Mais de 144 milhões de pessoas estão aptas para votar neste ano

São Paulo é o município com maior número de eleitores; a maioria do eleitorado nacional é formada por mulheres O número de eleitores aptos a votar no pleito municipal deste ano aumentou em relação ao de 2012: mais de 144 milhões os eleitores poderão votar para prefeito e vereador no dia 2 de outubro – na eleição de 2012, estavam aptas mais de 138 milhões de pessoas. Os números foram divulgados nesta segunda-feira, 25, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e não incluem o eleitorado do Distrito Federal e de Fernando de Noronha, onde não há eleição neste ano, nem os brasileiros residentes no exterior. São Paulo é o município com maior número de eleitores, mais de 8 milhões e 800 mil. Araguainha, em Mato Grosso, tem o menor número, 954 eleitores. A maioria do eleitorado nacional é formada por mulheres, que, em 2016, representam 52,21% do total, com crescimento de 0,32 ponto percentual sobre 2012 (51,89%). Os dados do TSE mostram também o número de municípios onde pode haver segundo turno. Dos mais de 5 mil municípios onde serão realizadas eleições, 92 podem ter segundo turno, já que têm mais de 200 mil eleitores. Ao divulgar os dados, o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, lembrou que o prazo para registro de candidatos termina no dia 15 de agosto. De acordo com Mendes, até o momento, foram feitos apenas 122 registros. A expectativa é haja cerca de 580 mil candidatos na eleição de outubro. Gilmar Mendes falou ainda sobre a redução do prazo para registro de candidaturas…

Com preço definido, vacina contra a dengue poderá ser vendida no Brasil

Governo Federal determinou preço de R$ 132,76 até R$ 138,53.     A Dengvaxia, primeira vacina contra a dengue disponível no Brasil, vai custar de R$ 132,76 a R$ 138,53, de acordo com alíquota de cada estado, segundo anunciou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta segunda-feira (25). A partir de agora, ela poderá ser comprada por hospitais e clínicas particulares. O consumidor, no entanto, deverá desembolsar um valor adicional, que varia em cada estabelecimento, pela aplicação do produto, como explica a agência. De acordo com o Ministério da Saúde, ainda não há uma previsão de compra para o Sistema Único de Saúde. Serão feitos estudos de custo para a distribuição nacional e, caso seja viável, a vacina poderá ser distribuída de graça aos pacientes. O estado do Paraná, no entanto, já anunciou que deverá comprar 500 mil doses da vacina. A Dengvaxia é produzida pelo laboratório francês Sanofi Pasteur e é uma imunização recombinante tetravalente, para os quatro sorotipos existentes da doença. Ela poderá ser aplicada em pacientes de 9 anos a 45 anos, que deverão tomar três doses subcutâneas com intervalo de seis meses entre elas. DENGVAXIA (laboratório Sanofi Pasteur) – primeira vacina contra dengue disponível no Brasil – poderá ser aplicada em pacientes de 9 a 45 anos – não tem 100% de eficácia – serve para os quatro sorotipos da doença Na própria bula da vacina, o laboratório informa que a Dengvaxia não protege 100% dos pacientes. Por isso, ela não substitui as recomendações anteriores do Ministério da Saúde. A…

CAMPANHA ELEITORAL MAIS BARATA; CAIXA 2 DE CANDIDATOS É DESAFIO À FISCALIZAÇÃO

Mesmo se o valor total das doações de pessoas físicas em 2016 continuar estável em relação ao da última eleição, a disputa municipal deste ano deverá ser a mais barata das últimas décadas. A expectativa se deve à recente proibição pelo Supremo Tribunal Federal (STF) das doações de empresas. A partir deste ano, apenas pessoas físicas podem contribuir para as campanhas – o que, historicamente, representa somente uma pequena fração do total gasto pelos candidatos a cargos políticos. Em 2014, as pessoas físicas doaram cerca de 21% do total arrecadado pelos candidatos, partidos e comitês, segundo cálculos do Estadão Dados. Se essa média fosse aplicada na eleição municipal anterior, isso significaria um total arrecadado de R$ 650 milhões em 2012, de acordo com levantamento do projeto Às Claras, da Transparência Brasil, em valores atualizados. Isso significa que, mesmo se a maior dessas quantias se repetisse em doações de indivíduos em 2016, ela ainda seria menos da metade do total gasto na eleição municipal mais barata desde os anos 2000, para quando há dados: R$ 1,4 bilhão, registrado em 2004. “As vedações impostas ao financiamento de campanha somadas à estipulação de limite de gastos modificarão profundamente a campanha eleitoral no Brasil”, disse Diogo Rais, pesquisador do Grupo de Ensino e Pesquisa em Inovação da Fundação Getúlio Vargas (FVG) Direito. Segundo ele, as eleições deste ano serão uma espécie de “laboratório”, sendo eficazes para se testar os efeitos dessas mudanças. Análise. De fato, a análise dos limites de gastos divulgadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já deixa…

Por que Dilma não acaba logo com essa agonia?

Por Ricardo Kotscho “Quero acabar logo com essa agonia”. A declaração acima, atribuída à presidente afastada Dilma Rousseff na capa da revista Veja desta semana, leva à pergunta do título da coluna, que a maioria dos brasileiros gostaria de fazer neste momento: por que a própria Dilma não acaba logo com esta agonia? Segundo a revista, o desabafo teria sido feito por Dilma ao presidente do Senado, Renan Calheiros, e por ele transmitida ao presidente interino Michel Temer, durante jantar no Palácio do Jaburu, na última terça-feira. “Renan Calheiros disse a Temer que a petista jogou a toalha e admitiu não ter mais chances de impedir a aprovação do impeachment no Senado”, escreve a revista. Até o momento em que comecei a escrever este texto, no final da tarde de sábado, a afirmação da revista não tinha sido desmentida. Desde a aceitação do processo de impeachment contra Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados, em dezembro do ano passado, o País está parado à espera de uma definição para saber quem vai ficar na Presidência da República até 2018. Dilma poderia ter acabado com essa agonia se tivesse renunciado no dia seguinte à sua acachapante derrota na Câmara, em que não conseguiu sequer um terço dos votos para evitar a abertura do processo. Ou quando o Senado aprovou a instalação do processo, também por ampla maioria de votos. Nas duas ocasiões, Dilma já poderia ter acabado com essa agonia. Bastaria apresentar uma carta-renúncia reconhecendo que tinha perdido as condições para governar o País. Isolada no Palácio…

Consulta pública sobre Escola Sem Partido bate recorde de participação

Consulta pública lançada pelo Senado Federal sobre projeto de lei relacionado ao programa Escola Sem Partido já recebeu a opinião de mais de 330 mil pessoas. Segundo o Senado, trata-se de um recorde: desde a criação da ferramenta online Consulta Pública, em 2013, nenhuma proposta recebeu tantas manifestações como a do Projeto de Lei 193, de autoria do senador Magno Malta (PR-ES), que inclui o programa na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. As informações são do Estadão. A consulta é feita por meio do portal e-Cidadania, onde os cidadãos podem votar se são contra ou a favor do projeto. Até as 19h30 de ontem, 330.787 pessoas haviam votado – 158.940 eram a favor do projeto e 171.847, contra. Segundo o Senado, a disputa está equilibrada e os dois lados se alternam na liderança. Todos os projetos de lei em tramitação na Casa são abertos à consulta desde a criação da ferramenta e até hoje 3.658 proposições foram avaliadas pela sociedade. A segunda proposta com mais participação – 183.597 manifestações – é a do projeto que propõe a reformulação da lei do Ato Médico. Além do Senado, projetos de lei relacionados ao Escola Sem Partido, idealizado em 2004, também tramitam na Câmara dos Deputados, em sete Assembleias Legislativas e em 12 Câmaras Municipais de diversos Estados. Quase todos reproduzem o texto do programa que veda o ensino de “conteúdo que possa estar em conflito com as convicções religiosas ou morais dos pais e responsáveis”. O Escola Sem Partido já foi aprovado em Alagoas…

Aos 23 anos, o paraense Bruno Gomes Pereira é o mais jovem professor universitário do Brasil

O paraense Bruno Gomes Pereira é reconhecido pelo RankBrasil em 2016 como o Mais jovem professor universitário do país. Nascido em 29 de julho de 1988, começou a lecionar na Universidade do Estado do Pará (UEPA) em fevereiro de 2012, aos 23 anos e sete meses. Na ocasião foi contratado como professor de Linguística, já sendo graduado em Língua Portuguesa e especialista em Linguística Aplicada. Natural de Rondon do Pará, concluiu o curso universitário aos 22 anos pela UEPA, no município de Conceição do Araguaia. Na sequência realizou especialização pela Faculdade Antônio Propício de Aguiar Franco, em Tocantins. Precoce, também fez mestrado e doutorado mais rápido que o normal, ambos em Ensino de Língua e Literatura, com ênfase em Estudos Linguísticos, pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Ele obteve o título de mestre em um ano e dois meses, e de doutor em um ano e três meses. Bruno revela que sempre gostou de ensinar e desde o início trabalhou com Língua Portuguesa. Aos 15 anos já se sustentava, atuando como professor substituto no ensino fundamental I e II. “Tive o prazer de escolher minha profissão e não a profissão me escolher. Sou feliz com o que faço”, afirma. Questionado sobre os desafios na área, o recordista aponta a dificuldade de ensinar uma língua que o aluno já aprendeu em casa ou em outros contextos sociais. “A palavra certa para isso não é ensino, mas ‘reflexão’ sobre o uso contextual da Língua Portuguesa: é algo mais voltado para o letramento, porque todos, de alguma forma,…

PARÁ: ganhador do Prêmio Nobel condena “operação antieconômica” de Belo Monte

Vencedor do prêmio Nobel da Paz em 2007, o cientista Philip Martin Fearnside lançou, na tarde desta quinta-feira (21), durante evento em Santarém, um alerta sobre o avanço da instalação da usina hidrelétrica de Belo Monte. Segundo ele, o início da operação da usina trará danos irreversíveis às populações vizinhas ao empreendimento e também cobrará uma conta cara do governo e dos contribuintes brasileiros. “Belo Monte é algo totalmente antieconômico. O Rio Xingu é um dos rios que tem maior variação de volume de água ao longo do ano. São quase três meses do ano sem água suficiente para ligar uma turbina sequer da usina. É muito difícil justificar 11 megawatts de turbinas paradas durante meses e esperar que a coisa seja econômica”, comentou Fearnside em palestra, realizada no Theatro Vitória, durante o I Workshop do Grupo Técnico da Bacia Tapajós (GT Tapajós), iniciativa do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) para discutir os impactos de grandes projetos na região oeste paraense. “O governo está subsidiando a obra com juros de 5% ao ano, bem baixos. Uma análise econômica estima que há apenas 28% de chance de a usina ter lucro. Quem vai pagar esta conta é o governo e as pessoas que pagam energia elétrica”, completou o cientista, doutor pelo Departamento de Ecologia e Biologia Evolucionária da Universidade de Michigan (EUA) e pesquisador titular do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em Manaus, onde vive desde 1978. cientista citou ainda os prejuízos que serão causados às populações tradicionais de Altamira, município onde…

Morre no Rio Lidoka, ex-cantora das Frenéticas

Morreu no rio de Janeiro, na noite desta sexta-feira (22), a cantora Lidoka Matuscelli, aos 66 anos, ex-integrante das Frenéticas, informou seu filho, Igor, em rede social. As Frenéticas fizeram sucesso entre os anos 1970 e 1980, incendiando as danceterias com músicas como “Dancin’ days”, “Perigosa” e “Feijão maravilha”.

Lidoka enfrentou um câncer durante 10 anos.

“Ela estava em casa. A cortina se fechou em seu quarto, com muita paz e tranquilidade. Foi por volta das 22h (desta sexta-feira)”, afirmou o filho de Lidoka, Igor Machado, ao jornal “O Globo”.

O filho Igor Bandoca anunciou a morte da mãe no Facebook. “Informo a todos que minha mãe, a eterna Frenética, voou há duas horas. Agora irá curtir as energias do céu! Que sorte tive em poder me despedir, aceitar e entender sua ida. Agradeço muito a todos, vocês ajudaram muito a seu espírito subir com paz. Foi supertranquilo, em paz. Como um passarinho, palavras do enfermeiro que estava acompanhando ela. Grande bj a todos!”, postou no perfil da cantora.

Compartilhe:

Michelle Obama canta em karaokê e diz que não tem medo de perder o luxo

Primeira-dama dos EUA afirmou que serviço de quarto é ‘muito bom’, mas que ela sabe fazer o seu próprio queijo-quente
Estados Unidos – A primeira-dama dos Estados Unidos Michelle Obama afirmou que a família não tem medo de perder o luxo quando o marido Barack deixar a Casa Branca no fim deste ano. Em entrevista ao programa de TV “The Late Late Show with James Corden”, nesta quarta-feira, ela cantou em um karaokê e contou que vão ganhar mais liberdade. “Sete anos e meio de luxo são suficientes”, disse Michelle.
Simpática, Michelle fez parte do quadro “Carpool Karaoke”, no qual convidados cantam com o apresentador. Ela entoou Beyoncé e Stevie Wonder, que disse ser seu favorito. A cantora Missy Eliott ainda fez participação especial no quadro ao entrar quando tocou a música “This Is For My Girls”.

Compartilhe:

Tiroteio deixa rastro de morte em shopping em Munique, na Alemanha

Ataque acontece quatro dias após rapaz ferir passageiros com machado em faca dentro de trem em Würzburg. Autoridades desconfiam de terrorismo. Um dos atiradores se suicidou
Um tiroteio ocorreu no shopping center Olympia-Einkaufszentrum, no bairro de Moosach, em Munique, Alemanha, de acordo com informações da CNN. Segundo o ministro do Interior da Bavaria, há diversos feridos no incidente, mas não há mais detalhes sobre o ocorrido, nem as motivações para o ato. Segundo informações da polícia publicados no Facebook, há três atiradores na área e um deles se suicidou. Os outros dois atiradores possivelmente estão dentro ou perto do shopping center, afirmou uma porta-voz da polícia.

Compartilhe: