REFORMA AGRÁRIA:DEPUTADO WLAD (SD) DO PARÁ COMANDARÁ INDICAÇÕES NO INCRA

Secretaria do Desenvolvimento Agrário. Será vinculada diretamente à Presidência da República — não mais ao Desenvolvimento Social, e o deputado Zé Silva (SD-MG) comandará a secretaria subordinado a Elizeu Padilha – Ministro Chefe da Casa Civil.

No Pará

O deputado federal Wlad Costa (SD) vai comandar as indicações das superintendências de Santarém, Belém e Marabá.

Compartilhe:

BETO SALAME APOIA MEDIDAS DE COMBATE AO ESTUPRO COLETIVO

Nos últimos dias, o Brasil foi abalado com a denúncia de um estupro cometido por diversos criminosos contra uma jovem de apenas 16 anos em uma comunidade da cidade do Rio de Janeiro.

A violência, atroz por sua própria natureza, mostrou-se ainda mais aviltante quando vídeos e áudios de participantes do crime foram postados através das mídias sociais.

É preciso repudiar com todo o vigor a violação sofrida pela vítima, privada de sua integridade física e tendo sua intimidade exposta à curiosidade de milhões de pessoas.

A Câmara Federal, em boa hora, decidiu compor uma comissão que vai acompanhar a apuração do crime e se certificar que os culpados sejam identificados e punidos na forma da lei.

Entendo que, nos últimos anos, avançamos na luta pela igualmente de direitos entre homens e mulheres e na proteção às vítimas de violência sexual e doméstica. Mas, é preciso avançar ainda mais.

Leis mais duras, que aumentem a pena para crimes sexuais praticados por bandos ou quadrilhas, e o aperfeiçoamento dos serviços de proteção às vítimas e testemunhas desse tipo de crime, são algumas das medidas que precisamos discutir no âmbito da Câmara Federal.

Além de expressar repulsa a esse ato de barbárie, deixo aqui minha solidariedade a todas as mulheres vítimas de violência e reafirmo meu compromisso de apoiar medidas que venham combater essa prática que atenta contra a civilização e a própria natureza humana.

Beto Salame
Deputado Federal

Compartilhe:

Vale conclui a venda de participação minoritária na CSA para Thyssenkrupp

A Vale informa a conclusão da transação anunciada em 04 de abril de 2016, transferindo a sua participação de 26,87% na Companhia Siderurgica do Atlântico (CSA) para Thyssenkrupp.

 

Como resultado da conclusão desta transação, os direitos minoritários e outros direitos participativos da Vale nos acordos de acionistas existentes da CSA e outros contratos operacionais entre a Vale e a CSA deixarão de existir, com a exceção do contrato existente de compra e venda de minério de ferro entre ambas as partes.

Compartilhe:

Prazo para Dilma entregar defesa do impeachment termina nesta quarta

Vinte dias após a abertura do processo de impeachment pelo Senado, vence nesta quarta-feira (1º) o prazo para a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) entregar sua defesa das acusações de que cometeu crime de responsabilidade ao praticar as chamadas “pedaladas fiscais” e ao editar seis decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso.

No documento, a defesa de Dilma deve alegar que os atos não configuram crime de responsabilidade e que o processo de impeachment tem “vícios de origem”, porque teria sido aberto por “vingança” pelo presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Na quinta-feira (2), a comissão especial do impeachment se reúne para discutir o cronograma de atividades do colegiado nesta etapa do processo – chamada de pronúncia –, na qual os parlamentares decidem se a denúncia contra Dilma é ou não procedente e se deve ou não ser levada a julgamento final.

Na semana passada, o relator do caso, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), apresentou proposta de cronograma no qual o Senado decidiria se leva ou não o processo a julgamento entre os dias 1º e 2 de agosto.

Senadores a favor do impeachment querem agilizar as atividades e concluir esta segunda fase em julho. Parlamentares que apoiam Dilma, no entanto, consideram curto o prazo de trabalho desta etapa da comissão.

Nesta parte intermediária do processo, a comissão realizará diligências, coletará provas e ouvirá testemunhas de defesa e de acusação – para, depois, elaborar um relatório sobre a denúncia.

Fonte: G1

Compartilhe:

Dirigir cinquentinha sem habilitação dá multa de R$ 574 a partir desta quarta-feira

Agora é para valer. A partir desta quarta-feira (1º), o condutor das motos de até 50 cilindradas, conhecidas popularmente como cinquentinhas, terá que estar habilitado. Quem for pego sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria A ou ACC (Autorização para Conduzir Ciclomotor) pagará multa de R$ 574, estará cometendo infração gravíssima (7 pontos) e terá o veículo apreendido. A multa equivale ao valor da penalidade por infração gravíssima, R$ 191,54, multiplicado por três. A exigência da habilitação deveria ter entrado em vigor em fevereiro, mas o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) voltou atrás e prorrogou o prazo para o dia 31 de maio. Desde o dia 1º de março o Detran-PE estava realizando blitzes para fiscalizar a habilitação dos ciclomotores e só no primeiro dia de abordagens 13 veículos foram apreendidos. Porém, com a decisão do Contran a ação foi suspensa.   Para facilitar a formação do condutor de cinquentinha, o Contran reduziu a carga horária prática e teórica exigida para tirar a ACC, tornando o processo mais ágil e barato. A resolução reduziu a carga horária exigida para a autorização de 45 horas/aula teóricas e 20 horas/aula práticas para apenas 20 horas/aula teóricas e 10 horas/aula práticas. As provas tiveram uma redução de 30 questões para 15, exigindo um percentual de acerto de 60%. O candidato precisa acertar apenas nove e não mais 21 questões. Com isso, o valor para tirar uma ACC foi reduzido. Até então, retirar uma ACC significava seguir o mesmo processo e pagar o mesmo valor de retirada de…

#EuSouSobrevivente: mulheres relatam casos de violência sexual

Campanha foi feita após o caso chocante de uma adolescente estuprada por 33 homens no Rio de Janeiro A notícia da adolescente que sofreu um estupro coletivo por mais de 30 homens no Rio de Janeiro chocou o Brasil e levantou novamente o debate sobre a cultura do estupro e da violência contra a mulher. Nas redes sociais, a empreendedora e ativista Sabrina de Campos, de 35 anos, compartilhou a história de abuso sexual que viveu há 19 anos, quando tinha apenas 16. O post, divulgado na última sexta-feira (27/5), viralizou nas redes sociais e já acumula mais de 139 mil curtidas e 54.272 compartilhamentos.   Com a #EuSouSobrevivente, ela incentiva que outras mulheres também relatem sobre o que viveram. “Em quase 20 anos já passei por todas as fases de uma sobrevivente de violência, de um crime hediondo: de ter pena do infeliz sendo abusado na cadeia todos os dias, até desejar sua morte nos meus pesadelos. De tentar achar alguma explicação espiritual a pensar que talvez a culpa fosse minha. De silenciar, de sentir vergonha, de fingir que estava tudo bem a mandar tudo à merda e expor mesmo. De ter pânico ao saber que teria uma filha e chorar por semanas, com medo do que poderia acontecer no futuro com ela”, escreveu.   Outras mulheres criaram coragem e também divulgaram suas histórias. Leia mais: ‪#‎eusousobrevivente‬ app-facebook Deborah Cattani no domingo Quem me conhece sabe que falo pouco do assunto ou nunca falei. A primeira vez foi quando eu tinha 14 anos. A…

Desemprego fica em 11,2% no trimestre terminado em abril, aponta IBGE

Foi o pior resultado da série histórica da pesquisa. Em igual período do ano passado, a taxa de desemprego medida pela Pnad Contínua estava em 8,0%
O número de desempregados cresce de forma exponencial: no trimestre encerrado em abril já eram 11,4 milhões de pessoas sem trabalho no país. Um aumento de quase 2 milhões de pessoas desocupadas em relação ao trimestre anterior (novembro a janeiro). O dado faz parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) divulgados nesta terça-feira (31/5), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Foi o pior resultado da série histórica da pesquisa.No trimestre anterior, de novembro de 2015 a janeiro de 2016, o índice correspondia a 9,6 milhões, representando um acréscimo de 18,6%, ou mais 1,8 milhão de pessoas nesse contingente. No confronto com igual trimestre do ano passado esta estimativa subiu 42,1%, significando um aumento de 3,4 milhões de pessoas desocupadas na força de trabalho.

Compartilhe: