Eleições: Helder lidera pesquisa para o governo

A mesma pesquisa da TV Record também ouviu o povo paraense em relação às eleições para o Governo do Estado. O estudo mostrou que, se as eleições fossem hoje, o grande vencedor seria o atual ministro dos Portos, Helder Barbalho. Realizada pelo Instituto Paraná, a pesquisa ouviu 1.285 eleitores, de 58 municípios paraenses, entre os dias 13 e 17 de novembro, com grau de confiança de 95% e margem de erro de 3%, para mais ou para menos.

No estudo, os entrevistados foram confrontados com dois possíveis cenários. No primeiro deles, os candidatos ao Governo do Pará seriam Helder Barbalho, Zenaldo Coutinho (considerado o candidato do atual governador, Simão Jatene), Paulo Rocha e Márcio Miranda. Nesse quadro, Helder venceria, com 39,4% dos votos, mais do que o dobro do que teria Zenaldo (17,9%). Paulo Rocha ficaria em terceiro lugar (13,4%) e Márcio, em quarto (10,7%).

VITÓRIA

No segundo cenário, os candidatos seriam Helder, Paulo Rocha, Manoel Pioneiro (outra alternativa de Jatene para sucedê-lo) e Márcio Miranda. Nessa situação, a vitória de Helder Barbalho seria ainda mais fácil. O atual ministro receberia 40,9% dos votos, contra 15,1% de Paulo Rocha, 14,1% de Pioneiro e 11% de Miranda. O Instituto Paraná Pesquisas está registrado no Conselho Regional de Estatística da 3ª e 6ª Região e é filiado à Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (ABEP), desde o ano de 2003

(Diário do Pará)

Compartilhe:

Judiciário diz que corte em orçamento inviabilizará voto eletrônico em 2016

Uma portaria publicada no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (30) e assinada pelos presidentes dos tribunais superiores informa que o corte no orçamento do Judiciário vai inviabilizar as eleições de 2016 por meio eletrônico. Ao todo, o contingenciamento impedirá a utilização de R$ 1,7 bilhão do orçamento do Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Justiça Federal, Justiça Militar da União, Justiça Eleitoral, Justiça do Trabalho, Justiça do Distrito Federal e Territórios e Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A portaria é assinada por Ricardo Lewandowski, presidente do STF e do CNJ; Dias Toffoli, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE); Laurita Vaz, vice-presidente do STJ e presidente em exercício do conselho da Justiça Federal; Antonio Levenhagen, presidente do TST; William Barros, presidente do Superior Tribunal Militar; e Getúlio Oliveira, presidente do TJDFT A portaria desta segunda não explica os motivos que inviabilizarão o uso das urnas eletrônicas no ano que vem. “O contingenciamento imposto à Justiça Eleitoral inviabilizará as eleições de 2016 por meio eletrônico”, diz o texto publicado. Veja quanto cada tribunal ficará impedido de utilizar no orçamento com o contingenciamento: –Supremo Tribunal Federal: R$ 53.220.494,00 – Superior Tribunal de Justiça: R$ 73.286.271,00 – Justiça Federal: R$ 555.064.139,00 – Justiça Militar da União: R$ 14.873.546,00 – Justiça Eleitoral: R$ 428.739.416,00 – Justiça do Trabalho: R$ 423.393.109,00 – Justiça do DF e Territórios: R$ 63.020.117,00 – Conselho Nacional de Justiça: R$ 131.165.703,00 Em nota, o TSE informa que o bloqueio de R$ 428.739.416,00 do orçamento da Justiça Eleitoral para 2016 “compromete severamente” projetos…

BNDES pode ter perdido R$ 848 milhões com frigorífico JBS, aponta TCU

da Folha de S.Paulo

O Tribunal de Contas da União encontrou indícios de que o apoio do BNDES ao frigorífico JBS pode ter lesado o banco estatal em pelo menos R$ 847,7 milhões. Entre 2006 e 2014, a JBS recebeu R$ 8,1 bilhões para comprar companhias no exterior e se tornar uma gigante no setor de carnes. Em troca, o banco se tornou sócio da empresa.

A fatia da BNDESPar (empresa de participações) na JBS, que já foi de 33,4%, hoje é de 24,6%. Na mira do TCU estão três operações feitas entre 2007 e 2009 que totalizam R$ 5,6 bilhões.

A investigação se refere a valores que o banco não precisaria ter desembolsado. Em julho de 2007, a JBS comprou a americana Swift Food com R$ 1,137 bilhão liberado pelo BNDES. Segundo o relatório, o banco adquiriu ações da JBS com ágio de R$ 0,50 por ação, muito acima da média de mercado, levando a uma perda de R$ 69,7 milhões.

Em abril de 2008, o BNDES concedeu R$ 995,8 milhões para a JBS tentar comprar National Beef, Smithfield Beef e Five Rivers. O contrato estabelecia que o BNDES pagaria pelos papéis da JBS o valor médio dos últimos 90 pregões (R$ 5,90 por ação), já acima dos R$ 4,74 da Bolsa na época. A regra foi alterada para a média de 120 pregões, e o valor subiu para R$ 7,07. Continue lendo

Compartilhe:

Quem será? Acordo da Andrade Gutierrez vai delatar dois senadores

O empreiteiro Otávio Marques de Azevedo, presidente da Andrade Gutierrez, deve apontar os nomes de pelo menos dois senadores que teriam recebido propina no esquema de corrupção na Petrobras, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. A empresa está fechando acordo de leniência com a PGR (Procuradoria Geral da República); o acordo, que inclui leniência com a empresa e delação do presidente Azevedo, prevê um pagamento de R$ 1 bilhão a título de indenização. Este valor visa ressarcir as empresas que foram prejudicadas por acertos do cartel que atua em obras públicas.

Segundo o Estadão, o empreiteiro vai falar de obras da Andrade Gutierrez na usina nuclear de Angra 3 e da Copa do Mundo. A Folha apurou ainda que a Andrade Gutierrez confessou ter pago propina em obras de estádios usados na Copa do Mundo de 2014. A companhia participou das reformas, sozinha ou em parceria, do Maracanã (ao lado da Odebrecht), do Mané Garrincha, do Beira-Rio e da Arena Amazônia.

Compartilhe:

Dilma diz que ficou perplexa com prisão de Delcídio Amaral

O Globo

LE BOUGET, França – A presidente Dilma Rousseff falou nesta segunda-feira, pela primeira vez, sobre a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado. Perguntada sobre a prisão, Dilma disse a jornalistas brasileiros:

— Fiquei com dois sentimentos. Fiquei muito perplexa, extremamente perplexa. Não esperava que isso acontecesse, ninguém esperava.

Compartilhe:

NO WHATSAPP:DESAPARECIMENTO DE GAROTA PODE SER FAKE

Um homem identificado por Jorge Ferraz, fez apelo hoje via aplicativo WhatsApp, por meio de uma gravação dando conta do desaparecimento da filha,sem  divulgar o nome dela, pedindo que os internautas espalhasse a foto nas redes sociais, e quem soubesse do paradeiro informa-se  para ele.A garota da foto teria desaparecido quando teria ido fazer Trabalho escolar na casa de uma colega.E  segundo o suposto pai foi vista a última vez enfrente a Maria malhas próximo a maternidade, na velha Marabá no dia 26/11/2015.O disque denúncia teve acesso  ao numero do telefone do suposto pai da garota, no entanto as ligações vão direto para caixa postal, o que leva a acreditar que se trata de um fake,ou seja uma denuncia infundada de alguém que que estar tentando espalhar pânico na comunidade, após o episódio de São domingos do Araguaia, Uma outra postagem informa  que ela foi encontrada.A policia ainda não se manifestou sobre o caso.o caso.

Compartilhe:

Dois milhões receberão o 13º no Pará

As duas parcelas do 13º salário deverão incrementar a economia paraense em aproximadamente R$ 3,5 bilhões, valor 8,38% maior do que no ano passado. Nesta segunda-feira (30), vence o prazo legal para que os trabalhadores assalariados recebam 50% desse bônus natalino. Segundo estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos e Estatísticas Socioeconômicas do Pará (Dieese/PA), 2.026.039 pessoas, no Estado, receberão o benefício. Deste total, 839.912 são aposentados e pensionistas da Previdência Social, o que corresponde a 41,5 % do total dos que irão receber.
Os trabalhadores com carteira assinada, que atuam no setor formal da economia, totalizam 1.186.127 pessoas. Já os empregados domésticos com carteira assinada alcançam um total de 46 mil trabalhadores. “Como a economia está crescendo este ano menos que no ano passado, é possível que muitas empresas ainda apresentem dificuldades, para cumprir este calendário”, ponderou o diretor técnico do Dieese, Roberto Sena, que assina o estudo. Pela Lei, tem direito a receber o 13º salário todos os empregados, inclusive os domésticos, rurais e avulsos.
VALORES
– No Pará, o valor médio a ser pago de 13º ao conjunto de trabalhadores é estimado em R$ 1.620,17.
– Em termos dos proventos da Previdência, o valor médio a ser pago no Estado é de R$ 1.097,92. Dentro desta média encontra-se o pessoal do regime geral – beneficiários do INSS que receberão, em média, R$ 817,49.
– Os empregados do mercado formal receberão, em média R$ 2.242,40.
– Cada trabalhador doméstico terá direito a um valor médio de R$ 854 no Pará.
(Diário do Pará)

Compartilhe:

Disque-Alagamento: 99208-7292

Com o slogan “Nós estamos perto de você”, a Prefeitura de Marabá, que vem executando a Operação Inverno 2015/2016, com limpeza de grotas e canais a fim de prevenir alagamentos em pontos críticos da cidade, está disponibilizando para a população o número (94) 99208-7292, para o qual as pessoas devem ligar ao menor sinal de alagamento. O atendimento é 24 horas, de domingo a domingo.

Compartilhe:

HRSP implanta protocolo de comunicação entre profissionais

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá, realiza, desde quarta (25/11), o quinto Protocolo de Segurança do Paciente. O treinamento aborda a Segurança na Comunicação entre Profissionais de Saúde. Os primeiros colaboradores a receber orientações sobre o protocolo foram os do Departamento Administrativo, mas todos vão receber o treinamento nos próximos dias.

“A ideia é trabalhar com tirinhas de desenhos que revelam dificuldades de comunicação, para que os colaboradores do hospital percebam a necessidade de se comunicar com clareza”. A explicação é da enfermeira Flávia Maura, que está temporariamente respondendo pela Gerência do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente (NQSP) do Hospital Regional em Marabá.

Na apresentação que ela fez do protocolo para os demais colaboradores, além das tirinhas, foram apresentados vídeos de desenhos animados que também abordam a importância da comunicação segura.

A implantação e efetivação dos protocolos é uma medida que atende à Portaria nº 529 e à Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 36, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Além da comunicação efetiva entre os profissionais de saúde, também integram a série de protocolos, a Identificação correta do paciente, Lavagem correta das mãos, Prevenção de quedas, Prevenção de úlceras por pressão e Cirurgia segura.

Compartilhe:

Governo e Vale criam grupo de trabalho para implantar siderúrgica em Marabá

  O governador do Pará, Simão Jatene, e o presidente da Vale, Murilo Ferreira, assinaram nesta quinta-feira (26), no Palácio de Governo, em Belém, protocolo de intenções para a criação do grupo de trabalho que vai discutir e buscar alternativas de projetos e investimentos para a implementação de complexo siderúrgico de Marabá, no sudeste do Estado, levando em consideração o uso dos modais existentes. O grupo é composto por dez membros e tem como presidente o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki. Os participantes serão indicados pelo governo do Estado, Vale, Assembleia Legislativa, Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), Associação Comercial e Prefeitura de Marabá. O prefeito da cidade, João Salame, também assinou o documento. Simão Jatene ressaltou a importância do compromisso para o desenvolvimento do Pará. “Tenho a clareza de que a parceria entre o Estado e o setor mineral vai perdurar por muito tempo. É possível aprimorar os projetos e criarmos condições para que eles aconteçam. Nosso crescimento só se concretiza se criarmos a viabilidade e sustentabilidade econômica, e é isso que estamos fazendo. Queremos contribuir para o crescimento do país, mas a partir do nosso próprio desenvolvimento”, afirmou. O governador destacou ainda que o esforço deverá ser por um desenvolvimento que contemple a melhoria da qualidade de vida da população. “Nas últimas décadas, a economia cresceu, mas a população também, e a evolução deste avanço na economia não resultou em melhorias dos indicadores sociais. A palavra sustentabilidade, na Amazônia, não admite adjetivação. Ela deve ser, ao mesmo tempo, econômica,…