Novas inscrições para o Mais Médicos começam na terça (12)

Começam amanhã (12) e vão até sexta-feira (15) as inscrições para ingresso de profissionais no Programa Mais Médicos. O Ministério da Saúde estima que serão abertas cerca de 2.600 vagas.

O número de postos será calculado quando os municípios que já participam do programa confirmarem se ainda precisam dos profissionais. O prazo para a manifestação dos municípios também vai de 12 a 15 deste mês.

O processo seletivo será para reposição de vagas que serão abertas com o fim do ciclo de um ano, no qual cerca de 2.300 profissionais atuam, e também para o preenchimento de cerca de 300 vagas que são abertas normalmente a cada três meses com a desistência de médicos, por exemplo, por passarem em residência médica ou aceitarem ofertas de emprego.

Os clínicos que estão fechando o ciclo de um ano este mês poderão continuar no programa por mais três anos, sem sair do município onde já trabalham. “O esperado é que a maioria desses profissionais saia agora em janeiro, já que se inscreveram para ganhar pontuação na residência médica ”, disse, em entrevista a jornalistas, o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Hêider Pinto.

Compartilhe:

1.400 jornalistas foram demitidos em todo o Brasil durante 2015

O Observatório da Imprensa destaca que enquanto os grandes jornais alardeiam manchetes catastrofistas prevendo uma crise de desemprego este ano no país, foram eles próprios que deram início ao processo no ano passado. Mais de 1.400 jornalistas foram para a rua em 2015, segundo levantamento recente do portal Comunique-se, que compreendeu também o fechamento de vários meios de comunicação no país. As empresas alegaram, naturalmente, cortes orçamentários e reformulações, com maior destaque para a Infoglobo, responsável pelos impressos do grupo Roberto Marinho. Os jornais O Globo, Extra e Expresso demitiram pelo menos 185 funcionários ao longo do período, sendo 40 jornalistas da redação dos diários cariocas apenas em dezembro. O Diário de Pernambuco foi outro campeão, dispensando 130 funcionários apenas em março de 2015. O grupo Estado de S. Paulo não ficou atrás: somando Rádio Estadão e o jornal Estado de S. Paulo foi irresponsável por 97 demissões em 2015. O grupo Bandeirantes demitiu outros 80. E a Petrobras também entrou na história, já que desempregou nada menos do que 500 profissionais de comunicação, assim como a NBS, que anunciou o desligamento de 40 pessoas em fevereiro do ano passado. Os meios de comunicação da rede também demitiram. O iG culpou a “atual situação macroeconômica” para dispensar mais 40, em maio. Em agosto, o portal Terra enxugou a redação, demitindo trinta. Entre os jornais, ainda, o Diário da Região deu adeus a 33, a Folha de S.Paulo fechou 19 postos de trabalho e a Gazeta do Povo, de Curitiba, PR, despediu 11 jornalistas. Ao Estado…

Conheça as mudanças na regra eleitoral que passa a valer neste ano

Do Estadão – A disputa pelas prefeituras e Câmaras Municipais em 2016 terá tantas regras novas que até as autoridades envolvidas no processo preveem uma eleição de incertezas, como disse ao Estado o procurador regional eleitoral de São Paulo, André Carvalho Ramos. São mudanças que afetam os partidos, os políticos que querem disputar um mandato e também o eleitor, e não só na hora de apertar o botão da urna eletrônica – aquela possibilidade de volta à urna de papel era muito mais uma pressão do Judiciário por mais orçamento e já foi descartada. Para entender tudo que será diferente na disputa pelo voto em 2016, veja aqui uma lista com as 8 principais mudanças nas regras eleitorais promovidas pelo Congresso Nacional. Doações de campanha: Esta será a primeira eleição desde 1994 em que as empresas serão proibidas de fazer doações eleitorais para partidos ou candidatos, por serem consideradas inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal. Com isso, as campanhas eleitorais deste ano devem ser financiadas exclusivamente por contribuições de pessoas físicas e pelos recursos do Fundo Partidário. Para os críticos da proibição às doações empresariais, a medida deve aumentar o risco de caixa 2 nas campanhas. Para os defensores da restrição, isso tende a baratear as campanhas e o candidato terá de conquistar votos mais pelo debate político que pelo marketing eleitoral. Duração da campanha: Uma das medidas de efeito mais concreto, com consequências positivas e negativas, é a mudança na data de início oficial de campanha. Em vez de 90 dias, esse período foi reduzido pela…

