Polícia identifica quatro suspeitos de participar de estupro coletivo no Rio

A Polícia Civil já identificou quatro homens suspeitos de terem participado do estupro de uma jovem de 16 anos, no fim de semana passado, no morro São José Operário, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio. De acordo com relato da jovem à polícia, ela teria sido estuprada por 33 homens na casa. Em depoimento à polícia, a adolescente contou que foi visitar o namorado em uma casa no alto da comunidade que era usada por homens ligados ao tráfico de drogas na região. Imagens postadas pelos supostos agressores no Twitter geraram indignação ao mostrarem a menina desacordada com órgãos genitais expostos. No vídeo, um homem admite: “uns 30 caras passaram por ela”.Dos quatro identificados até o momento, dois são suspeitos de terem divulgado as imagens nas redes sociais; um é o rapaz que tinha um relacionamento com a jovem; e o quarto identificado aparece no vídeo ao lado da garota. O Ministério Público do Rio (MPRJ), que acompanha o caso, através da 23ª Promotoria de Investigação Penal, informou que a Ouvidoria da instituição já recebeu cerca de 800 denúncias sobre os criminosos e que já encaminhou o material retirado das redes sociais para os órgãos de investigação do crime. Em nota, a Polícia Civil informa que a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) e a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) estão trabalhando de forma integrada na investigação do crime. A Subchefia Operacional e o Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) colocaram suas unidades à disposição para auxiliar na investigação. O…

Polícia investiga chacina de família em Brejo Grande do Araguaia

A Polícia Civil investiga as circunstâncias das mortes de quatro pessoas, três delas da mesma família, na noite de terça-feira (24), no interior da fazenda Santa Fé, no KM 85 da Rodovia Transamazônica, zona rural de Brejo Grande do Araguaia, sudeste paraense. As vítimas foram mortas com tiros de arma de fogo na cabeça, por volta das 19h, segundo o delegado Toni Vargas, responsável pelas investigações. Já existe uma linha de investigação quanto à motivação do crime, mas as informações do inquérito são mantidas sob sigilo para não prejudicar os trabalhos de apuração do caso.

As vítimas são o dono da fazenda, Atamir Nascimento de Souza; a esposa dele, Rita da Cruz Souza; o filho do casal Ronildo da Cruz Souza, e o vaqueiro da fazenda, Océlio Filho Ferreira de Sousa. Segundo o delegado, os corpos das vítimas foram encontrados dentro da casa da propriedade rural, caídos no chão. A partir da perícia do local do crime, explica ele, foram coletados materiais que podem ajudar no esclarecimento dos fatos.

Os corpos foram removidos ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, núcleo de Marabá, para serem periciados e depois ficarem à disposição para liberação, o que deve ocorrer nesta quinta-feira (26). O delegado já ouviu depoimentos, na quarta (25), na região, e dará prosseguimento à apuração das mortes. O inquérito tem prazo legal de até 30 dias para ser concluído.

Compartilhe:

MAIO AMARELO: AGENTES PATRIMONIAIS VÃO DOAR SANGUE AO HEMOPA MARABÁ

 
Dentro da programação do “Amarelo”, Agentes do DMTU e Agentes Patrimoniais estarão dando sangue no Hemopa, na próxima segunda-feira, dia 30, a partir das 8 horas.
Podem doar sangue pessoas com boa saúde, que tenham entre 16 e 69 anos e pesem acima de 50 quilos. Menores de 18 anos podem doar somente com autorização dos pais ou responsável legal. É necessário portar documento de identidade original e com foto, além de estar bem alimentado. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

Compartilhe:

Ultrapassagem irregular provoca morte de casal na PA-150

Casal tentou desviar de veículo que fez ultrapassagem irregular e foi atingido
Vítimas morreram na hora.
Em Jacundá, no sudeste do Pará, duas pessoas morreram em um acidente no quilômetro 60, da PA-150.

Segundo testemunhas, o carro onde estava o casal Ademilson Boff e Dinalva Alvarenga Gonçalves bateu de frente com um caminhão ao tentar desviar de outro carro que fazia uma ultrapassagem irregular.

As vítimas morreram na hora. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Marabá.

Compartilhe:

MARANHÃO:Papete morre aos 68 anos

  Morreu no início da madrugada desta quinta-feira (26) aos 68 anos o engenheiro ambiental, cantor e compositor José de Ribamar Viana, o ‘Papete’. Papete lutava contra um câncer de próstata, diagnosticado este ano. O músico estava internado no Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo, e o quadro havia piorado nos últimos dias. O translado do corpo de Papete para São Luís ocorre ainda nesta quinta-feira, com previsão de chegada à capital maranhense na madrugada desta sexta-feira (27). O velório  iníciou às 6h, na Casa do Maranhão, região central da cidade; e o corpo de Papete será cremado no fim da tarde. Pelas redes sociais, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) rendeu homenagens ao artista e destacou o trabalho de Papete. “Minhas homenagens ao querido cantor e compositor maranhense Papete, que nos legou uma grande e imortal obra”, escreveu. Ainda segundo o governador, haverá homenagens nesta sexta-feira e durante os arraiais nos festejos juninos do Maranhão. Trajetória Papete nasceu em Bacabal – a 240 km de distância da capital –, e é uma das principais referências do São João do Maranhão, com canções e composições que marcaram gerações, como ‘Bela Mocidade’, ‘Boi da Lua’ e ‘Coxinho’. Seu trabalho mais destacado é ‘Bandeira de Aço’. Papete foi reconhecido um dos melhores percussionistas do mundo, nos anos de 1982, 1984 e 1987, quando participou do ‘Festival de Jazz de Montreux’, na Suíça.Mais recentemente, o cantor e compositor lançou um trabalho, intitulado ‘Os Senhores Cantadores, Amos e Poetas do Bumba Meu Boi do Maranhão’, que resgata…

Mataram o Jacaré: Alvo de boatos sobre morte pela 2ª vez, dançarino Jacaré rebate: ‘mentira’ Post falso em comunidade do Facebook tem 37 mil compartilhamentos. Dançarino disse que está em viagem ao exterior e não quis falar sobre caso.

O  dançarino Jacaré informou a imprensa que está em viagem ao exterior para estudos. Ele evitou falar sobre o assunto e disse que tudo não passa de uma mentira. “Não quero falar nada sobre o assunto, para não dar mais valor a essa mentira. E também porque estou em tempo integral estudando”, disse.

A postagem, que até 17h30 desta quinta-feira (26) tinha 34 mil curtidas e mais de 37 mil compartilhamentos, também traz um histórico da carreira do artista: diz que ele passou pela Turma do Didi e que começou a ganhar notoriedade após integrar o grupo É o Tchan.

Compartilhe:

PARAUAPEBAS: LAUDO ATESTA QUE OSSADA NÃO É DE ANA KARINA

No início do mês de novembro do ano passado, um crânio e parte de um osso da bacia de um ser humano foram encontrados no bairro Cidade Jardim, em Parauapebas, depois que uma empresa adquiriu dois caminhões de terra para aterrar um terreno.
Em dezembro o Instituto Médico Legal de Parauapebas recolheu o material genético das famílias de Ana Karina (assassinada em 10 de maio de 2010, em Parauapebas e cujo corpo está desaparecido) e Joseane Alves (desaparecida desde 08/01/2012) para que uma comparação com o DNA da ossada encontrada fosse feito.

Segundo o Instituto Renato Chaves a ossada encontrada pertencia a uma pessoa do sexo feminino. Todavia, foi totalmente descartada a hipótese de ser de Ana Karina.
Há cerca de 15 dias, o IML em Parauapebas colheu novamente o material para comparação com o da família de Josiane Alves pra que um exame de contraprova fosse feito. O laudo não afirma que o material encontrado é de Josiane, mas o Instituto Renato Chaves, em Belém, solicitou novo material genético para tirar todas as dúvidas. O resultado final do exame deverá ficar pronto em 45 dias.

Compartilhe:

PARÁ:CUIDADO COM ÁGUA MINERAL QUE VOCÊ CONSOME

O Ministério Público do Estado do Pará instaurou ontem Procedimento Administrativo Preliminar para apurar supostas irregularidades no processo de envasamento de água adicionada de sais comercializada no Estado, a fim de resguardar os direitos da população consumidora. A iniciativa é da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, representada pela Promotora Joana Chagas Coutinho.

A suspeita de irregularidades veio à tona apósa conclusão de relatório técnico elaborado pelo geólogo Wilson de Oliveira por ocasião de fiscalização realizada pelo Procon e demais órgãos em empresas envasadoras de água mineral e água adicionada de sais nos municípios de Benevides e Santa Bárbara.

Durante a fiscalização foram encontrados garrafões vencidos que não estão sendo trocados pelas empresas envasadoras e distribuidoras. Também constatou-se espisódios de consumidores que solicitam água mineral natural e recebem água adicionada de sais, sem opção de escolha, sendo assim lesados no preço e produto comercializado.

No último dia 17 de maio, a promotora Joana Coutinho já havia realizado reunião com diversos órgãos para discutir melhorias no envasamento de água mineral no Pará (clique para ler mais sobre a reunião).

Compartilhe: