PRF PRENDE TRAFICANTE E APREENDE MAIS DE 22 KG DE COCAÍNA EM ÔNIBUS

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na terça-feira (1º) um homem por tráfico de drogas e apreendeu com ele mais de 20 quilos de cocaína. O flagrante aconteceu em um ônibus de passageiros da linha Altamira – Marabá, na BR-010, no sudoeste do Pará.
A prisão em flagrante foi no início da noite, quando policiais rodoviários federais realizavam fiscalização de transporte de passageiros no km 570 da rodovia, no município de Altamira. Durante a fiscalização, os agentes abordaram o ônibus, onde foram encontradas duas malas com 20 tabletes de substância análoga à cocaína, totalizando, aproximadamente, 22,3 kg.
O proprietário da mala foi identificado e preso em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Todo entorpecente foi apreendido e encaminhamento à Polícia Civil para os procedimentos legais.
 

Compartilhe:

Polícias Civil e Militar em atuação nas buscas à quadrilha de assaltantes em Brasil Novo

Sobre o caso do assalto a agência do Banco do Brasil, ocorrida na madrugada desta terça-feira, 1°, no município de Brasil de Novo, sudoeste paraense, a Polícia Civil informa que agentes de segurança já foram deslocados para o local a fim de atuarem nas buscas à associação criminosa. Dentre as medidas adotadas estão a atuação de policiais civis do Núcleo de Apoio à Investigação de Altamira (NAI) e da Superintendência Regional do Xingu, além de policiais militares da região de Altamira que também foram deslocados de imediato para Brasil Novo. De Belém, foram acionados policiais civis da Delegacia de Repressão a Roubos a Bancos e Antisequestro (DRRBA), vinculada à Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) e policiais militares da Companhia de Operações Especiais (COE). A Polícia Civil esclarece que segundo informações preliminares, por volta de 2h da madrugada, cerca de nove homens armados com fuzis e espingardas calibre 12 chegaram ao município em, pelo menos, dois veículos. Parte do grupo passou a atirar em direção ao destacamento da PM para conter os policiais, enquanto os demais foram até a agência e invadiram o prédio a tiros. Em seguida, usaram explosivos para abrir o cofre. Na fuga, os criminosos pegaram cinco moradores como reféns. Eles foram levados nos veículos até a saída da cidade, onde foram liberados. Ninguém ficou ferido. Depois, os assaltantes tomaram rumo em direção ao município de Altamira. Na estrada, um dos veículos, modelo Fiat Uno, usado pelo bando, foi incendiado sobre uma ponte. O grupo seguiu pela estrada vicinal conhecida como…

CONTA DE LUZ: MAIO COMEÇA COM BANDEIRA TARIFÁRIA MAIS CARA

 

Com a entrada no mês de maio, os consumidores sentirão um aumento nas contas de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mudou a bandeira tarifária de verde para amarela.

O valor cobrado com a alteração será de R$ 1 a cada 100 kilowatts hora (kWh) consumidos. Segundo a Aneel, a mudança ocorre em razão do final do período chuvoso.

Com o início do período seco, cai o volume de chuva sobre os reservatórios das principais usinas hidrelétricas geradoras do país. Com isso, há a necessidade de se fazer uso da energia produzida pelas usinas termelétricas, que têm maior custo de produção.

Composto pelas cores verde, amarela e vermelha (patamar 1 e 2), o sistema de bandeiras foi criado, de acordo com a Aneel, para sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica.

Com a adoção da bandeira amarela, a Aneel aconselha os consumidores a adotar hábitos que contribuam para a economia de energia, como tomar banhos mais curtos utilizando o chuveiro elétrico, não deixar a porta da geladeira aberta e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar-condicionado. (Com informações da Agência Pará)

 

Compartilhe:

Em dois dias, 30 mortes na Grande Belém

vida da família Dias nunca mais será a mesma. Isso porque na noite do último domingo (29), uma chacina resultou na morte de uma idosa e de um garoto de 13 anos, além de ter deixado três pessoas baleadas, dentro da própria casa. O crime aconteceu na passagem 24 de Dezembro, bairro Terra Firme, em Belém. Na manhã seguinte, a vizinhança estava movimentada, com os moradores em frente a casa comentando o assunto, chocados com o ocorrido e prestando solidariedade à família das vítimas. Ao todo, 30 pessoas morreram Grande Belém, nos últimos dois dias. Na residência, vivia toda a família: avó, filhos, noras e netos. A matriarca, Maria Izabel Marques Dias, 63, era costureira. Ela exercia seu ofício dentro de casa quando um grupo de homens chegou em quatro motocicletas, desceu e começou a primeira sequência de tiros. Uma das netas, a universitária Patrícia Santana Dias, 23, estava na calçada e foi a primeira a ser atingida. Quem conta a história é um dos familiares das vítimas, que preferiu não se identificar. Segundo ele, o grupo de atiradores agiu com tranquilidade e precisão, o que leva a crer que já teriam experiência com armas. “Eles eram altos e fortes. Agiram com muita organização e calma. Deram várias sequências de tiros, quase 50 disparos, sempre do lado de fora de casa, disparando sem ver a quem”, relata. De acordo com ele, a tragédia só não foi pior porque um dos membros da família conseguiu fechar toda a casa e segurar a porta, na tentativa de…

Os empregos informais já representam mais de 60% das vagas em todo o mundo.

Os empregos informais já representam mais de 60% das vagas em todo o mundo. A conclusão está no relatório Mulheres e homens na economia informal, divulgado nesta segunda-feira pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). No total, são mais de 2 bilhões de pessoas sem contratos fixos ou carteiras assinadas. Os dados não consideram pessoas fora do mercado de trabalho. A informalidade se altera fortemente quando observadas as condições socioeconômicas dos países. Enquanto nas economias mais ricas, a média de vagas informais fica em 18,3%, nas em desenvolvimento e de menor renda o índice salta para 79%. Ou seja, um trabalhador vivendo em uma nação com economias mais frágeis tem quatro vezes mais chances de ficar em um posto informal do que aqueles em áreas com melhores indicadores. A presença do trabalho informal é maior na África (71,9%), seguida de Ásia e Pacífico (60%), Américas (40%) e Europa e Ásia Central (25%). Na América Latina, o índice fica em 53%. Nas zonas rurais, o emprego informal representa 80% do total, quase o dobro do índice verificado nas regiões urbanas (43,7%). Na agricultura, chega a atingir 93,6% dos trabalhadores, enquanto na indústria e nos serviços os percentuais caem, respectivamente, para 57,2% e 47,2%. A informalidade está vinculada também a determinadas modalidades de contratação. O fenômeno é mais comum em vagas de tempo parcial (44%), temporárias (60%) e na combinação dessas duas características (64%). Já em atividades de tempo integral, o índice cai para 15,7%. “Evidências mostram que a maioria das pessoas entram na economia informal não por…

Curso de Engenharia Civil recebe nota 4 na avaliação do MEC e está entre os melhores do País

O curso de Engenharia Civil da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) é um dos melhores do país, conquistando conceito 4 na avaliação de reconhecimento do MEC, numa escala conceitual que vai de 1 a 5. A O resultado foi comemorado pelo corpo de alunos e professores do curso e deixou orgulhosa toda a comunidade universitária. A organização didático-pedagógica, o corpo docente e tutorial, além da infraestrutura da Unifesspa garantiram este bom resultado. De acordo com o relatório da avaliação, o curso de Engenharia Civil foi muito bem avaliado em todas as dimensões analisadas, com destaque para a qualificação e produção acadêmica do corpo docente. A graduação conta com 19 professores, todos com pós-graduação stricto sensu (53% com mestrado e 47% com doutorado) e que possui, em sua totalidade, regime de trabalho de Dedicação Exclusiva (DE). “No aspecto da docência, o corpo de professores é muito capacitado e comprometido, com regime de trabalho compatível com a proposta”, destaca um dos trechos do relatório final de avaliação. A Engenharia civil tem um corpo docente muito dedicado e comprometido e conta com discentes e Centro Acadêmico engajados e que “vestem a camisa do curso”, segundo os avaliadores. O texto do documento também ressalta a estrutura da biblioteca, os mecanismos de apoio ao discente por meio de programas de apoio extraclasse e psicopedagógico, de acessibilidade, de atividades de nivelamento e extracurriculares,  por meio das ações desenvolvidas pelo Departamento de Apoio Psicossociopedagógico (Dapsi), Núcleo de Acessibilidade e Inclusão Acadêmica (Naia) e do Centro de Registro e Controle Acadêmico (CRCA).…

SUB-17: ÁGUIA VENCE A DESPORTIVA NA ESTREIA DO CAMPEONATO PARAENSE

O Águia Sub-17 venceu o time da Sociedade Desportiva na estreia do Campeonato Paraense, que ocorreu na noite de sábado (28), no Estádio Zinho Oliveira.

Quem abriu o placar foi Frank do azulão marabaense. Ainda no primeiro tempo, a Desportiva empatou. O segundo gol do Águia foi feito por Ruan Pablo, no segundo tempo. O placar ficou 2×1 para o Águia.

Compartilhe:

Mortes em série de civis e de PMs expõem disputa entre traficantes e milicianos no Pará

Entre domingo e segunda-feira, ao menos 22 pessoas morreram; casos seguem um padrão: neste ano, 49 pessoas após policiais serem assassinados. Número de PMs supera ano todo Uma guerra entre traficantes de drogas e milicianos fez disparar os assassinatos de policiais militares e de civis no Pará em 2018. Foram 21 PMs mortos até esta terça (1º), mais do que os 25 assassinatos durante todo o ano de 2017. Em comparação, no Rio de Janeiro, sob intervenção federal na área de segurança, foram mortos 38 PMs em 2018. Houve, ainda, 686 mortes violentas apenas em janeiro e fevereiro, segundo dados obtidos via Lei de Acesso à Informação pelo projeto Monitor da Violência, parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro da Segurança Pública. O total coloca o estado como um dos três que mais matam no país. Questionado, o governo do Pará não informou a quantidade de assassinatos no estado em 2018. O capítulo mais recente começou na tarde de domingo, 29, com a morte a tiros da cabo da PM Maria de Fátima Cardoso, em Ananindeua, na Grande Belém (Foto: Polícia Militar ) O capítulo mais recente começou na tarde de domingo (29), com a morte a tiros da cabo da PM Maria de Fátima Cardoso, em Ananindeua, na Grande Belém. Ela vinha sofrendo ameaças de morte. Nas horas seguintes, ao menos 22 pessoas foram assassinadas, também na região metropolitana –dez no domingo, doze na segunda (30). Os casos seguem sob investigação. Criminosos atiram em trailer da PM em Belém e uma…

Tiroteio e pânico em assalto à agência bancária na madrugada

ânico na madrugada desta terça-feira (1°), no municípío de Brasil Novo, no sudeste paraense, quando um bando fortemente armado invadiu uma agência do Banco do Brasil. Segundo testemunhas, foram pelo menos 40 minutos de tiroteio, durante o assalto e a fuga dos criminosos.
O crime ocorreu pouco depois das 2h, quando as vidraças do banco e a porta giratória foram quebradas. Diversos disparos e explosões foram realizados no local. Os assaltantes ainda dispararam diversas vezes contra o destacamento da PM na cidade, atingido o prédio e as viaturas do local, para impedir a reação dos policiais.

Cartuchos de armas de grosso calibre foram encontrados em toda a cidade. (Foto: Felype Admns/Diário do Pará)
O bando pegou algumas pessoas aletatórias como reféns e fugiu da cidade, em direção ao município de Medicilândia, liberando todos após cruzarem a ponte sobre o igarapé do Arrependido. Os criminosos ainda espalharam ao longo da BR-230 pedaços de metal pontiagudos, conhecidos como “miguelitos”, que furaram os pneus de viaturas da PM que haviam saído de Altamira para ajudar nas buscas.
Ainda não há informações sobre o paradeiro dos criminosos e sobre a quantia levada.

Compartilhe:

MARABÁ: ABERTURA DO MOVIMENTO MAIO AMARELO OCORREU NESTA SEGUNDA-FEIRA

Nesta segunda-feira (30), ocorreu a abertura do Movimento Maio Amarelo, no auditório do Departamento Municipal de Trânsito, na Folha 32, na Nova Marabá.
Com o mote “Nós somos o trânsito” o Movimento chega à sua 5ª edição e fomenta na sociedade discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. Assim como em 2017, o tema de 2018 propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e propõe uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade.
Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro.
De acordo com o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, os acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas. Para José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO e idealizador do Movimento Maio Amarelo, 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção.
“Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, ressalta José Aurelio.

Compartilhe: