FORTES CHUVAS CAUSARAM ALAGAMENTOS EM ALGUNS PONTOS DA CIDADE COM A INTENSA CHUVA QUE CAIU NA MADRUGADA E MANHÃ DESTA QUINTA FEIRA FORAM REGISTRADOS ALGUNS PONTOS DE ALAGAMENTOS

Palco pronto para o carnaval 2018  desabou na Marabá Pioneira durante a chuva
Bairro  Laranjeiras Marabá
 
rua  Aracajú próximo ao Antigo andorinha Bairro Belo Horizonte
A prefeitura informa que está com equipes de limpeza e desobstrução fazendo inspeção em todos os pontos críticos de alagamento. Foram verificados 3 locais de maior intensidade: Avenida Antônio Vilhena, no bairro Liberdade, um trecho da Avenida Manaus e na folha 29, grota criminosa.
Nestes casos acima, apenas uma nova drenagem, desta vez feita em conformidade técnica correta, pode sanar os problemas. Ainda na folha 29, as ocupações irregulares – construções sobre a grota – além do lixo jogado na própria passagem de água, contribuíram para o alagamento. Tão logo, nível da água baixe, as equipes farão novamente a limpeza daquela grota, da última vez foi retirada quase uma tonelada de lixo.
A prefeitura ainda que as equipes de defesa civil e limpeza estão em alerta constante e qualquer emergência, o cidadão deve ligar para Defesa Civil através do telefone 3321 8990
 

 

Sobre o palco para o carnaval, que está sendo montado na Praça São Felix, na Marabá Pioneira, a empresa responsável pela montagem informa que houve sabotagem. Alguém deliberadamente soltou uma das amarras de sustentação provisória, sendo que o palco ainda se encontrava incompleto na sua estrutura, provocando a queda de dois pilares de alumínio. A empresa fez um boletim de ocorrência da polícia civil para apurar o fato.

 

Compartilhe:

Redenção (PA): 7 pessoas são indiciadas por duplo homicídio  

Sete pessoas foram acusadas de participação no assassinato de Maria Francisca de Sousa Vaz, conhecida como missionária Francisca, e da amiga Joanice Silva de Jesus. O duplo homicídio ocorreu no dia 9 de dezembro de 2017, em Redenção, na casa de uma das vítimas.

A filha e o genro da missionária morta foram os mentores do crime. Eles estão presos. Segundo denúncia do Ministério Público do Estado do Pará, divulgada nesta quarta-feira (31), no dia do crime, a missionária Maria Francisca de Sousa Vaz recebeu em casa seus assassinos para uma sessão de oração.

O crime
Francisca foi morta no dia 8 de dezembro de 2017, em uma emboscada, com um golpe na cabeça. Joanice Silva foi esfaqueada na face e na mandíbula.

O missionário Ricardo, Wesley e Euzilene receberam promessa de recompensa no valor de R$ 5 mil, previamente ajustada com

Jean e Aline, genro e filha da missionária Francisca, contrataram o missionário Ricardo Pereira Lima da Silva, Wesley Costa da Silva e Euzilene Alves de Almeida para cometerem o crime, sob a promessa de pagar ao trio R$ 5 mil. (G1/PA).

Compartilhe:

PA: Big Ben fecha 40 lojas e demite funcionários

As duas farmácias da Big Ben em Redenção e uma em Xinguara também foram fechadas e cerca de 50 funcionários serão demitidos.  As farmácias Big Ben fariam 14 anos de atividades este ano em Redenção.

Farmácia Big Ben em Redenção

O processo de recuperação judicial da Brasil Pharma, grupo de varejo responsável pela gestão da rede de farmácias Big Ben, ganhou novo capítulo nesta terça-feira (30). Cerca de 40 lojas foram fechadas em Belém e outras cidades do Pará e 200 farmacêuticos, além de diversos outros profissionais, foram demitidos. A estimativa é do Conselho Regional de Farmácia do Pará (CRF-PA).

O CRF-PA se solidarizou com os trabalhadores demitidos e diz que aguarda um posicionamento oficial da rede sobre as demissões. “Manifestamos irrestrito apoio aos mais de 200 colegas farmacêuticos afetados pelo encerramento das atividades de grande parte das lojas da rede de farmácias Big Ben”, disse o Conselho através de nota.

A Big Ben vem enfrentando uma grave crise os últimos anos. A empresa perdeu vários fornecedores e ultimamente muitos produtos estavam em falta nas prate

Compartilhe:

DETENTOS RENDEM AGENTE PRISIONAL E CONSEGUEM FUGIR DO CRAMA

30 de Janeiro de 2018

A Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (SUSIPE) confirma que por volta das 15h40 da tarde desta terça-feira (30) ocorreu uma fuga de detentos no Centro de Recuperação Agrícola Mariano Antunes (CRAMA), em Marabá, sudeste paraense, localizado próximo ao município de Itupiranga.

Um interno simulou estar passando mal e quando o agente prisional se aproximou foi rendido por outros internos munidos com estoques (arma artesanal). Os presos correram até o bloco que dá acesso ao regime semiaberto, pularam a muralha e empreenderam fuga pela mata.

Um Boletim de Ocorrência foi registrado e neste momento ocorre a recontagem dos detentos. O Grupo Tático Operacional (GTO) e a Polícia Militar fazem a busca pelos foragidos.

Informações preliminares dão conta que entre 6 e 10 detentos conseguiram escapar.

Mais cedo, uma viatura da Polícia Militar já havia avistado dois homens trafegando às margens da rodovia Transamazônica BR-230, próximo ao Centro de detenção, mas ao serem abordados os mesmos apresentaram alvará de soltura.

Compartilhe:

Compartilhe:

Ministério da Saúde investiga dez casos suspeitos de febre amarela no Pará

O Ministério da Saúde atualizou ontem as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde sobre a situação da febre amarela no país. No período de monitoramento (de 1º de julho/2017 a 30 de janeiro de 2018), foram confirmados 213 casos de febre amarela no país, sendo que 81 vieram a óbito. Ao todo, foram notificados 1.080 casos suspeitos, sendo que 432 foram descartados e 435 permanecem em investigação, neste período. No Pará, houve 23 registros, com 13 casos descartados e dez ainda sob análise. Moradores da rua Nova Uriboca, bairro Uriboca, no município de Marituba, na Grande Belém, estão apreensivos com o caso do macaco que foi encontrado morto na manhã do último sábado (27). O animal foi encontrado em um extenso terreno onde estão situadas várias casas de uma mesma família. De acordo com a comunidade, existem diversos casos na vizinhança de pessoas com suspeitas de doenças transmitidas pelo aedes aegypti, como dengue e chikungunya, por ser uma área de mata. Funcionário do Conselho Tutelar de Marituba, Sérgio Antero, 50, contou que no local moram mais de 30 familiares seus. Foi a sobrinha dele, a jovem Patricia Antero, que viu o macaco morto. Em seguida, os moradores ligaram para a Delegacia do Meio Ambiente (Dema) que orientou a comunidade a isolar a área. “Fui ao departamento de zoonoses da prefeitura na segunda-feira (29). Eles buscaram (o animal) e o encaminharam para o Evandro Chagas. Só com o resultado do exame vamos saber se estava ou não com alguma doença”, pontua Sérgio. A dona de…

Homem é morto com requintes de crueldade em Nova Marabá

Um homem, identificado como Domingos Carvalho da Paixão, de 41 anos, foi morto no início da noite desta terça-feira (30) na Folha 01, bairro Nova Marabá.
De acordo com a Polícia Militar, “Dominguinhos” (como era conhecido pelos moradores) era usuário de drogas e foi executado próximo à ponte rodoferroviária.
As motivações do crime ainda não foram esclarecidas e a Divisão de Homicídios da Polícia Civil irá investigar o crime.

Compartilhe:

DIRETORIA DA ATEP TOMA POSSE NA OAB MARABÁ

Aconteceu na noite desta segunda-feira (29) a posse da diretoria da Associação da Advocacia Trabalhista do Estado do Pará – Atep Subseção Marabá. O evento aconteceu no auditório Cândido Costa Neto, na própria subseção da OAB no município e contou com a presença de advogados e de autoridades. A diretoria ficou definida com a advogada Cláudia Maria Gomes Chini – Presidente; Daniella Schmidt Silveira Marques – Vice Presidente; Natana Assis Oliveira – Secretária Geral e Carlos Henrique Christino – Tesoureiro. Apesar de já existir a pelo menos 39 anos, a Atep está sendo instalada em Marabá como um marco importante para a classe dos advogados. Em Parauapebas a Atep já é realidade desde 2015. De acordo com a advogada Cláudia Chini, presidente da Atep em Marabá, é um orgulho para a classe receber a associação no ano que ela completa 40 anos no estado, 2018. “Nós estamos sendo a segunda subseção que está sendo criada e instalada, por coincidência o meu exame da Ordem foi sobre o direito de trabalho”, conta. “Nós temos profissionais incríveis em Marabá que atuaram, pois alguns já partiram e atuam nesse exercício. Nós temos aquele corredor do Ministério do Trabalho que pauta e a intenção é fortalecer a advocacia trabalhista, dar maior possibilidade de capacitação aos nossos profissionais”, declarou. A Atep também servirá como apoio para os jovens advogados que estão se formando e que ainda não conseguiram abrir um escritório de advocacia. “Temos um desafio da defesa da seara trabalhista nas nossas prerrogativas do nosso mister, da capacitação, da…

Ligações provisórias para o carnaval já podem ser solicitadas à Celpa  

  Com a folia chegando, a demanda do comércio informal aumenta e os cuidados com a segurança precisam ser redobrados     Com a chegada do Carnaval aumenta o fluxo de pessoas nas principais cidades do Pará onde ocorrem as festividades. E visando os cuidados com a segurança para evitar curtos-circuitos, incêndios na rede elétrica com ligações irregulares e outros imprevistos, a Celpa disponibiliza para trabalhadores do comércio informal as ligações provisórias. O serviço é realizado pela distribuidora para garantir energia de qualidade e segurança para autônomos que realizam algum tipo de atividade comercial em eventos. De acordo com o Executivo da Área de Relacionamento com o Cliente, Alexandro Freitas, é muito importante que cliente entre em contato com antecedência para solicitar o serviço. “A gente pede que o cliente nos procure no mínimo com 10 dias antes das datas dos eventos em que ele irá trabalhar, pois é realizado uma avaliação no local para verificar a viabilidade da demanda”, esclarece o executivo. Os clientes interessados devem se dirigir a uma agência de atendimento da Celpa portando os documentos de identificação (RG e CPF), informar o quantitativo de carga demandada, com a relação dos aparelhos que serão usados, e os dias que serão utilizados. Após realizar um cadastro, será emitido uma fatura do serviço. Durante todo o período de Carnaval, a distribuidora disponibilizará equipes nas áreas solicitadas das festas para evitar os furtos de energia. “Nossas equipes estarão nas ruas, se caso necessário para retirar ligações clandestinas, e assim garantir a segurança dos trabalhadores e…

BR-422: ATOLEIROS PREJUDICAM PASSAGEIROS, CONDUTORES E ASSENTADOS

Moradores dos PA’s Cachoerinha e Cigana e condutores que utilizam a BR-422 estão passando por maus bocados nessa época de chuvas amazônicas. A rodovia federal liga os municípios de Tucuruí e Novo Repartimento e é um dos trechos que ainda não passou por recuperação por parte do DNit.
Segundo os condutores que passam pelo local, há muitas vans quebradas, pessoas doentes querendo chegar a Marabá para receber atendimento médico e veículos e caminhões atolados na lama. As vicinais ao longo da rodovia também estão intrafegáveis, além de pontes quebradas há mais de 4 anos, segundo os moradores do local.
Um dos moradores, Francisco Brota, pede intervenção e união do DNit, das prefeituras de Novo Repartimento, Itupiranga e até mesmo do Incra, por conta dos PA’s da região.
DNIT
Em dezembro de 2017, o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Valter Casimiro, esteve em Novo Repartimento, para acompanhar a retomada das obras de pavimentação da Rodovia Transamazônica (BR-230), entre aquele município e Marabá. Segundo informou, dos 180 quilômetros que separam as duas cidades, falta asfaltar 100 quilômetros.
Casimiro foi também pressionado pelo asfaltamento da BR-422, que liga Novo Repartimento a Tucuruí. Segundo falou, o trecho ainda não foi pavimentado porque falta a licença ambiental para execução da obra. Sem a licença, explicou, não é possível ao Dnit elaborar sequer o projeto.

Compartilhe:

Força-tarefa vai investigar casos de trabalho escravo na Fazenda Brasil Verde​, no Sul do Pará​

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, anunciou a criação de uma força-tarefa que vai ajudar a reconstituir o processo sobre trabalhadores mantidos em situação análoga à escravidão por mais de uma década na Fazenda Brasil Verde, no sul do Pará. O grupo é composto por quatro procuradores que vão atuar na coleta de material probatório e oitiva de testemunhas. O objetivo é garantir o cumprimento das medidas impostas pela Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) ao Estado brasileiro. A medida visa garantir o cumprimento integral da sentença da CIDH que condenou o Estado brasileiro por não ter adotado medidas efetivas para impedir a submissão de seres humanos a condições degradantes e desumanas. Na sentença, de outubro de 2016, a Corte determinou a reabertura das investigações para identificar, processar e punir os responsáveis pelos crimes, além da indenização das vítimas em U$ 5 milhões. A criação da força-tarefa atende a pedido da Câmara Criminal do MPF (2CCR). Além de atuar no resgate de material probatório dos fatos ocorridos há mais de 20 anos, o grupo auxiliará o procurador responsável pelo caso na oitiva de cerca de 50 vítimas submetidas a condições degradantes na fazenda, que já foram localizadas e residem em 11 estados brasileiros. A Secretaria de Cooperação Internacional também vai auxiliar o grupo na obtenção de documentos relativos às oitivas realizadas com algumas das vítimas pela CIDH em 2016, em razão da denúncia formulada contra o Brasil.   Caso Fazenda Brasil Verde Durante a década de 90, a propriedade pecuária Fazenda Brasil Verde recebeu 128…