Capacitação visa detectar sintomas de câncer em crianças e jovens

No período de janeiro a maio deste ano nove turmas de profissionais da Atenção Primária serão treinadas em diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil em Marabá, a partir de projeto financiado pelo Instituto Ronald McDonald. Iniciado em dezembro do ano passado, o projeto, uma parceria entre Universidade Federal do Pará (UFPA), Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), Associação Colorindo a Vida e Secretaria Municipal de Saúde (SMS), objetiva capacitar médicos e outros profissionais a detectarem, ainda nos estágios iniciais, sinais e sintomas do câncer em crianças e adolescentes.
O treinamento visa também melhorar os dados de morbimortalidade das crianças com câncer no Brasil, incluindo o sudeste do Pará, porque muitas vezes o câncer só é detectado em estágio avançado.
O Programa Diagnóstico Precoce do Câncer foi idealizado pelo Instituto MacDonald em parceria com Instituto Nacional do Câncer e Sociedade Brasileira de Oncologia. Seu custeio provém de campanhas da MacDonald, que incentiva seus clientes a depositaram troco (moedinhas) em cofrinhos nas suas lojas.
Segundo Raianny Sousa, coordenadora da Atenção Básica na SMS, a extensa programação acontece em dois dias a cada mês, contemplando cerca de 400 profissionais em Marabá, sendo 45 médicos do SUS e 387 profissionais da Estratégia Saúde da Família.
Este mês, o treinamento acontece nos dias 28 e 29, em local ainda a ser definido, e será ministrado pela doutora Laudreísa da Costa Pantoja, membro da Associação Colorindo a Vida e oncologista pediátrica dos hospitais Ophir Loyola (Belém) e Regional do Baixo Amazonas, em Santarém

Compartilhe:

Estudante do Pará alcança 1000 pontos na redação do Enem

Júlia Guimarães acredita que internet contribui para debates sobre feminismo. Ela se inscreveu para Arquitetura, mas agora vai tentar Medicina pelo Sisu.Júlia comemorou bastante a nota alcançada
Júlia Guimarães Cunha, 18 anos, recebeu uma notícia surpreendente neste sábado (9): ela conseguiu 1000 mil na redação do Enem. Com o tema sobre a violência contra a mulher no Brasil, a estudante diz que a internet foi fundamental para que ela pudesse entender sobre direito das mulheres e se interessar pela causa feminista.

 

“Mais do que na escola, na tevê ou na família, é na internet que encontramos esse debate. Assim, eu tive interesse em estudar o assunto, principalmente sobre feminismo e a sua luta pela equidade”, diz a estudante.

 

Ela estava na casa de uma amiga quando recebeu a notícia, e conta que, ao chegar em casa, o clima foi de festa. “Muitos sorrisos e abraços”.

Compartilhe:

104 alunos tiveram nota mil na redação do Enem, aponta MEC

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse na tarde desta segunda-feira (11) que 104 candidatos conseguiram obter nota mil na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2015. Nesta edição, o tema foi “a persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”.

Ainda de acordo com o Ministério da Educação (MEC), 53 mil pessoas tiraram nota zero.

Além desses dois extremos, o grupo mais numeroso é o de candidatos que ficou com notas entre entre 501 e 600 pontos. Mais de 1,9 milhão de participantes se enquadram nesta faixa de pontos.

Ao todo, 5.810.948 candidatos fizeram ao menos uma prova no Enem 2015.

No ano passado, 250 participantes conseguiram nota mil na redação. “Realmente, houve uma redução, mas o perfil geral de desempenho foi muito favorável. Um número significativo teve excelentes notas”, comentou o ministro.

Redação: violência contra a mulher
Em 2015, o tema da redação foi a persistência da violência contra as mulheres. O ministro Aloizio Mercadante disse que, em 55 redações, os avaliadores  perceberam que alunas descreveram cenas de assédio que elas viveram ou testemunharam.

