aguarda 250 mil fiéis no Círio

Reunião da diretoria do evento  religioso e corpo de bombeiros define se Marabá terá o círio fluvial Pelo menos 250 mil pessoas são esperadas para a grande procissão do Círio de Nazaré em Marabá, em sua 37ª edição e que acontece no terceiro domingo de outubro, este ano, no dia 15. A expectativa do bispo diocesano de Marabá, dom Vital Corbellini e da diretoria do evento é baseada na presença do público presente na edição do ano passado do Círio em Marabá, que chegou a esse número, conforme dados da Polícia Militar. Hoje (29) o Corpo de Bombeiros e a diretoria do Círio vão se reunir para determinar se haverá ou não viabilidade para a realização da romaria fluvial, comumente realizada na véspera da grande procissão. “Rezamos à Nossa Senhora que nos mande chuva para que possa ter a romaria fluvial”, declarou o padre Ademir Gramelik, que já vive o Círio de Nazaré em Marabá há 16 anos. “Mas provavelmente teremos que cancelar a romaria fluvial, igual ao ano passado”, lembrando ele que em 2016, não houve a procissão pelas águas do Tocantins. A alternativa é realizar novamente uma nova rota, apenas de forma rodoviária, mas com mudança no horário. A saída da procissão se dará às 14h do sábado (14) da Igreja São Francisco no núcleo Cidade Nova. Tudo isso será confirmado na reunião realizada hoje após a vistoria no rio Tocantins. O tema do Círio de Nazaré em Marabá este ano é “Ó Maria, ajudai-nos a viver a fé a esperança e a…