Bumerangue:Total de cheques devolvidos em maio é o 2º maior para o mês em 25 anos

 A proporção de cheques devolvidos por falta de fundos sobre o total de compensados subiu para 2,39% em maio deste ano, na comparação com os 2,29% do mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Serasa Experian.
Trata-se do segundo maior percentual de devoluções para o mês na série histórica da empresa, iniciada em 1991. Apenas maio de 2009, com 2,52% de cheques devolvidos, supera o dado deste ano. Em abril, o percentual foi parecido, de 2,38%.O aumento do desemprego no país e a queda do rendimento médio da população estão impulsionando a inadimplência do consumidor em praticamente todas as suas modalidades, sendo a de cheques uma delas, observa a Serasa, em nota.

c

Compartilhe:

Obesidade:empresas vão parar de vender refrigerante em escolas

As gigantes de bebidas Ambev, Coca-Cola Brasil e Pepsico anunciaram hoje conjuntamente mudanças no portfólio de bebidas fornecidas para escolas no país. A partir de agosto, as companhias passarão a vender nas escolas apenas água mineral, suco com 100% de fruta, água de coco e bebidas lácteas que atendam a critérios nutricionais específicos.Saem da lista de distribuição refrigerantes e refrescos. A ação será voltada a escolas para crianças de até 12 anos de idade, ou com maioria de crianças até essa idade. As companhias informaram que a mudança na oferta de produtos leva em conta “diretrizes de associações internacionais de bebidas” e faz parte dos esforços para o combate à obesidadade infantil. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,3% das crianças com idades entre 5 e 9 anos no Brasil são obesas.De acordo com as empresas, crianças abaixo de 12 anos não têm maturidade suficiente para tomar decisões de consumo. O interesse das empresas é “contribuir para uma alimentação mais equilibrada e estimular a hidratação e a nutrição

Compartilhe:

Temer decide importar feijão para combater alta de preço

O governo federal anunciou nesta quarta-feira que vai liberar a importação do feijão da Argentina, Paraguai e Bolívia para tentar conter a alta do preço ao consumidor. Segundo a assessoria de imprensa da Presidência, o presidente interino, Michel Temer, solicitou ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Blairo Maggi, que  tome as providências necessárias para viabilizar a importação.
O ministro explicou que o preço do principal produto na mesa dos brasileiros subiu em função de questões climáticas, que provocou a perda de praticamente toda a safra no Centro-Oeste.

Compartilhe:

Leilões pretendem movimentar mais de R$ 20 milhões de reais durante os 9 dias de feira

  Com mais de 19 milhões de cabeças de gado, o Pará tem o quinto maior rebanho bovino do Brasil. A estatística é do boletim agropecuário da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas com dados do IBGE. Cenário que favorece o desenvolvimento de duas grandes cadeias produtivas: da carne e do leite. O bom desempenho nesses setores se dá principalmente pela introdução de novos sistemas de produção como pastejo rotacionado no melhoramento de pastagens e na melhoria genética e sanitária do rebanho.   Nesse contexto Marabá tem se destacado, segundo a Federação da Agricultura e Pecuária do Pará, o município aparece com o segundo maior rebanho bovino do Estado e agrega mais de um milhão de cabeças, perde apenas para a cidade de São Félix do Xingu. O Presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá, Antônio Caetano, explica que daqui a carne é exportada para várias partes do mundo como Europa e China, com exportação inclusive de boi vivo, e de enlatados para os Estados Unidos. Quanto aos produtos lácteos, de acordo com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado, no ano passado Marabá produziu mais de oito milhões de litros de leite resfriado (8.275.675 litros) e mais de mil toneladas de queijo mussarela (1.125.240 kg) . Uma forma de impulsionar a produção é comprar animais de raça em leilões de gado, touros e matrizes leiteiras. Um ótimo lugar para fazer bons negócios é a Exposição Agropecuária de Marabá, considerada a maior da Região Norte, que esse ano está na trigésima edição, e vai realizar nove…

Siderúrgica:Cevital apresenta projeto para implantação de uma nova siderúrgica no município. A empresa argeliana pretende produzir 2,5 milhões de toneladas de aço em Marabá.

Foi realizada ontem (21) a primeira reunião de representantes do governo do Estado e da empresa Cevital com a sociedade Marabaense. De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, a reunião foi mais um passo dado até que realmente seja implantada a empresa, que segundo ele não depende do derrocamento do Pedral do Lourenço para se concretizar, mas que o escoamento será feito pelos modais já existentes na região. A reunião articulada pela Associação Comercial e Industrial de Marabá (ACIM)  na  pessoa do presidente da entidade Ítalo Ipojucan que tem lutado para concretização do projeto que deve gerar emprego e renda para o município, cerca de 2.500 empregos diretos, com investimento de mais de R$ 2 bilhões de dólares. A Cevital já tem um memorando de entendimentos para viabilizar a construção e funcionamento da siderúrgica Aços Laminados do Pará (Alpa), que fixa as condições de transferência dos terrenos e licenças ambientais, fornecimento de ferro e transporte ferroviário do minério e do aço pela Vale em favor da Cevital, incluindo transferência de tecnologia, entre outros itens. O  governo e um grupo de trabalho de Marabá. que tem  a participação da ACIM, de forma determinada e silenciosa, trabalhou um ano e meio para viabilizar este acordo que vai que foi mostrado à sociedade de Marabá. A partir daí, a empresa vai fazer um investimento na ordem de US$ 2 bilhões e vai ser a primeira siderúrgica do Brasil e da América do Sul a produzir trilho para ampliar a estrutura ferroviária brasileira. Todo…

Cristiano Araújo aparece descontraído em fotos inéditas de livro

O cantor Cristiano Araújo, que morreu dia 24 de junho do ano passado, após sofrer um acidente de carro, vai ganhar uma homenagem em livro um ano após sua morte. O fotógrafo Flaney Gonzallez, que passou a última turnê com o cantor entre março de 2014 e junho de 2015, vai lançar “Onze mil horas”, em que mostra histórias ilustradas por 220 fotos – entre as quais muitas inéditas – de bastidores e de momentos mais íntimos e divertidos de Cristiano. “Logo que aconteceu tudo (o acidente com osertanejo), comecei a trabalhar com a duplaHenrique e Juliano e acabei passando por muitos lugares em que estive com Cristiano. Aí, sempre recordava momentos e as pessoas se interessavam. Comecei a registrar tudo em texto porque não queria esquecer e começou a ganhar a forma de um livro”, explica Flaney ao EGO. Segundo o fotógrafo, o público poderá conhecer um outro lado do Cristiano, longe dos palcos, com os filhos, sempre alegre e divertido. “A vida dele era muito simples, mesmo diante de tanto glamour, fãs o cercando, oportunidades. Cenas simples do dia a dia dele, muitas vezes engraçadas. Ele era um artista, mas não se importava com grana, fama. Estava muito maduro. Tinha noção que o sucesso era um estado e não uma condição”, lembra. Flaney Gonzallez/Divulgação Cristiano Araújo andando de metrô no exterior: sem ser reconhecido ( Não uso a palavra morte no livro’ A ideia de Flaney é um livro pra cima e não algo que remeta ao acidente sofrido por Cristiano Araújo. “Acabamos nos tornando amigos e foi muito traumático na…

TV entrevista homem que diz ter sido amante de atirador de Orlando

Ele afirmou à Univisión que massacre teria sido motivado por vingança.
Um homem deu uma entrevista à rede de TV Univisión afirmando ter sido amante do atirador que matou 49 pessoas em uma boate gay de Orlando na madrugada do último dia 12.

Segundo ele, Omar Mateen teria atacado a boate Pulse não por terrorismo, mas por vingança contra os porto-riquenhos.

No relato, o entrevistado, que pediu para ocultar o nome e o rosto, disse que Mateen contou a ele que uma vez teve uma relação sexual sem proteção com dois porto-riquenhos que conheceu na Pulse e depois ficou sabendo que um deles tinha HIV.

Entrevistado disse ao canal Univisón que foi amante de Omar Mateen (Foto: Reprodução/Univision.com)
O homem disse que conheceu Mateen em um aplicativo gay de encontros e que após o massacre entrou em contato com o FBI para relatar que manteve uma relação com ele por dois meses, nos quais se viram entre 15 e 20 vezes. Segundo a Univisión, o FBI confirmou ter ouvido a testemunha.

O entrevistado disse também à Univisión que a mulher de Mateen sabia que ele era gay e mantinha com ele um casamento de fachada. O canal é direcionado ao público latino nos Estados Unidos.

Fonte: G1

Compartilhe:

O mau uso das redes sociais

Editorial, Estadão “Desenvolvemos uma cultura em que o debate público é feito pela desqualificação do outro. Se você não pensa como eu, você só pode ser um cretino completo a serviço de alguma causa escusa. Está na hora de um debate substantivo e não de adjetivos.” Essa aguda e pertinente avaliação crítica da realidade política brasileira é de autoria do ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), e foi feita em Londres na semana passada, em entrevista à Folha de S.Paulo, durante o “Brazil Forum UK 2016”, evento destinado a discutir a crise brasileira. O triste diagnóstico do ministro Barroso é respaldado por pesquisa inédita do Ibope divulgada no Estado pelo colunista José Roberto Toledo e contém revelações preocupantes para o futuro político do País neste momento em que a gravidade da crise, especialmente para a população mais pobre, deveria unir os brasileiros na busca do entendimento indispensável à superação dos problemas políticos, econômicos, sociais e morais que a todos afetam. De acordo com a pesquisa, nos últimos 12 meses, “pela primeira vez, a maioria absoluta dos eleitores brasileiros (51%) recebeu informações sobre política pelo Facebook, Twitter ou pelo WhatsApp”. E constata: “O tipo de propaganda que funciona nessas redes é a negativa: contra alguém ou contra uma ideia, muito mais do que a favor de um candidato”. A propaganda política negativa elevada à condição de estratégia eleitoral dominante é uma das notáveis realizações de Lula. Resultou, a partir da fundação do PT, da transposição da estratégia de luta sindical dos metalúrgicos contra…

Oi pede recuperação judicial de R$ 65 bilhões, a maior da história do Brasil

A operadora de telefonia Oi pediu recuperação judicial nesta segunda-feira (20). No total, a empresa incluiu R$ 65 bilhões em dívidas no processo. É o maior pedido de recuperação judicial já protocolado no Brasil, recorde que pertencia à OGX, do empresário Eike Batista, que declarou à Justiça ter dívidas de R$ 11,2 bilhões em 2013. Também na segunda, a Oi divulgou que havia conseguido 180 dias para renegociar suas dívidas com credores em acordo com o BNDES.

O contrato com o banco de suspensão da dívida foi assinado em maio, mas só foi divulgado na segunda como parte de documentos relativos ao processo de renegociação com credores. As informações são da Folha Online.

No dia 10, o então diretor-presidente da empresa, Bayard Gontijo, renunciou ao cargo. Ele havia assumido o cargo no início do ano, após saída repentina de Zeinal Bava, que renunciou após calote de quase 1 bilhão de euros da holding Rioforte, do Grupo Espírito Santo, maior sócio da Portugal Telecom, com quem a Oi estava se fundindo. Continue lendo

Compartilhe: