23ª Brigada de Infantaria de Selva realiza Corrida da Paz em Marabá

23ª Brigada de Infantaria de Selva realiza Corrida da Paz em Marabá A 23ª Brigada de Infantaria de Selva realizará, neste domingo, dia 19 de fevereiro, mais uma edição da Corrida da Paz, com a participação de oficiais e praças de todas as Organizações Militares sediadas na guarnição de Marabá. A atividade acontecerá dentro da Vila Militar Presidente Castelo Branco, com largada e chegada por trás do Círculo Militar de Marabá (CMM). Sem fins competitivos, o evento acontece em todo o Brasil e tem como objetivos promover a prática desportiva no âmbito das Forças Armadas e contribuir com a Paz Mundial. A Corrida da Paz é organizada pelo Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) e pela Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDBM), com a proposta de ser realizada anualmente.

Compartilhe:

MARABÁ:EMPRESAS DO TRANSPORTE PÚBLICO SÃO VENDIDAS PARA GRUPO ITAPEMIRIM

A TCA e a NASSON foram alvo de atenção da cidade quando seus funcionários fizeram paralisação total por conta de dívidas trabalhistas. Mais de 40 mil pessoas ficaram sem transporte público na ocasião.
Geraldo Dean, Vice-Presidente do Sintrasul, afirmou ao Zeca News que o décimo terceiro dos trabalhadores da TCA e Nasson foi pago, assim como o auxílio alimentação atrasado e o atual.
As empresas estão em processo de recuperação judicial, acompanhada por juiz e estão sendo adquiridas pelo Grupo Itapemirim e outros acionistas. Advogados do grupo foram ao sindicato apresentar a situação e mostrando planejamento de investimentos.
“Nossa expectativa é de melhoras, a intenção dessa aquisição é de melhoria para empresa e para o usuário”, completou Geraldo Dean.

Compartilhe:

UNOPAR APOSTA FICHAS NO CRESCIMENTO DE MARABÁ

Raimundo Júnior, Diretor do Grupo Unopar, conversou com o Zeca News e afirmou que em 2017 as novidades preparadas pela instituição de ensino já estarão à disposição da sociedade marabaenses. Novos cursos estão na agenda do ano como Enfermagem, Bacharelado em Educação Física, Nutrição, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica e Arquitetura.
Quando perguntado sobre o foco da universidade no cenário atual Raimundo Júnior disse que é momento de investir para. “Estamos nos preparando para crescer ainda mais nesse segundo semestre, nós acreditamos que a cidade vai reagir e nesse segundo semestre veremos sinais de crescimento. Acreditamos no potencial da cidade e estamos investindo bastante para que quando as oportunidades chegarem nós estejamos preparados para receber esses clientes.”
O Diretor ainda afirmou que empreendimentos importantes como o Carrefour, Líder, Cevital e o fato de Marabá se transformar numa Zona de Processamento de Exportação vai criar um canteiro de oportunidades. “Ampliamos nossa infra, criamos mais cursos e estamos preparando mais novo=idades para 2018, fizemos a lição de casa.”

Compartilhe:

CEVITAL É CITADA NA PRIMEIRA SESSÃO NA CÂMARA

 

A possível instalação da Cevital está sendo centro de debates em toda a cidade. Na primeira sessão do ano, a vereadora Cristina Mutran disse que a Mesa Diretora deve solicitar ao Conselho de Administração da Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codec) e à Cevital, que se apresentem na Câmara para mostrar publicamente as atualizações do processo de negociação da instalação da multinacional na cidade.

O Deputado João Chamon compartilha com a ideia.

Líder de Governo

Durante a primeira sessão de abertura dos trabalhos legislativos, o Prefeito, Tião Miranda, apresentou seu novo líder de governo. Márcio de São Félix foi bem recebido pelos pares.

Compartilhe:

Cosanpa esclarece sobre turbidez da Água

Um dos produtos químicos utilizado para o tratamento da água apresentou uma avaria, a não reação com a água devido a alta turbidez da água captada do Rio Tocantins, neste período de chuvas. Já solicitamos a substituição imediata, mas infelizmente o fornecedor só terá disponibilidade na semana que vem, provavelmente na quarta-feira, quando entregará o produto. E é somente com este produto que conseguiremos ajustar a tubidez da água para a normalidade.

Compartilhe:

SEGURANÇA NO CARNAVAL

Na manhã desta quinta-feira, 16, no auditório do Gabinete do Prefeito, reuniram-se representantes das polícias Militar e Civil, Secretaria Municipal de Segurança Institucional (SMSI, DMTU e Guarda Municipal), Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Postura, Corpo de Bombeiros e blocos carnavalescos, objetivando discussão preliminar da segurança no período de carnaval em Marabá.
De acordo com orientação do Comando da Polícia Militar, alguns pontos foram previamente destacados, como a observação ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), no tange à venda de bebidas alcoólicas para menores de 18 anos.
Segundo o ECA: “É proibido vender, fornecer, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, a criança ou a adolescente, bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência física ou química”.
Também todos foram unânimes em concordar com a proibição da venda de bebidas em geral em vasilhames de vidro, visto que podem se tornar em armas contuso-perfurantes.
Os blocos carnavalescos deverão apresentar seus planos de segurança e consequente controle e venda de bebidas alcoólicas, em reunião agendada para a próxima segunda-feira, 20, às 15 horas, quando será finalizado o plano de segurança para o carnaval, que apresentará possíveis interdições de alguns logradouros.

Compartilhe:

Facebook e Apple avançam sobre a televisão com aposta em conteúdo

“O objetivo é que, quando as pessoas quiserem acompanhar seu programa favorito, acompanhar o conteúdo que assistem em episódios semana a semana, elas possam vir ao Facebook e ir para um lugar que vai mostrar isso.”

É Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, apresentando há duas semanas os resultados da empresa em 2016, para investidores, e apontando a estratégia para dominar também a televisão –e a publicidade que ela gera.

Leia a materia complemeta.

Compartilhe:

FUNDAÇÃO CASA DA CULTURA REABRE MATRÍCULAS

Para os interessados em prosseguir, este ano, estudos na Escola de Música Maestro Moisés Araújo, a FCCM – Fundação Casa da Cultura de Marabá – informa que realizará as rematrículas de alunos que estudaram em 2016 e queiram continuar este ano, nos dias 16, 17 e 20 deste mês, de 8h às 12h e das 14h às 18h, lembrando que, no ato da rematrícula, é necessário apresentar declaração da escola regular, constando o horário que o aluno estuda e a xerox do Cartão do Bolsa Família (se tiver Bolsa Família).

Novas Vagas
A FCCM informa também que as matrículas para novos alunos acontecem no período de 21 a 24 de fevereiro de 2017, nos horários de 8h às 12h e das 14h às 18h. Para a realização da matrícula o responsável deverá estar munido dos seguintes documentos (XEROX):
Certidão de Nascimento;
Cartão do Bolsa Família (quem tiver);
Declaração da Escola Regular Constando o horário que o aluno estuda;
2 fotos 3×4;
Comprovante de residência.
Os cursos ofertados são: Violão, Violino, Violoncelo, Baixo Acústico, Musicalização Infantil, Musicalização (Teoria e Flauta Doce), Teclado, Canto Coral, Bateria, Fanfarra, Prática de Banda (Clarinete, Trompete, Trombone, Flauta Transversal, Flautim, Sax Alto, Sax Tenor, Trompa, Bombardino, Tuba e Clarone).
No ato da matrícula o responsável deverá estar presente c

Compartilhe:

BREJO GRANDE DO ARAGUAIA

Operação Docência apreendeu documentos na Prefeitura de Brejo Grande.
Professores de aldeia receberiam menos do que o registrado em folha.

A Polícia Federal investiga indícios de um esquema de fraude no pagamento de professores indígenas no sul do Pará, na Operação Docência. De acordo com a polícia, no município de Brejo Grande do Araguaia, próximo a Marabá, a prefeitura repassaria aos professores da aldeia Suruí valores bem abaixo do que registrado nos recibos de pagamento.

Dez agentes da PF atuam na busca e apreensão de documentos na Prefeitura do Município de Brejo Grande e na Secretaria de Educação. Segundo a PF, a fraude investigada consistia em realizar pagamentos aos índios com valores inferiores aos recibos de remuneração prevista com as verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Ou seja, os índios recebiam menos do que o devido.

As buscas têm como finalidade levantar evidências no sentido de que os suspeitos se apropriavam de parte da remuneração que de fato era devida aos professores indígenas.

Se condenados pela apropriação dessas verbas federais, os suspeitos podem ser condenados a até 12 anos de prisão.

Compartilhe: