PARA SABER OUÇA O JOGO PELO APLICATIVO VIRTUAL DA RÁDIO

O ouvinte da Rádio Clube AM 770 Khz de Marabá não vai perder nenhum lance do jogo entre Águia e Paysandu. Apesar de o jogo começar as 19h, no mesmo horário de A Voz do Brasil, o ouvinte vai poder ouvir a partida pela internet.

Basta acessar www.radioclubedemaraba.com.br ou acessar pelo seu smartphone http://www.radioclubedemaraba.com.br/webapp/. O ouvinte vai abrir o aplicativo virtual da Clube ou Player e acompanhar todo o jogo desde o primeiro tempo. É a Rádio Clube inovando, e valorizando seu ouvinte. Veja o jogo, ouvindo a Clube.

Compartilhe:

Clássico paraense decide quartas da Copa Verde

AGUIA DE MARABÁ – PA
X

PAYSANDU – PA
 

Um clássico estadual nesta sexta-feira (31) pela Copa Verde. Águia de Marabá/PA e Paysandu se enfrentam pelo jogo de ida das Quartas de Final da competição. A bola rola no Zinho Oliveira, em Marabá (PA), às 19h (horário de Brasília).

Nesta temporada, as duas equipes já se enfrentaram pelo Campeonato Paraense. Em 18 de fevereiro, o Papão derrotou o Águia por 3 a 0 no Mangueirão. Líder de seu grupo no Parazão, a equipe bicolor dominou a partida do início ao fim e, com gols de Bergson, Alfredo e Wesley, conquistou os três pontos.

Mais de um mês depois, os times voltam a se encontrar, desta vez em Marabá (PA) e pela Copa Verde. Uma vitória do Azulão sobre o Papão neste jogo de ida quebraria um tabu de cinco anos sem vitória do Águia sobre a equipe de Belém. Em confrontos diretos, o Paysandu tem 15 vitórias, contra dez do Águia, além de 11 empates.

Compartilhe:

SMS LANÇA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2017 – Prefeitura de Marabá – Pa

A Secretaria de Saúde de Marabá lança processo seletivo. Leia o edital com atenção e participe. #govenroporvc

SMS LANÇA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2017 – Prefeitura de Marabá – Pa
A Prefeitura Municipal de Marabá, por meio da Secretaria Municipal de Saúde – SMS, inscrita no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica – CNPJ sob o n.…

MARABA.PA.GOV.BR

Compartilhe:

Marabá: ato contra reforma da previdência inicia nesta tarde

Organizado pelo fórum em defesa da previdência pública, que é composto por vários sindicatos e movimentos sociais de Marabá. A primeira ação do fórum será a construção de um ato nesta sexta-feira (31), às 17h, na VP-8 em frente ao Campus I da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), entre as Folhas 31 e 28, com objetivo de fortalecer o dia nacional de luta contra a reforma da Previdência.

Compartilhe:

TRE cassa mandato de Simão Jatene, governador do Pará; cabe recurso Segundo a decisão, Jatene e o vice, Zequinha Marinho, praticaram abuso de poder e compra de votos nas eleições de 2014. TRE cassa mandato de Simão Jatene, governador do Pará; cabe recurso

Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou, nesta quinta-feira (30), o mandato do governador Simão Jatene (PSDB). Foram quatro votos favoráveis e dois contra a perda do mandato do governador. Zequinha Marinho, vice-governador do estado, também teve seu mandato cassado. A dupla é acusada de abuso de poder político e econômico. Com a decisão do TRE, Jatene está inelegível até 2022 – mas ambos podem recorrer. A decisão do TRE acolhe as denúncias feitas pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), que ajuizou ação ainda em dezembro de 2014, após a reeleição de Jatene ao governo do estado. Para os magistrados do TRE, a chapa de Simão Jatene cometeu abuso de poder político e compra de votos na distribuição do Cheque Moradia durante os meses que antecederam a votação estadual. No período das eleições, o gasto com o Cheque Moradia mais que triplicou. O Governo do Estado informou, por meio de nota, que lamenta a decisão do TRE, por ter certeza da aplicação correta do programa Cheque Moradia. Por telefone, a assessoria do Governo informou que nem o governador e nem o vice foram notificados da decisão e que, assim que forem notificados, irão recorrer. Gasto milionário A previsão de gastos do estado com o Cheque Moradia para 2013, 2014 e 2015 foi ultrapassada em mais de 200% até o mês de outubro de 2014, quando foram realizadas as eleições. Até o período da campanha eleitoral, o mês com maior investimento do Cheque Moradia havia sido janeiro, com um gasto total de R$ 9,2 milhões. Em agosto do ano…

FUNDAÇÃO CASA DA CULTURA REINICIA PESQUISAS ARQUEOLÓGICAS NA REGIÃO

Depois de recontratar sua equipe de Arqueologia, cujos profissionais tiveram os contratos encerrados no fim de 2016, a FCCM – Fundação Casa da Cultura de Marabá – volta às pesquisas com uma equipe multidisciplinar composta de arqueólogos, gestores ambientais, pedólogos, geoquímicos, historiadores, educadores patrimoniais, pedagogos, cientista social e antropólogo, responsáveis por pesquisa e divulgação do conhecimento do patrimônio cultural para a sociedade.
De acordo com Ismael Mota, educador patrimonial, uma das descobertas de maior relevância cientifica da FCCM para a arqueologia na região, nos últimos anos, foi à identificação de um grupo de caçadores/coletores que viveram por aqui há mais de 11.000 anos.
Agora, essas pesquisas prosseguem na geração de novas contribuições da ocupação pré-colonial da nossa região.

Compartilhe:

Hospital Regional de Marabá promove debate sobre síndrome de Down

Diariamente, cerca de 70 usuários são atendidos no Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia (SADT) no Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá. Enquanto aguardam a chamada para realização de exame, eles são orientados sobre assuntos relacionadas à promoção da saúde e cidadania. A iniciativa é denominada ”Saúde com Educação e Humanização” e acontece, pelo menos, uma vez por semana. Nesta terça-feira, 28/3, o assunto discutido foi a síndrome de Down, que, por falta de informação, ainda gera muitos preconceitos na sociedade. Estima-se que, no Brasil, uma a cada 700 crianças que nascem sejam portadoras de síndrome de Down. A doença é causada pela presença de três cromossomos 21 em todas ou na maior parte das células de um indivíduo. Assim, as pessoas com essa alteração genética têm 47 cromossomos em suas células, um a mais que a maior parte da população. É o caso dos estudantes N. R. G., de 16 anos, e Marcondes Trindade Pinto, de 21 anos, que participaram do bate-papo com usuários do hospital. Eles mostraram que, como a maioria das pessoas, têm sonhos e lutam para realizá-los. Segundo a coordenadora da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais (Apae) de Marabá e facilitadora do debate no HRSP, Cremilda Peres, muitas vezes o preconceito existe dentro da própria família. ”A gente fica agradecido por ter a oportunidade de fazer essa discussão aqui, porque é uma forma de quebrar preconceito e desmistificar o assunto. Hoje, ainda existe muito preconceito, inclusive até na própria família, pois…

Hospital Regional de Marabá adota Protocolo de Traumatismo Cranioencefálico

Para garantir a segurança do paciente, unidades de assistência à saúde realizam seus procedimentos baseados em evidências científicas e clínicas. Isso é possível a partir da utilização de ferramentas como os protocolos clínicos, desenvolvidos para ajudar os profissionais a decidirem sobre as melhores condutas terapêuticas a serem seguidas. Dessa forma, para permitir maior rapidez e eficácia ao atendimento de vítimas de traumatismo cranioencefálico, o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, adotou o Protocolo de Traumatismo Cranioencefálico (TCE). O objetivo é reduzir os riscos de complicações pós-trauma e instituir tratamento precoce desde o Acolhimento, porta de entrada na unidade. O TCE é uma das principais causas de atendimento no HRSP – unidade pública gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A instituição é referência em trauma de média e alta complexidades para 22 municípios paraenses. Em geral, os casos atendidos são provocados por acidentes de trânsito. Segundo o neurocirurgião do HRSP, Sandro Cavalcante, um dos envolvidos na criação do protocolo, o novo fluxo orienta as medidas que devem ser adotadas no primeiro atendimento ao paciente, dependendo da gravidade do caso. ‘‘Muitas vezes, esse organograma determina que a maior urgência é fazer o suporte clínico do paciente e aguardar um tempo para fazer a tomografia. Em outras situações, deve-se fazer a tomografia primeiro e o suporte clínico vem depois. Assim, o médico vai ser capaz de estratificar quem são os pacientes que precisam de um suporte…

Devido custo alto para os FIES será revisto devido-custo-alto-para-os-cofres

Com custo alto para os cofres públicos e inadimplência crescente – que bateu 53% em janeiro -, o Programa de Financiamento Estudantil (Fies) será completamente revisto pelo governo. Apenas em 2016 o custo global do Fies para o Tesouro Nacional chegou a R$ 32,2 bilhões.

O diagnóstico do rombo causado pelos benefícios não quitados deve ser divulgado na próxima semana pelo Ministério da Educação (MEC). Novas regras de acesso e pagamento das mensalidades estão prometidas para primeira quinzena de abril.

A conta total inclui o funding (obtenção de recursos) das mensalidades pagas às universidades privadas, os subsídios que barateiam o preço repassado aos estudantes e as taxas pagas aos bancos que operacionalizam o programa.

 

Compartilhe:

Consumidores pagaram R$ 3,7 bilhões a mais nas contas de luz entre 2009 e 2016

Entre 30 de julho de 2009 e 30 de julho de 2016, os consumidores pagaram R$ 3,7 bilhões a mais nas contas de luz, dinheiro que foi direcionado para a compra de combustível usado em termelétricas da Amazonas Energia, distribuidora que atende ao estado do Amazonas. O prejuízo ao consumidor foi calculado por uma fiscalização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), cujo resultado foi divulgado nesta terça-feira (28). Mais cedo nesta terça, a Aneel já havia anunciado a devolução de R$ 900 milhões, também cobrados indevidamente dos consumidores nas contas de luz, desta vez por conta da incidência irregular de um encargo destinado a remunerar a usina nuclear de Angra 3. A devolução será feita por meio de desconto nas contas de luz, em abril. Eletrobras A irregularidade apontada pela fiscalização da Aneel envolve a chamada Conta de Consumo de Combustíveis (CCC), abastecida por recursos cobrados dos consumidores, via conta de luz, e cujos recursos são usados para financiar a compra de uma parte do combustível usado nas termelétricas que geram energia para áreas isoladas no Norte do país, entre elas no Amazonas. A fiscalização verificou que, no período indicado, a Eletrobras, que é a responsável pela gestão da CCC, repassou mais dinheiro para a Amazonas Energia do que deveria. A área técnica da agência encontrou uma série de problemas, entre eles o fato de os consumidores terem pago mais gás natural do que as térmicas tinham capacidade de usar, conforme já revelou o G1. Segundo a Aneel, a Eletrobras não geriu adequadamente a…