PRESIDENTE DO INCRA CUMPRE AGENDA NESTA SEXTA EM MARABÁ

O presidente substituto do INCRA, Jorge Tadeu, cumpre agenda em Marabá nesta sexta feira dia 06/01/2017), às 10 horas no Gabinete do Incra em Marabá, onde concederá entrevista  coletiva a imprensa. A informação é do superintendente regional do Incra do Sul do Pará Asdrúbal Bentes.

Ele já se reuniu com a equipe de trabalho, debatendo as demandas para região, no sentido de elaborar o orçamento para 2017 da SR -27, uma das maiores do Brasil, com mais de quinhentos assentamentos no campo.

Compartilhe:

Prefeitura assume limpeza pública

COLETA  DEVE NORMALIZAR EM 30 DIAS
 

 

Diante da situação de calamidade em que se encontrava a coleta de lixo na cidade, a Prefeitura de Marabá, por intermédio da Secretaria Municipal de Urbanismo, resolveu assumir a limpeza pública que, mesmo ainda estágio inicial, já é percebida em todos os logradouros.

 

Segundo o secretário, engenheiro Múcio Eder Andalécio, a coleta, esta semana ainda é realizada em sete caminhões coletores e nove caçambas, auxiliadas por três retroescavadeiras. A intenção é chegar a 15 caminhões coletores, que entrarão em serviço na segunda-feira, 09 de janeiro.

 

 

Quanto às prioridades, estão as feiras, praças e hospitais. A equipe de varrição ainda está reduzida, porque além da falta de pessoal também não foi encontrado  material suficiente, a exemplo de vassouras e carrinhos de mão. Situação que está sendo resolvida pela secretaria.

 

 

A limpeza ocorre por toda a cidade. Liberdade, Laranjeiras e todo o núcleo Cidade Nova estão em estágio bem adiantado, existem equipes cuidando também da Marabá Pioneira, núcleo Nova Marabá, São Félix e Morada Nova. A expectativa é que até o dia 31 de janeiro a limpeza pública esteja completamente dentro da normalidade. Vale lembrar que a coleta de lixo, assim que normalizada, voltará a ser feita diariamente.

 

No entanto No Bairro Belo Horizonte, nas Ruas Cuiabá, e Afro Sampaio, e o local próximo a escola Anízio Teixeira, a situação do lixo  ainda não foi resolvida. A previsão é que em 30 dias a situação fique normalizada.

 

Compartilhe:

Beto Salame libera R$ 842 mil para investimentos em Saúde Pública no Pará

Desde o início de seu mandato o deputado federal Beto Salame (PP-PA) vem trabalhando para destinar recursos aos municípios do interior do Pará, principalmente através de emendas parlamentares ao Orçamento e convênios. Recentemente, Palestina do Pará, São Geraldo do Araguaia, São Félix do Xingu e Tucumã se juntaram às cidades que já foram beneficiadas pela atuação de Beto Salame. Reconhecendo que a população pede melhorias na área da saúde, Beto Salame conseguiu incluir no Orçamento da União e liberar emendas que permitem que Palestina, São Geraldo, São Félix e Tucumã façam importantes investimentos na melhoria do atendimento médico. Ao todo, foram destinados cerca de R$ 842 mil para esses quatro municípios. Palestina, por exemplo, recebeu R$ 152 mil que estão sendo usados na aquisição de material permanente para equipar a primeira Unidade Básica de Saúde do município, que deverá ser inaugurada no dia 13 de dezembro deste ano. “Estou realmente feliz por fazer parte deste grande esforço que o então prefeito Valciney Ferreira e sua equipe fizeram. Depois de construir essa bela obra, era preciso mobiliar de forma adequada e me coloquei logo à disposição para conseguir o recurso. Graças a Deus, deu tudo certo e o povo de Palestina pode festejar essa grande conquista”, disse Beto Salame. Para São Geraldo do Araguaia, Beto Salame conseguiu exatos R$ 299.955,00 que servirão para equipar o hospital municipal que atende aproximadamente 100 pacientes diariamente. A Unidade de Saúde vai ganhar novas macas, equipamentos e móveis, além da climatização de todo o prédio, garantindo mais conforto para pacientes, médicos e demais trabalhadores da…

MINISTRO DO PLANEJAMENTO FAZ VISITA INFORMAL A MARABÁ

Na manhã desta quarta feira, dia 4 , o prefeito Sebastião Miranda recebeu a visita do Ministro do Planejamento Dyogo Henrique de Oliveira.  No encontro estavam presentes, além do prefeito e do vice Toni cunha, os secretários de Planejamento do Município Karan El Hajjar, de Indústria e Comércio Ricardo Pugliese, do Procurador Geral do Município Absolon Mateus, do chefe de Gabinete, Walmor Costa e do presidente da Associação Comercial e Industrial de Marabá, Ítalo Ipojucan.

O encontro, que teve caráter informal, objetivou alinhar as ações futuras entre prefeitura e ministério para atração de projetos de desenvolvimento da economia regional. O ministro Dyogo Henrique de Oliveira é natural de Araguaína no Tocantins e conhece de perto a realidade da força econômica da região.

Compartilhe:

MARABÁ:Novo presidente da Câmara não confirma extinção de secretarias

Para equilibrar as contas a prefeitura de Marabá, deve  fazer anúncio de várias medidas para conter os gastos neste inicio de ano. Entre elas, a fusão de algumas secretarias que devem se tornar departamentos. Na manhã desta quarta-feira (4) surgiu o boato de que a secretaria de cultura seria extinta pela nova gestão. No entanto o que deve ocorrer com a secretaria de turismo, casa da cultura e esporte é a fusão por uma única secretaria que seria administrada pela cultura.
Ainda não há nada confirmado e para que essa medida seja adotada precisa ser enviado projeto para aprovação da Câmara Municipal. Segundo Pedrinho Correa, isso deve ocorrer quando eles voltarem ao trabalho no dia 12 de janeiro. Alguns nomes do secretariado ainda vão ser definidos, Walmor Costa que deveria ir para a comunicação foi paetra a chefia de gabinete e a Ascom ainda continua indefinida, assim como outras pastas.

Compartilhe:

MARABÁ NÃO ESTÁ EM SITUAÇÃO CALAMITOSA

Marabá não está em estado crítico nem em situação calamitosa. Muito diferente do que recebemos em 2013, quando a gestão encontrou R$ 75.672.959,89 de dívidas referentes a vários setores, todas saneadas pelo atual governo, que está deixando o 13º salário e a Folha de Pagamento de Novembro quitadas, assim como a maioria dos fornecedores pagos. Em três anos, nossa gestão fez mais de 400 obras na cidade e na zona rural, em todos os setores da Administração Municipal. Só a título de ilustração, quando assumimos não havia um mamógrafo sequer em Marabá, neste final de administração estamos deixando três mamógrafos. Além disso, construímos três grandes Unidades Básicas de Saúde – Laranjeiras, Liberdade e Morada Nova – e reformamos e equipamos as demais; encontramos o Centro Cirúrgico do Hospital Municipal fechado e deixamos reformado e funcionando, assim como promovemos importantes melhorias no Hospital Materno Infantil. Criamos também uma ala psicossocial no HMM para acolher pessoas com perturbação mental, assim como encontramos 11 médicos no Atendimento Básico e quadriplicamos esse número elevando para 44 profissionais. O mesmo acontecendo com as equipes de Saúde da Família, cujo número saltou de três para 36 em plena operação. No setor de infraestrutura fizemos mais de 80 km de drenagem e 196 km de asfalto: 170 ruas foram pavimentadas e 106, recapeadas. Além de 3.500 km de vicinais em perfeito estado de trafegabilidade e 540 pontes de concreto. Estamos deixando recursos garantidos em contas da Caixa Econômica Federal para a conclusão de grandes programas de saneamento e pavimentação nos Bairros São…

A tarefa dos prefeitos

Governantes em início de mandato têm boas razões para alardear a penúria de seus orçamentos. A eles convém preparar o eleitorado para o descumprimento de promessas de campanhas e, quando possível, culpar os antecessores pelas frustrações que estão por vir. Isso considerado, não se pode negar que a nova safra de prefeitos empossada nesta semana tem pela frente o cenário mais adverso em pelo menos duas décadas. As receitas dos 5.570 municípios brasileiros deixaram de ser suficientes para cobrir as despesas com pessoal, custeio e investimentos. O deficit primário (excluindo juros) somou R$ 1,7 bilhão nos 12 meses encerrados em novembro. Se a cifra parece pequena diante do descalabro das contas públicas nacionais, deve-se levar em conta que, ao contrário do governo federal, as prefeituras não podem vender títulos da dívida para cobrir seu rombo —o primeiro desde 1998, quando o Banco Central iniciou tal medição. Dito de outra maneira, as cidades são incapazes de postergar ajustes que comprometem diretamente o bem-estar da população, sejam mais impostos e tarifas, sejam menos serviços e obras. Reportagem desta Folha mostrou iniciativas já anunciadas pelos prefeitos das capitais, com foco em encargos administrativos e áreas não prioritárias. Em São Paulo, João Doria (PSDB) pretende vender veículos oficiais; Geraldo Júlio (PSB), de Recife, substituiu vigias armados por alarmes; Rafael Greca (PMN), de Curitiba, quer adiar um festival de música. Os sacrifícios dos próximos anos, porém, tendem a ser mais amplos. A queda da atividade econômica —e, consequentemente, da arrecadação tributária— não permitirá tão cedo a expansão dos gastos vitais…

Tentativa de invasão

Memos da Frente Nacional de Luta (FNL), em conjunto com a Confederação Nacional dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiares Rurais (Conafer), S.O.S Produção e Movimento Brasileiro dos Sem Terra (MBST), tentaram invadir ontem, 2 /1,  a Fazenda Bela Vista, de propriedade da Vale, no município de Canaã dos Carajás. A ação foi constatada pela Segurança Ambiental da empresa e a Polícia acionada.  O total de 16 pessoas foi detido e conduzido pelo Grupo Tático da PM para a Delegacia de Polícia de Canaã. O grupo está à disposição da autoridade policial e responderá a processo criminal. Permanecem apreendidos uma caminhonete S-10, um carro e cinco motos, além de facões e facas. A empresa adotará as medidas civis e criminais cabíveis. Essa é a quarta tentativa de invasão à imóveis de propriedade da empresa. A Vale aguarda uma atuação rigorosa das autoridades quanto ao crime e às reiteradas invasões de seus imóveis, destinados a atividade de mineração ou compensação ambiental.

 

Compartilhe:

TIÃO MIRANDA: JORNALISTA DE BRASÍLIA DIZ QUE RENÚNCIA É GOLPE

A notícia da provável renúncia do prefeito eleito de Marabá Tião Miranda está repercutindo também em Brasília. O jornalista Manoel Garcês participou da programação da Rádio Clube de Marabá nesta sexta-feira (30), ao vivo, e deu sua opinião a respeito da situação de renúncia de Tião. Segundo ele, há algumas perguntas que precisam ser respondidas. O que levaria o prefeito a tomar essa decisão? “Ele teve todo um período anterior a esse momento de posse, para que as pessoas pudessem perceber nele qualquer problema de saúde e o próprio candidato também”, declarou ele. Para ele, durante o período de campanha tanto o eleitor quanto o próprio candidato poderia estar ciente da real situação do candidato e até mesmo abrir mão para cuidar de sua saúde. “Fica esquisito quando isso acontece no dia da posse”, declara ele. Ele vai mais além e sugere que quando situações assim ocorrem, é porque existem possíveis acordos “por debaixo dos panos”, em que “determinado candidato se elege e abre mão no dia da posse para possibilitar que o vice assuma em função de acordos que foram tomados sem o conhecimento do eleitor”, sugere Manoel Garcês. Ele menciona inclusive um caso similar que está acontecendo neste momento em Belmonte, no sul da Bahia, cidade litorânea próximo a Porto Seguro. O candidato Janio Natal, que é deputado estadual e já atuou como deputado federal, resolveu disputar as eleições para a prefeitura de Belmonte e se elegeu. O seu irmão, é o vice prefeito e Jânio também decidiu renunciar ao mandato de prefeito…