Bela, recatada, “do lar” e do seu jeito: polêmica toma conta das redes

Assunto que chegou aos trending topics do Twitter e está em quase todas as timelines desta quarta-feira (20), a reportagem da revista ‘Veja” sobre Marcela Temer gera polêmica e, diante do atual cenário político de polarização, muito falatório nas redes. Em geral, mulheres estão disparando comentários e piadas sobre o estilo de vida da mulher do vice-presidente Michel Temer após a publicação classificá-la como “bela, recatada e do lar”.

Julgamentos

Se você ou nenhum amigo compartilhou ou comentou sobre o assunto ainda, isso pode acontecer em breve. Algumas publicações mostram a indignação de muitas que seguem a vida lutando para defenderem seus direitos, uma carreira sólida, reconhecimento e respeito. Outras simplesmente julgam a opção de Marcela, que, na reportagem, em nenhum momento se coloca como exemplo a ser seguido; apenas apresenta como vive com sua escolha.

Compartilhe:

JADER: ”caititu fora de bando vira comida de onça”

O ministro Helder Barbalho entregou o cargo.A presidente Dilma Rousseff pediu que ele ficasse, Mas hoje Helder desembarcou mesmo do governo. E Jader Em mais uma de cabloco da amazônia mandou essa ”caititu fora de bando vira comida de onça”. Para  quem não entende  o papachibé: o PMDB marchará unido contra Dilma.

A nota termina dizendo que “muito próximo de chegar ao poder, o PMDB subverte a aritmética”, mostra que, na divisão, ele soma.

Já a coluna de Panorama Político diz que Temer já avisou que não haverá punição aos peemedebistas que votaram contra o impeachment.

Compartilhe:

Governo do Pará garante concurso público para área de segurança outros certames anunciados para 2016 estão sendo reavaliados

Diante do quadro de contenção de despesas e do esforço constante para manutenção do pagamento em dia dos salários dos servidores estaduais, além do enquadramento previsto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, o Governo do Pará garante a realização, neste ano, dos concursos para preenchimento de vagas na área de segurança pública. Os outros certames anunciados para 2016 estão sendo reavaliados Os editais dos concursos da área de segurança devem ser lançados até o final deste semestre. Segundo Simão Jatene, o edital do certame que ampliará os quadros da Polícia Militar deverá sair em maio. “A gente espera já colocar o edital na rua, para que possamos logo realizar este concurso”, concluiu. Serão ofertadas 2.194 vagas para a Polícia Militar e 650 vagas para a Polícia Civil. Para a PM as vagas são distribuídas da seguinte forma: 2.000 para soldados, 160 para oficiais, oito para 1º tenente oficial complementar e 26 para 1º tenente oficial de saúde. O concurso para a Polícia Civil ofertará 650 vagas, sendo 150 vagas para delegado, 300 para investigador, 180 para escrivão e 20 para papiloscopista. Remuneração – Os salários para cargos de nível médio variam entre R$ 815,00 e R$ 1.200,00; e os de nível superior ficam entre R$ 2.727,00 e R$ 3.247,00. Para policiais civis aprovados para as funções de investigador, escrivão e papiloscopista o salário inicial é de R$ 4.896,00, enquanto para delegado os vencimentos ficam em R$ 11.500,00. Na Polícia Militar, o salário inicial dos soldados, acrescido dos benefícios, totaliza R$ 2.836,00; para oficiais combatentes o salário inicial…

Durante entrevista Coletiva comandante Regional da PM Garante que Família do Sargente Rak vai receber pensão

A Divisão de Homicídios da Polícia Civil já iniciou as investigações para esclarecer as circunstâncias da morte do sargento da Polícia Militar Marcos Rak. Ele foi morto após ter reagido a uma tentativa de assalto na Folha 22, bairro Nova Marabá, na tarde da última segunda-feira (18). O corpo do sargento Marcos Rak foi trasladado para a cidade maranhense de Imperatriz,para o sepultamento. A PM cuidou não apenas deste transporte, mas de todos os serviços sociais, como apoio psicológico aos familiares. Também já está sendo agilizado o processo para obtenção da pensão e do pecúlio, benefícios previstos em lei. “Oferecemos todo o apoio ao militar, fizemos as honras pelos anos prestados e daremos a atenção devida à família”, garantiu o coronel Almério  Moraes comandante regional da PM

Compartilhe:

Delegacia de conflitos Agrários investiga novo ataque a fazenda Cedro Após disparos contra aeronave

Na madrugada da terça-feira,19/04 novamente a fazenda Cedro, localizada a cerca de 50 quilômetros da sede de Marabá, foi invadida por supostos integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra. Segundo o delegado Alexandre Nascimento, a Deca já instaurou novo procedimento para investigar a ação. Um total de 14 pessoas já foi indiciado em apenas um inquérito instaurado e que tem a fazenda como objeto de conflito.

Somente em 2016, cinco inquéritos foram formalizados. O último fato registrado na propriedade, que tem milhares de cabeças de gado, ocorreu no dia 17 de abril, quando uma aeronave que havia pousado, emergencialmente, na fazenda, recebeu vários disparos na fuselagem e teve parte da cabine queimada. “Não é uma intervenção tão fácil, pois existe uma questão social que envolve outras instituições. Estamos fazendo nosso trabalho para garantir a integridade das pessoas e o direito à propriedade”, disse o delegado.

Compartilhe:

Prefeituras têm até 6 de maio para convocar Conferência Municipal das Cidades

O dia 6 de maio é o prazo final para que as prefeituras paraenses façam a convocação oficial da Conferência Municipal das Cidades. Até agora, dos 144 municípios do Estado, apenas 37 fizeram a convocação.

O Evento é crucial porque define as propostas dos municípios em áreas essenciais como: saneamento, habitação, transporte e acessibilidade. Quem não participar, vai ficar de fora das conferências estadual e nacional. São elas que estabelecem as políticas de desenvolvimento urbano para todo o país, através do Ministério das Cidades.

Compartilhe:

21 de abril – Tiradentes

Antes de 1822, o Brasil não era considerado um país independente. Era apenas um território que pertencia a Portugal. Sendo assim, tudo que era produzido pela colônia, como era chamado, tinha que ser enviado para lá. Os impostos pagos pela população do Brasil pelos produtos consumidos eram muito altos. Com isso, o povo vivia oprimido. Nesse contexto, nasceu Joaquim José da Silva Xavier, em São João Del Rei, em Minas Gerais, no ano de 1746. Ele desempenhou várias funções como tropeiro, minerador, fez parte do regimento militar dos Dragões de Minas Gerais e até dentista ele foi, profissão esta que lhe rendeu o nome de Tiradentes. Tiradentes não se conformava com a exploração vivida pelo Brasil. Ele queria que a nossa pátria fosse livre. Então, decidiu se unir a outras pessoas que tinham os mesmos objetivos, entre eles, advogados, poetas e padres, para tentar libertar o Brasil dessa situação. Devido a sua boa oratória e espírito de liderança, foi o escolhido para comandar o movimento conhecido como Inconfidência Mineira, ocorrido em 1789. O objetivo era fazer, no chamado dia da “derrama” (em que eram cobrados da população os impostos atrasados), um protesto, alertando as pessoas sobre o plano de libertação e em seguida prendessem o governador Visconde de Barbacena. Mas o plano não deu certo. Tiradentes foi traído por um companheiro de luta: Joaquim Silvério. Joaquim devia 700 contos ao rei de Portugal e, para ter a dívida perdoada, entrou no grupo de Tiradentes, se informou do plano e denunciou ao próprio Visconde de Barbacena.…

Como fica a linha sucessória caso Dilma seja afastada da Presidência?

Com a aprovação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara de Deputados, o processo agora será encaminhado para o Senado. Caso os senadores o aceitem, a presidente será afastada por 180 dias, com a ascensão do vice, Michel Temer, ao Palácio do Planalto. Depois, o próprio Senado pode aprovar o impeachment e afastar Dilma em definitivo. A linha sucessória está prevista na Constituição de 1988. No artigo 79, determina que, em caso de impedimento ou vacância do cargo de presidente, assume o vice-presidente. Caso haja também o impedimento de Temer — que já foi pedido mais de uma vez no Congresso —, de acordo com o artigo 80 daConstituição, serão sucessivamente chamados ao exercício da presidência: Presidente da Câmara dos Deputados; Presidente do Senado Federal; Presidente do STF (Supremo Tribunal Federal). Trata-se dos substitutos eventuais ou legais. É importante observar, contudo, que a assunção do cargo pelas pessoas supramencionadas será em caráter temporário, ao contrário do que acontece no caso de vacância do cargo de Presidente e a sua sucessão pelo Vice, o qual assume definitivamente. Desa maneira, na hipótese hipotética de haver vacância de ambos os cargos (de Presidente e Vice-Presidente da República), o afastamento será definitivo e, para não deixar o cargo vazio, duas situações surgem: Vacância de ambos os cargos (de Presidente e de Vice) nosdois primeiros anos do mandato: de acordo com o art. 81, caput, da CF, far-se-á eleição 90 dias depois de aberta a última vaga. Trata-se de eleição direta, pelo sufrágio universal e pelo voto…

OAB-RJ vai ao STF para cassar o mandato de Jair Bolsonaro

A Ordem dos Advogados do Rio de Janeiro (OAB-RJ) vai ao Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a cassação do mandato do deputado federal Jair Bolsoonaro (PSC). Vai provocar também a Corte Interamericana de Direitos Humanos, na Costa Rica, para que a entidade tome medidas para limitar a apologia à tortura no Brasil. Ao votar a favor do impeachment, no domingo (17), o parlamentar exaltou a ditadura e elogiou Carlos Brilhante Ustra, que foi chefe do Doi-Codi de São Paulo, um dos mais sangrentos centros de tortura do regime militar. “Pela memória do coronel Carlos Brilhante Ustra, o pavor de Dilma Rousseff”, disse o militar, antes de dizer o “sim”. Filho do desaparecido político Fernando Santa Cruz, o presidente da OAB-RJ, Felipe Santa Cruz, afirmou que um grupo de juristas já está elaborando um estudo com argumentos e processos cabíveis para pedir a cassação do mandato de Bolsonaro. “Vamos ao Supremo e até a Corte Interamericana de Direitos Humanos para discutir os limites da imunidade parlamentar e pedir a cassação dele. A apologia à tortura, ao fascismo e a tudo que é antidemocrático é intolerável”, afirmou Santa Cruz. Anunciando que tomaria providências contra Bolsonaro, o presidente da ordem postou em seu Facebook imagens com 20 pessoas que teriam sido torturadas por Ustra. “Algumas das vítimas do”homenageado”pelo deputado Bolsonaro. Tomaremos medidas duras que irão muito além de notas e declarações”, escreveu. “Sempre achei o Bolsonaro um deputado folclórico. Ele já até disse que meu pai saiu para pular carnaval e não voltou. Mas esse folclórico está…