Gasolina do Pará é a 11ª mais cara do País e já subiu de novo

POSTO SÃO BENTO GASOLINA   DE QUALIDADE E PREÇO MAIS BARATO EM MARABÁ

 

gasolina do Pará, que já é a 11ª mais cara do Brasil, voltou a subir de preço em abril, segundo pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos no Pará (Dieese/PA). A média do preço do combustível no Estado, que era de R$ 4,246 em março, passou para R$ 4,291 no mês seguinte, a mais cara do Pará no ano de 2018, que começou com R$ 4,268, em janeiro, e R$ 4,270, em fevereiro.

Ainda de acordo com as análises do departamento, o menor preço encontrado para o litro da gasolina no Estado em abril foi de R$ 3,820, enquanto o maior foi de R$ 4,900. Os valores deixam o Pará em quinto lugar entre os Estados com o produto mais caro da região Norte, superado em R$ 0,506 pelo Acre, que tem a gasolina mais cara do Brasil. No ranking nacional, o Pará está acima de estados como São Paulo, Distrito Federal e Pernambuco.

Confira uma lista dos principais postos de combustível dos bairros centrais de Belém, organizados dos mais barato aos mais caro. Apenas um deles cobra menos de R$ 4 pelo litro de gasolina. Veja:

(Arthur Medeiros/Diário do Pará)

Compartilhe:

Paralisação dos professores na Região Metropolitana de Belém atinge apenas 6% das escolas

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informa que o movimento de paralisação das escolas não causou, no segundo dia, impacto expressivo na rotina escolar da rede estadual, tanto da capital quanto do interior. A Secretaria acompanha a movimentação dos professores para fazer uma avaliação, caso a caso, da repercussão no calendário de aulas. De acordo com o levantamento da Secretaria Adjunta de Ensino (Saen), até às 17 horas desta quinta-feira (3), o número de escolas paradas foi inexpressivo, considerando o universo de 953 escolas em todo o Estado. Das 357 (incluídos nove anexos) localizadas na Região Metropolitana de Belém, apenas 20 (6%) tiveram as atividades paralisadas totalmente, nesta quinta-feira. No interior, do total de 596 escolas (75 anexos), apenas 14 (2%) não funcionaram totalmente. A adesão à greve também é inexpressiva nas regiões Sul e Sudeste do Estado, onde se localizam três Unidades Regionais da Seduc (URE), que gerenciam as escolas de 27 municípios. A 4ª URE, sediada em Marabá, registrou paralisação de apenas duas escolas do município de Itupiranga. Na 22ª URE, sediada em Xinguara, nenhuma escola suspendeu as aulas, e nos municípios da 15ª URE, que tem sede em Conceição do Araguaia, também não houve paralisação. Salários – No Pará, a remuneração de professor em início de carreira é maior que o piso nacional da categoria, fixado em R$ 2.455,35. O valor da remuneração do professor estadual é bem mais alto: R$3.772,69. Esse é o valor do início da carreira. Com as vantagens pessoais, a média da remuneração de professor com 200…

Nova administração do Pátio Marabá espera atrair lojistas e clientes

Prestes a completar cinco anos no próximo dia 7 de maio, o Shopping Pátio Marabá ganha uma nova administração. Ele passa a ser administrado pela Partage Shopping, mesma empresa que administra o shopping de Parauapebas. O anúncio oficial aconteceu na tarde desta quinta-feira (3), durante coletiva de imprensa. Apesar da nova gestão, o Shopping Pátio Marabá continua pertencendo ao grupo Parkway, empresa formada pelos Grupos Dan Hebert e Leolar. A Partage Shopping é sócio-majoritária e administradora de sete shoppings nas regiões Norte, Nordeste, Sul e Sudeste do país. Júlio Macedo, diretor de gestão e marketing do Shopping Partege, informou que os donos do Shopping Pátio Marabá vinham conversado com eles em função do trabalho realizado no shopping de Parauapebas. “Pela sinergia, porque eles não são concorrentes, são complementares, isso sempre foi uma das coisas que nós interessou e nessa proximidade com o grupo da Parkway, eles nós convidaram para administrar o shopping e a gente assumiu no mês de abril”, contou. O diretor de gestão e marketing disse ainda que a nova equipe já realizou um diagnóstico completo do shopping e que tem conversando muito com lojistas e consumidores, procurado entender da melhor forma, aquilo que eles querem que essa nova administração foque. “Fizemos um diagnostico inicial, fizemos uma discussão interna e nesse momento nós trouxemos um dos mais experientes superintendentes para ficar interinamente cuidando no shopping”, explicou. Sobre as mudanças a serem implementadas no shopping, ele explicou que não “tem um pacote pronto”, mas que Marabá tem uma característica peculiar e, por isso, estão…

Intercorte 2018 etapa Marabá

Marabá vai sediar pela primeira vez a InterCorte, nos dias 22 e 23 de maio, em parceria com a Acripará – Associação de Criadores do Estado do Pará. O evento ocorre no Centro de Convenções, localizado na BR-222, Folha 30, na Nova Marabá.

A InterCorte, é um evento de pecuária de corte, que percorre desde 2012 os principais polos de produção de carne no Brasil para levar informação, discussão e tecnologia aos produtores. O evento é composto por um workshop, onde comparecem importantes especialistas.

Os participantes conferem ainda as novidades tecnológicas apresentadas por empresas de referência do setor que participam da feira de negócios que compõe o evento.

Maurício Fraga Filho, presidente da Associação dos Criadores do Estado do Pará (ACRIPARÁ) informou que não terão animais expostos, mas sim stands de empresas que trabalham com nutrição, área de sanidade, tudo voltado para pecuária de corte.

 

Compartilhe:

PA: Segundo dia de greve dos professores estaduais é marcado por atos na capital e interior

A greve dos professores da rede estadual do Pará chega ao segundo dia nesta quinta (3). O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp) informou que a categoria quer uma rodada de negociações com o Governo do Estado para reivindicarem pautas da categoria. Os trabalhadores organizaram protestos em Belém e em municípios do interior do Pará.

A categoria pede: pagamento atualizado do piso salarial; reajuste salarial; unificação do plano de cargos e carreiras; reforma de escolas; e garantia da segurança no ambiente escolar. (G1/PA)

MAIS
Em Redenção estão ocorrendo aulas normalmente nas escolas estad

Compartilhe:

SEDUC-PA afirma que apenas 2% das escolas aderiram ao movimento de greve

Na tarde de ontem, 2/5/2018, as redes sociais e parte da imprensa divulgaram que em torno de 75% das escolas teriam aderido ao movimento de greve dos trabalhadores da educação. O teor de uma Nota de Esclarecimento publicada ontem pela Secretaria de Estado da Educação mostra que Simão Jatene não está disposto a ceder à pressão dos educadores. Em contato com Assessoria de Comunicação da SEDUC-PA (ASCOM), através da Agência Pará de Notícias, foram disponibilizadas as informações abaixo: A paralisação deflagrada na manhã desta quarta-feira (2) pelo Sindicato dos Professores em Educação Pública não impediu que quase 98% das escolas estaduais funcionassem normalmente em todo o Estado, conforme levantamento parcial feito pela Secretaria de Educação (Seduc). De 869 escolas no interior e 348 localizadas na Região Metropolitana de Belém, apenas cerca de 2% suspenderam as aulas, apontam os números parciais. Das escolas sob jurisdição das 18 Unidades Seduc na Escola  (Uses), 239 funcionaram normalmente pela manhã. Apenas 25 paralisaram parcialmente e 17 suspenderam as aulas. No interior, 580 suspenderam suas atividades parcialmente, e sete não funcionaram. Em Belém, no Bairro de Nazaré, houve aula normal na Escola Dr. Ulysses Guimarães. De acordo com a coordenadora pedagógica da instituição, Márcia Roberta Martinez, o funcionamento ocorreu sem problemas. Na “Ulysses Guimarães” estudam 1.250 alunos do ensino fundamental e médio (1º e 2º anos em tempo integral), e atuam 55 professores. As aulas também foram ministradas na Escola Estadual Magalhães Barata, localizada no Bairro do Telégrafo, onde estudam 1.370 alunos e trabalham 88 professores. A paralisação não afetou as aulas, e somente…

profissionais trocam de papel no Hospital Regional de Marabá

Nesta quinta-feira (3/5), 14 colaboradores do Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), viverão a rotina de colegas para saber como funcionam os processos de outras áreas. O projeto ‘Sentindo na Pele’ é uma estratégia da unidade para integrar os setores e reforçar a importância de cada profissional no atendimento aos usuários da unidade.

Gerenciado pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), o Hospital Regional de Marabá realiza esta ação como parte da programação alusiva ao Dia do Trabalhador, celebrado no dia 1º de maio.

Compartilhe:

VIOLÊNCIA: DOIS MORTOS E UM BALEADO EM SÃO DOMINGOS DO ARAGUAIA

um duplo homicídio foi registrado na noite desta terça-feira (1º) em São Domingos do Araguaia, a 56 quilômetros de Marabá. Uma terceira pessoa também foi baleada, mas não corre risco de morte.

As vítimas foram identificadas como: Railson Soares dos Santos, 19 anos e Samir Pinheiro dos Santos, de 18, as quais vieram a óbito. O outro baleado, sem gravidade, tem 13 anos.

De acordo com a Polícia Militar, a guarnição foi acionada por volta de 20 horas, dando conta de que vários disparos haviam sido ouvidos na Rua Mogno, Bairro São Luiz. Ao chegar ao local, os militares encontraram já sem vida Railson dos Santos.

Ainda segundo os militares, Railson tinha várias passagens pela polícia por envolvimento com tráfico de drogas e que ele estava sendo ameaçado por um comparsa do passado devido um desentendimento que houve entre os dois.

No local do crime, os militares também foram informados de que outra pessoa, que no momento dos disparos estava passando a alguns metros dali havia sido alvo de bala perdida e que havia sido socorrida ao Hospital Municipal. A vítima identificada como Samir Pinheiro dos Santos não resistiu e também veio a óbito.

Durante buscas, os militares foram informados de que uma terceira pessoa também havia sido baleada, sem gravidade. A equipe do Instituto Médico Legal de Marabá fez a remoção dos corpos. Ninguém foi preso.

Compartilhe:

Fraude pode ter beneficiado empresário com quase R$4 milhões em Parauapebas, denuncia MP Entre os investigados estão ex-chefe de gabinete da prefeitura, Controlador-Geral do município, um agente da Controladoria e um empresário.

Uma ação civil pública do Ministério Público do Pará (MPPA) denuncia irregularidades na licitação de empresas para promoção de shows e eventos em Parauapebas, sudeste do Pará. De acordo com a denúncia, um empresário e uma empresa se beneficiaram diretamente com quase R$4 milhões de dinheiro público gasto indevidamente. Entre os investigados está o chefe de gabinete da prefeitura Edson Luiz Bonetti que, segundo a promotoria de Justiça, pediu afastamento do cargo logo após o início das investigações. Também são alvos da ação o chefe da Controladoria Geral do Município, Cristiano Cesar de Souza e o agente da Controladoria, João Álvaro Dias; além do empresário Webertron Alves da Costa; a empresa W. Alves da Costa Eireli. O G1 não conseguiu contato com os envolvidos na ação mas aguarda posicionamento. A Justiça determinou a indisponibilidade dos bens dos réu8s até a garantia do eventual pagamento da quantia de R$3.697.180, além de decretar a quebra de sigilo bancário dos investigados. Foi determinado ainda que os agentes públicos denunciados fossem imediatamente afastados dos cargos pelo prazo máximo de 180 dias. Segundo o MPPA, os réus foram notificados para oferecerem manifestação por escrito dentro do prazo de quinze dias. Fraudes em licitações Na ação o promotor Hélio Rubens Pinho Pereira diz que em janeiro de 2017, o então chefe de gabinete determinou a contratação de serviços cujo valor inicial da adesão foi de R$3.000.780. O pregão previa a locação, instalação, manutenção e desinstação de som, palco com camarim, iluminação cênica, painéis de LED, grupo gerador, tendas e banheiros químicos para serem…

Chacina de Pau D’arco: PF cumpre mandados no Pará, Rio de Janeiro e Goiás

Polícia Federal cumpre, nesta quinta-feira (03), 12 mandados de busca e apreensão relacionados a chacina de “Pau D’Arco”. A ação da PF está sendo realizada nos Estados do Pará, Rio de Janeiro e em Goiás, sendo sete em Redenção, três em Belém, um no Rio de Janeiro e um em Goiânia.
Segundo a PF, essa fase da investigação busca elucidar a eventual participação de outras pessoas, que poderiam ter recebido ou ofertado qualquer tipo de vantagem relacionada ao cumprimento das ordens de prisão dos posseiros acampados na Fazenda Santa Lúcia, no dia 24 de maio de 2017, na cidade de Pau D’Arco, que resultou na morte de 10 pessoas.
Ainda na manhã de hoje, o delegado Rômulo Rodovalho falará com a imprensa e divulgará detalhes da ação.
O CRIME

O crime ocorreu do dia 24 de maio do ano passado, quando 10 trabalhadores foram mortos durante uma ação de reintegração de posse realizada por policiais militares na fazenda Santa Lúcia, em Pau D’Arco. Na ocasião, os polciais envolvidos na ação adulteraram a cena do crime.
Trabalhos de perícia no local e exames de balísticas comprovaram que não houve confronto entre policiais e trabalhadores, e o próprio Governo que chegou a admitir que o caso foi uma execução. O caso de Pau D’Arco foi a maior chacina no campo do Estado desde o massacre de Eldorado dos Carajás.
(DOL)

Compartilhe: