HOMEM É EXECUTADO A TIROS

 

Um homicídio foi registrado na tarde desta quinta-feira (19), na Folha 33, próximo da igreja católica, na Nova Marabá. A vítima foi o ex-presidiário Marcelo Alves de Queiroz, 29 anos, que pilotava uma motocicleta quando foi alvejado e veio a óbito.

Segundo informações levantadas pela polícia, a vítima trafegava na motocicleta, quando duas pessoas em outra moto se aproximaram e o garupa efetuou os disparos.  Pelo menos, seis tiros foram desferidos contra a vítima. “Não há informações sobre as características dos atiradores”, disse a delegada Raíssa Beleboni, do Departamento de Homicídio.

Ela informou que investigará se a morte tem ligação com o crime de tráfico de drogas. “No bolso dele tinha uma grande quantidade de notas, nós não sabemos a importância em dinheiro, mas notas pequenas de R$ 2, 5 e 10 e bastante amassadas, que são características inclusive da comercialização de droga”, informou a policial, acrescentando, entretanto, que não foi encontrada nenhuma quantidade de substância entorpecente com a vítima.

Marcelo Queiroz esteve preso pelo crime de tráfico de drogas e há cerca de um ano deixou o presídio. Um irmão dele, segundo informações da polícia, também está preso pelo mesmo crime. (Alessandra Gonçalves)

Compartilhe:

PM’S ACUSADOS DE MATAREM SOLDADO SENTAM NO BANCO DOS RÉUS

  Os policiais militares Odirlei Araújo da Silva e Jerry Adriane de Lima Sousa sentarão no banco dos réus, nesta sexta-feira (20), onde serão julgados pela morte do soldado do Exército Brasileiro Lucas Vinícius Moutinho Rosa, de 22 anos. O crime ocorreu no dia 27 de fevereiro do ano passado, na Folha 22, na Nova Marabá. O julgamento ocorrerá no Fórum de Marabá. Os acusados estão presos no Centro de Recuperação Especial  Anastácio de Queiros, região metropolitana de Belém. O advogado de defesa dos acusados informou que os militares negam a autoria delitiva. “Desde o primeiro contato que nós tivemos, eles sustentam que não cometeram o crime. Agora as teses serão analisadas pelos jurados, acusação e defesa, e no final eu tenho certeza que prevalecerá a justiça”, disse o advogado. O caso Segundo a acusação, o jovem Lucas estava sentado na calçada na companhia de dois amigos, com sua motocicleta estacionada na rua, quando os policiais militares Odirlei Araújo da Silva e Jerry Adriane de Lima Sousa chegaram ao local e pediram para Lucas retirar o veículo. Testemunhas contam que o jovem iria retirar a moto, mas sem paciência para esperar, os policiais agrediram a vítima com socos e pontapés, em seguida Odirlei sacou a arma e atirou na cabeça do soldado. Após o crime, Jerry ainda permitiu que Odirlei se escondesse em sua casa, diz o Ministério Público do Estado do Pará. O soldado do Exército chegou a ser socorrido pelo pai e familiares e encaminhado ao Hospital de Guarnição de Marabá (HguMba), do Exército Brasileiro.…

Região Centro Norte Contratação de crédito rural cresce 8,5% nesta safra

De julho de 2017 a janeiro de 2018, as cooperativas do Sicredi no Pará, Mato Grosso, Rondônia e Acre liberaram R$ 1,682 bilhão para custeio, investimento e comercialização da produção Os produtores rurais contrataram R$ 1,682 bilhão em crédito nas cooperativas do Sicredi no Pará, Mato Grosso, Rondônia e Acre nos primeiros sete meses da safra 2017/2018, que compreende o período de julho de 2017 a janeiro de 2018. O volume é 8,5% maior que o contabilizado no mesmo período da temporada 2016/2017, que somou R$ 1,550 bilhão. Também já supera o montante contratado durante todo o ciclo passado, que totalizou R$ 1,6 bilhão. Os recursos contratados foram destinados ao custeio, investimento e comercialização da safra. Ao todo, foram registradas 7.675 mil operações, feitas por pequenos, médios e grandes produtores rurais. O crescimento nas liberações de crédito aos agricultores e pecuaristas confirma a parceria do Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,7 milhões de associados em todo o Brasil – com o desenvolvimento da atividade rural, seja ela da agricultura familiar ou empresarial. O presidente da Central Sicredi Centro Norte, João Spenthof, lembra que nesta safra o Sicredi disponibiliza um total de R$ 2,3 bilhões em crédito rural na região, um aumento de 47,6% sobre o orçamento da safra anterior (R$ 1,6 bilhão). “Vale destacar que as contratações realizadas nesses sete meses da safra 2017/2018 superam o total registrado em todo o ciclo 2016/2017. Isso mostra o tamanho do compromisso do Sicredi com a atividade agropecuária e com o crescimento dos nossos associados”,…

MOEDA VIRTUAL: ENCONTRO REÚNE INVESTIDORES DE BITCOIN EM MARABÁ 19 de Abril de 2018

Investidores de bitcoin, também chamada de criptomoeda, se reuniram nesta quarta-feira (18), em um hotel na Nova Marabá, para trocarem experiência e conhecerem cada vez mais sobre a moeda virtual, que tem ficado cada vez mais popular.

Marabá já conta com vários investidores, que acreditam e confiam na criptomoeda. O bitcoin é uma moeda que não pertence a nenhum país, não é emitida por nenhum Banco Central e teve valorização recorde no último ano.

Começou o ano valendo menos de mil dólares (3.300 reais) e atingiu sua maior cotação pouco antes do natal, chegando a 19.300 dólares (63.690 reais). Há mais de três anos como consultor em criptomoeda, Thiago Varella foi quem ministrou a palestra para os investidores. Ele explica que o bitcoin é um dinheiro, assim como o euro, o dólar ou qualquer outro dinheiro, só que existe só no mundo virtual.

“Essa moeda não foi pensada, fundamentada simplesmente para ser investimento, mas também para que você possa utilizar através de compra de produtos ou serviços, assim como você usa seu dinheiro no dia-a-dia”, explicou.

A reportagem completa você lê na edição desta sexta-feira (20), do Diário de Carajás.

Compartilhe:

Crianças em tratamento no Oncológico Infantil recebem visita de jogadores do Paysandu

Um bolo de chocolate e uma nova camisa do time de coração já estavam entre os melhores presentes que o filho mais novo de Josenilde Silva dos Santos poderia ter recebido no aniversário. Mas uma surpresa preparada pelo Paysandu Sport Club fez com que a chegada aos 17 anos fosse um dia especial na vida do adolescente. Acompanhados pelo Lobo, mascote do clube, os jogadores Nando Carandina e Mike Santos estiveram no Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo nesta terça-feira (16/4) para entregarem uma camisa oficial do clube ao jovem W.S.S, que faz tratamento na unidade há dois anos. “Agora tenho três camisas e cavalinho do Paysandu”, comemorou o jovem. A visita dos jogadores acabou sendo uma surpresa para outras crianças e acompanhantes que conversaram com jogadores, garantiram autógrafos e se divertiram com o Lobo. “Sempre que passamos pelo estádio ele diz que quer entrar, mas nunca tínhamos tido esse contato com os jogadores. Ele ficou muito empolgado porque adora futebol e só falava disso depois que eles foram embora”, contou Josiney da Silva Pereira, pai do pequeno torcedor J.S.P, de três anos, que também faz tratamento no Oncológico Infantil, unidade que é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) Essa não foi a primeira vez que jogadores de futebol das equipes paraenses estiveram no Oncológico Infantil. A coordenadora de Humanização da unidade, Paula Viana, destaca a importância desse tipo de visita. “As festas de aniversário fazem parte das atividades…

Pró-Saúde realiza atendimento à população indígena há mais de 20 anos

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar atua no atendimento de comunidades indígenas há mais de 20 anos. Os hospitais Bom Pastor, localizado em Guajará-Mirim (RO), pertencente à rede própria, o Regional do Baixo Amazonas, em Santarém (PA), o Yutaka Takeda, em Parauapebas (PA), e o Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz de Pinhais, localizado em Pinhais (PR), recebem pacientes de origem indígena e realizam um trabalho focado nesta população. O Hospital Bom Pastor, administrado pela Pró-Saúde desde 2011, promove um trabalho específico voltado para a comunidade indígena, com foco em clínica médica e pediatria. Os principais quadros clínicos tratados são: doenças diarreicas, pneumonias, bronquites, picada de cobra, além de atendimento ao parto normal e cesariana. Em média, mensalmente, são realizados nove partos normais, duas cesáreas, nove atendimentos na clínica médica e 50 na clínica pediátrica. A unidade é referência no atendimento à população indígena e atende as aldeias Tanajura, Laje Velho, Laje Novo, Sagarana, Soterio, e as etnias Oro nao, Oro waram, Xijeim, Jabuti e Macurap. O Bom Pastor construiu uma Oca Hospedagem para proporcionar maior acolhimento aos familiares das crianças indígenas internadas no hospital. Em Pinhais (PR), o Hospital Municipal Nossa Senhora da Luz de Pinhais, gerenciada há oito anos pela Pró-Saúde, fez uma campanha de arrecadação de roupas e materiais de higiene para beneficiar a aldeia Araçaí. Uma ação educativa disponibilizou aferição de pressão arterial, exame de glicemia, além de palestras sobre a saúde bocal. A unidade é referência para gestantes indígenas, que não conseguem realizar seus partos na aldeia,…

UM MORTO E DOIS BALEADOS DURANTE TENTATIVA DE ASSALTO

18 de Abril de 2018

Uma tentativa de assalto na manhã desta quarta-feira (18), a uma loja de eletrônicos e variedades, no Centro da cidade de Rondon do Pará, distante 147 quilômetros de Marabá, resultou na morte de um bandido.

O comparsa dele, também teria sido baleado, sem gravidade. Assim como um policial militar. A situação ocorreu por volta de 8h40, quando a dupla tentou assaltar a loja, localizada na esquina da Rua Bahia, com a Avenida Marechal Rondon.

Houve troca de tiros, ocasião em que os bandidos foram baleados e o policial ferido.

Compartilhe:

PENA PARA QUEM DIRIGIR BÊBADO AUMENTA

19 de Abril de 2018 Já está em vigor desde a meia-noite de ontem a Lei 13.546/2017 que aumenta a punição para crimes cometidos por motoristas que dirigem alcoolizados. A partir de agora, o condutor que matar alguém ao dirigir sob efeito de bebida alcoólica pegará de cinco a oito anos de reclusão em regime fechado. Além disso, terá a habilitação suspensa e não poderá pagar fiança. A lei prevê também outros casos em que o acidente deixar a vítima lesionada. Se a lesão for considerada de natureza grave, o tempo de reclusão do infrator varia entre dois e cinco anos. Se a lesão for leve responderá, ele apenas por lesão corporal. Até então, a lei era omissa sobre os casos de homicídios provocados por motoristas embriagados. Só eram considerados crimes de trânsito os casos em que o nível de álcool era de acima de 0,30%. O motorista podia ser preso e multado, mas na maioria das vezes pagava fiança e era liberado. PERIGO No Pará, a ingestão de bebida alcoólica está entre as principais causas dos acidentes. Segundo o Departamento de Trânsito do Estado (Detran), em 2017 foram registradas 2.881 infrações por alcoolemia no Pará. Até fevereiro de 2018 já há 257 casos. Para o inspetor da PRF-PA, Adriano Ferreira, a grande vantagem da nova lei é a determinação da prisão. “De fato, isso quase não havia e a impunidade favorece a infração e a violência. A tendência é que o condutor atenda por um tempo”, considera Ferreira. NÚMEROS NO PARÁ 257 infrações: é…