“Tivemos redações em que as mulheres descreviam cenas de violência em que foram vítimas ou testemunhas. Não sabemos necessariamente se aquele texto é um depoimento, mas tudo indica que sim”, afirmou.

Compartilhe:

Sisu abre seleção para 228 mil vagas em universidades

 
Distribuição por cursos e instituições pode ser vista no site do programa.
Inscrições vão até dia 14; vagas são para 131 instituições.
A primeira edição do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) de 2016 começou nesta segunda-feira (11), com 228 mil vagas em 131 instituições públicas de educação superior. Os candidatos precisam ter feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015, cujas notas foram divulgadas na sexta-feira (8), para poder fazer a inscrição.

VEJA ABAIXO COMO FUNCIONA O SISU)

Desde a semana passada, os interessados em se candidatar na primeira edição do Sisu de 2016 já podiam consultar as vagas disponíveis, com a distribuição por cursos e instituições, na página do programa (http://sisu.mec.gov.br/).

As inscrições no Sisu vão até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 14 de janeiro.  As notas de corte serão divulgadas nos dias 12, 13 e 14 de janeiro a partir de 9h.

Compartilhe:

Eleições 2016: novas regras elevam risco de doações ilegais

Diante das novas regras que proíbem doações de empresas para campanhas eleitorais, os partidos oficialmente recorrem à militância em busca de doações individuais para colocar de pé campanhas de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador. Mas no mundo político pouca gente acredita que o financiamento eleitoral ficará restrito ao que prevê a lei. Com a proibição de empresas doarem a candidatos e partidos políticos, especialistas apostam – e deputados admitem – que as eleições municipais de 2016 poderão representar a explosão do caixa dois. Alertam também para o risco de que o CPF de eleitores seja usado indevidamente para justificar doações ilegais. As informações são de Laryssa Borges e Marcela Mattos na Veja. Em 2018, quando a população voltará às urnas para as eleições presidenciais, o cenário de incertezas e volatilidade de caixa deve se repetir. “As eleições deste ano são um grande campo empírico para se discutir financiamento em 2018. A síndrome de reformismo não vai resolver o país”, critica o presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB, Erick Wilson Pereira. “As pessoas vão sair alugando pessoas físicas para doarem. A campanha vai custar menos? Não. Você vai ter que pagar aluguel de doador”, diz o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Assim que foi confirmada em setembro a decisão do STF de vetar doações empresariais a candidatos, o peemedebista resumiu: “Vai conseguir se eleger aqui quem tiver sindicato, quem estiver na máquina ou tiver corporação ou capacidade de alugar doador”. “Com o fim do financiamento privado e o tempo reduzido de campanha,…

David Bowie morre de câncer aos 69

O cantor inglês David Bowie morreu neste domingo (10), aos 69 anos, após uma batalha de 18 meses contra um câncer, informou a família do músico em mensagem divulgada nesta segunda-feira no Twitter e no Facebook.

“Muitos de vocês compartilharão esta perda. Pedimos que respeitem a privacidade da família durante o período de luto”, acrescentou o comunicado.

O filho do músico, o cineasta Duncan Jones, também confirmou a notícia nas redes sociais. “Lamento muito dizer que é verdade. Estarei desligado por um tempo. Muito amor para todos”, escreveu. Continue lendo

Compartilhe:

11,28%INSS reajusta benefícios superiores ao salário mínimo

O reajuste, válido a partir deste mês, é para benefícios superiores ao salário mínimo (R$ 880)
Os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram reajustados em 11,28%, de acordo com portaria dos ministérios do Trabalho e Previdência Social e da Fazenda, publicada na edição desta segunda-feira, 11, do Diário Oficial da União. O reajuste, válido a partir deste mês, é para benefícios superiores ao salário mínimo (R$ 880).

O teto do benefício do INSS foi estabelecido em R$ 5.189,82. Em 2015, esse limite era R$ 4.663,75.

A portaria também define as alíquotas de contribuição de segurados empregados, empregados domésticos e trabalhadores avulsos. Se o salário for de até 1.556,94, a alíquota de recolhimento ao INSS é 8%. Acima desse valor até 2.594,92, a alíquota sobe para 9%. De 2.594,93 até 5.189,82, a contribuição é de 11%.

A portaria também define regras

Compartilhe: