João Salame considera leve a pena por ter demitido servidores em ano eleitoral, mesmo assim, vai recorrer

O ex-prefeito João Salame Neto, hoje diretor do Departamento de Ação Básica da Secretaria de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde, vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TRE-PA) da sentença do juiz Amarildo Mazutti, da 100ª Zona Eleitoral, que o condenou a recolher aos cofres da União multa de pouco mais de R$ 5 mil. Ao sentenciar, o magistrado acatou em parte ação movida pelo Ministério Público Estadual, que denunciou o então gestor por este ter demitido servidores contratados e comissionados da Prefeitura de Marabá, em pleno período eleitoral. Na ação, o MP pediu ainda a inelegibilidade de Salame por oito anos, além de outras penalidades, o que não foi considerado por Mazutti. Ouvido pelo Zeca News na manhã desta segunda-feira, 21, João Salame explicou que, ao aplicar a pena, considerada por ele, mínima, juiz entendeu que o dano não foi tão exagerado como quis fazer ver o Ministério Público. Salame explicou o que aconteceu e porque teve de dispensar servidores. Segundo ele, no ano passado, devido ao agravamento da crise econômica no País, o que ocasionou queda vertiginosa na arrecadação, teve de lançar mão dos recursos recolhidos para a Previdência Social do município para que não deixasse atrasar os pagamentos dos servidores, assim como para não deixar faltar alimento nos dois hospitais públicos, merenda e transporte escolar, entre outras prioridades da administração. Por isso, acabou sendo denunciado pelo MP e ficou suspenso do Executivo Municipal de 5 de maio a 8 de agosto. Entretanto, após decisão do Supremo Tribunal Federal, retornou…

Deputado Dirceu ten Caten apresenta PEC que define o piso salarial para os professores da rede pública estadual

O deputado estadual Dirceu ten Caten (PT), apresentou à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) Proposta de Emenda à Constituição Estadual que objetiva inserir o parágrafo único ao Artigo 273, a fim de deixar expresso que o piso salarial profissional dos servidores do magistério, tratado no Inciso III, deve ser considerado como o vencimento base, sem acréscimo de qualquer vantagem pecuniária – que se constitui na remuneração. Segundo a assessoria do deputado, devido à divergência de entendimento nesse sentido, por parte do governo do Estado, o qual alega que o piso é a somatória do vencimento base com demais gratificações, os professores do Estado do Pará não recebem o piso salarial definido por lei federal. Com a aprovação e regulamentação da referida PEC, esse impasse será resolvido e os professores terão o seu direito garantido. Carreira em ascensão Após se destacar nacionalmente pelo trabalho que vem desenvolvendo como presidente da Frente Parlamentar de Juventude da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), o deputado estadual Dirceu ten Caten, 27 anos, assume a Secretaria de Juventude do Parlamento Amazônico – um colegiado de deputados estaduais dos nove estados da Amazônia Legal – e a vice-presidência da Secretaria de Juventude da União Nacional dos Legisladores e Legislativos do Brasil (Unale). Após aprovar projetos importantes como: Fies-PA, CNH Jovem, Lei do Primeiro Emprego e o Dia Estadual da Juventude, Dirceu terá a responsabilidade de ajudar a pensar e pautar as políticas públicas nacionais que venham a garantir mais direitos aos jovens da cidade e do campo.

Excelência de unidades gerenciadas pela Pró-Saúde no Pará é premiada em Recife (PE)

Três unidades gerenciadas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, no Pará, foram reconhecidas com o prêmio “Líderes da Saúde – Norte e Nordeste 2017”, em Recife (PE), nesta quinta-feira, 17/7, em evento realizado no Centro de Convenções de Pernambuco. O Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, e o Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), em Belém, ganharam reconhecimento na categoria Sustentabilidade. Já o Hospital Oncológico Infantil Octávio Lobo (HOIOL), também localizado em Belém, foi premiado na categoria Saúde Pública. ‘A Pró-Saúde administra nove hospitais no Pará. A premiação às três unidades é um grande reconhecimento aos colaboradores dos hospitais e à metodologia de trabalho da instituição, que é baseada no atendimento humanizado e na qualidade e excelência de gestão. Sermos premiados no ano em que celebramos os 50 anos da Pró-Saúde é ainda mais especial”, ressaltou Jocelmo Pablo Mews, diretor de Operações da Pró-Saúde. Na cerimônia de premiação, organizada pelo Grupo Mídia, foram reconhecidas as entidades e empresas de saúde, do Norte e Nordeste, que se destacaram durante o ano. Também foram premiadas personalidades da saúde e cases de sucesso das regiões. O Hospital Regional do Baixo Amazonas foi a primeira unidade pública de saúde do Brasil a obter o selo “Materiality Disclosures”, emitido pela Global Reporting Initiative (GRI) em 2017. A unidade é certificada como “Amigo do Meio Ambiente” pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo. Além disso, ganhou o prêmio “Hospitais Saudáveis” em 2016 e o prêmio de 2º melhor projeto de gestão hospitalar do Brasil, pela…

O sonho acabou. Cevital já era!

Em 8 novembro de 2015, um ano e nove meses atrás, portanto, o grupo argelino Cevital, a mineradora Vale e o governo do Pará, assinaram protocolo de intenções para a instalação de uma siderúrgica no Pará e a cidade escolhida para receber o megaempreendimento, cuja principal linha de produção seria trilhos para ferrovias, seria Marabá, a “capital do Carajás”. O investimento, de 4,5 bilhões de reais, geraria 20 mil empregos durante a implantação e 2.600 empregos já na fase de operação, assim com milhares de outros indiretos. O mercado marabaense, a população, pequenos, médios e grandes empreendedores, além do comércio de serviços, um dos que seria mais beneficiado, começaram a acalentar o sonho de dia melhores. Mas, o sonho acabou esta semana, com a notícia de que a Cevital não vem mais. Durante esses quase dois anos, foram reuniões e mais reuniões para que a siderúrgica argelina pudesse vir para cá. Porém, o projeto começou a esfriar e agora, tanto governo quanto Vale perderam o interesse, após tantas exigências dos empreendedores da Cevital nem todas vantajosas para as partes que seriam supostamente beneficiadas. “Já estive mais empolgado com a Cevital, e hoje não estou mais. É hora de nos unirmos para cobrar da Vale. Ela não tem expertise em siderúrgica e nunca teve interesse em desenvolver o Pará. A Vale se beneficia com a Lei Kandir, que a isentou de imposto para poder exportar”, disse o prefeito Tião Miranda, na noite de quinta-feira, 17, durante a Reunião Técnica da Ferrovia Paraense, também desiludido, diante de…

Helder anuncia: trecho restante da BR-163 será asfaltado

Mais uma conquista para a promoção do desenvolvimento do Pará: o Governo Federal, por meio do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, liberou ontem R$ 128,5 milhões para a pavimentação da BR-163 até Miritituba (PA). As obras serão executadas pelo Exército Brasileiro a partir do próximo mês de setembro e deverão ser concluídas até 2018. Para o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, o investimento na pavimentação vai fortalecer a logística da região Norte e garantir trafegabilidade adequada à rodovia que escoa para os portos do Arco Norte a produção de milho e soja do Centro-Oeste. “Festejo, como paraense, essa importante conquista que vai beneficiar principalmente a região sudoeste do Pará, não só em termos de desenvolvimento a partir do escoamento da produção para os portos do Arco Norte, mas sobretudo pela segurança e melhoria de trafegabilidade para toda a população da região”, ressaltou, durante a assinatura do termo de transferência. INICIATIVA Helder Barbalho, juntamente com o deputado federal Lúcio Vale (PR), foi um dos principais articuladores junto ao Governo Federal para que a pavimentação da BR-163 fosse feita. Principal via de escoamento de milho e soja do Centro-Oeste rumo aos principais terminais portuários do Arco Norte, a BR-163 acumula um longo histórico de transtornos e sofrimento para quem precisa trafegar pela rodovia. As difíceis condições da rodovia agravados pelo intenso volume de chuvas entre os meses de fevereiro e março deste ano fizeram com que o trecho entre Vila Planalto e Miritituba ficasse intrafegável. “Alguns motoristas, na ocasião, chegaram a ficar até 15…

Reunião Técnica da Ferrovia Paraense em Marabá

Depois de Santana do Araguaia e Redenção, o município de Marabá recebeu a Reunião Técnica do projeto da Ferrovia Paraense, que foi realizada no auditório do Serviço Nacional da Indústria (Senai) nesta quinta-feira, 17, com a presença de representantes de vários municípios da região, que ouviram do secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Pará, Adnan Demachki, a apresentação do projeto da ferrovia. A reunião técnica contou com a presença do vice-governador Zequinha Marinho; do secretário de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Geovanni Queiroz; o prefeito de Marabá, Tião Miranda, e do vice Toni Cunha; do presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, Ítalo Ipojucan; do Presidente do Sindicato Rural de Marabá, Maurício Fraga; e dos deputados estaduais Gesmar Costa e João Chamon Neto, além de lideranças locais e dos municípios da região. “O traçado da ferrovia foi cuidadosamente planejado de forma a não passar por áreas indígenas ou quilombolas, tampouco florestas densas. Essas sempre foram algumas das preocupações do Governo do Estado, de ter um empreendimento que respeitasse as comunidades tradicionais e com o menor impacto possível”, observou o secretário, respondendo as perguntas sobre licenciamentos ambientais e possíveis entraves sociais e jurídicos no trajeto da Ferrovia Paraense, considerados problemas chaves em grandes projetos no Brasil. Entre os presentes, as reações à apresentação da Ferrovia foram de esperança por um empreendimento que traga desenvolvimento e ganhos sociais. “É um dos projetos mais arrojados do governo. Temos muitas reservas minerais nessa região e podemos ganhar uma alternativa de logística para escoar essa produção. Acredito…

Hospital Regional de Marabá realiza campanha de doação de sangue

De 21 a 25/8, o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), realizará sua 31ª campanha de doação de sangue. Ao longo desta semana, a unidade reforçou a mobilização de voluntários para ajudar a repor o estoque da Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará – Hemopa Marabá, um dos parceiros na ação.

O hospital é uma das unidades de saúde da região que mais demandam o hemocentro local. No primeiro semestre de 2017, a instituição realizou mais de 1.000 transfusões sanguíneas.

Para participar da campanha, os voluntários devem comparecer a um dos dois postos de coleta: no Hemopa, de segunda a sexta, das 7h às 13h, ou no Hospital Regional, na quinta-feira, das 8h às 16h. É preciso estar bem de saúde e alimentado, pesar ao menos 50 quilos, ter entre 16 e 69 anos e apresentar um documento oficial com foto. No caso de menores de idade, é necessária a autorização dos pais ou dos responsáveis legais.

 

Compartilhe:

Assassinato de jovem no Novo Horizonte ainda sem respostas

Após 24 horas do crime, segue envolto em mistério o assassinato da jovem Jéssica Lima Moreira, 22 anos, eliminada a tiros por volta das 16h30 de ontem, quinta-feira, 17, no Novo Horizonte, quando dois homens, em uma moto dispararam contra ela. O pai da moça contou há dois anos ela vinha mantendo envolvimento com o presidiário Samuel Carvalho, que frequentemente a espancava, chegando ao ponto de pular o muro da casa do pai de Jéssica para bater nela. Mesmo assim, segundo o homem, a filha dele visitava Samuel na penitenciária constantemente.
Jéssica, ultimamente, morava com uma amiga conhecida como Duda, numa quitinete na Folha 27 e, segundo deu a entender o pai dela, não trabalhava e se sustentava vendendo entorpecentes.
O cabo Neves, da Polícia Militar, primeiro a chegar ao local do crime, afastou a possibilidade de latrocínio, pois nada foi levado da jovem. Até o momento, o Departamento de Homicídios da Polícia Civil ainda não têm pistas do autor ou autores

Compartilhe:

PREFEITURA RECUPERA AVENIDA SIMPLÍCIO COSTA ATÉ A AVENIDA 2000, NO NOVO HORIZONTE

  De acordo com o engenheiro Marcelo Baião, a Avenida está recebendo um Tratamento Superficial Duplo, (TSD), mas antes, passou por um serviço de base para corrigir as irregularidades da pista, que era pavimentada com vários tipos de materiais como bloquete, concreto e asfalto.Segundo Marcelo para prestar um serviço de qualidade a prefeitura mandou retirar todas as rampas que invadiam a pista e atrapalhavam o escoamento da água superficial, provocando crateras por várias partes da pavimentação. Além disso, a prefeitura também executou a Operação Tapa Buraco, com o uso do CBUQ. Nesta quarta-feira, foi iniciado o revestimento asfáltico com a aplicação da primeira camada do TSD, (ligante e brita), para em seguida lançar a camada de asfalto. A previsão é de que o primeiro trecho fique pronto até esta quinta-feira. Será recuperado aproximadamente 1 quilômetro da via. Maria das Graças; ‘Tá bom demais. A missionária Maria das Graças Sousa Barbosa, é moradora na rua há quase 40 anos e está satisfeita com a obra. Ela conta que os riscos de acidentes eram constantes, já que os veículos praticamente subiam nas calçadas para evitar os buracos. “É um serviço que beneficia as casas, melhora, é algo que vai servir. Para mim é bom demais”. Do mesmo modo, a artesã Ana Néri, destaca a importância da recuperação asfáltica da Avenida. “Eu não esperava esse asfalto, foi uma surpresa, estava cheia de buracos, acidente acontecendo. Agora com esse asfalto novo, queremos também a sinalização”, enfatiza ela.   Ana Nery: “Eu não esperava esse asfalto, foi uma surpresa” Já…

Senador Paulo Rocha apresenta PEC que, se aprovada, permite que 100% do ICMS da energia fque nos estados geradores

O Estado do Pará é um grande produtor de energia. Mas, o imposto (ICMS) sobre o consumo beneficia outros Estados, já que a Constituição Federal determina que a taxação seja feita no destino. Isto é profundamente injusto e desigual com o Estado que sofre os impactos ambientais por conta das grandes barragens, como é o caso do Pará, onde funcionam duas das maiores hidrelétricas do País: Tucuruí (no Tocantins) e Belo Monte (no Xingu). Para romper com esse desequilíbrio o senador Paulo Rocha (PT/PA) apresentou na última terça-feira, 15, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 27/17 com objetivo de inverter gradativamente a geração do tributo. A proposta do senador paraense estabelece que a partir do primeiro ano, após a aprovação da PEC, o imposto correspondente à alíquota interestadual e será partilhado, sendo 20% para o Estado que gerou a energia e 80% para o Estado de destino. No segundo ano, passa a ser 40% (origem) e 60% (destino). No terceiro, a distribuição do tributo já será de 60% para o produtor e 40% para o consumidor; e no quarto ano, 80% (origem) e 20% (destino). E, finalmente, no quinto ano, a alíquota será integral (100%) para o Estado produtor. A proposição vai beneficiar o Estado do Pará, assegurando uma arrecadação estimada em mais de R$ 440 milhões por ano, que hoje ingressa no tesouro dos Estados onde o consumo de energia é maior. Por isso mesmo, Paulo Rocha acredita que haverá um grande debate no Congresso Nacional, já que a medida também representa uma…