Brasileiro será executado “em breve”, diz Indonésia

Autoridades indonésias disseram nesta quinta-feira (23) que esperam anunciar em breve a data de execução de um grupo de condenados por tráfico de drogas, depois que o tribunal mais importante do país rejeitou o recurso final de todos, com exceção de um. As informações são da EFE/Gazeta do Povo.

No grupo está o paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, de 41 anos, preso há dez anos no país, acusado de tráfico de drogas. Mais da metade do grupo de 10 prisioneiros que devem enfrentar o pelotão de fuzilamento são estrangeiros. O caso tem abalado as relações do governo de Jacarta com Austrália, França e Brasil. Continue lendo

Compartilhe:

REDENÇÃO:Detentos se concentram em teto de presídio

Quatro agentes prisionais – Samuel Saraiva, Reginaldo Fotógrafo, Diego Veloso e Jeison Cleonabi – estão como reféns dos detentos do presídio de Redenção. A rebelião começou no início da noite de ontem, quinta-feira (23/04), por volta das 19 horas, e na manhã de hoje os presos levaram os reféns para cima do telhado e quem passa perto do presídio é possível vê-los.Os detentos chegaram a agredir os agentes prisionais com tapas no rosto e na cabeça e ameaça matá-los. Veículos da polícia em frente ao presídio O Grupo Tático Operacional da PM de Redenção já está dentro do presídio. O Grupo Tático Operacional de Conceição do Araguaia, Xinguara e de Marabá também já estão em Redenção. Chega, em Redenção, por volta das 9 horas, de helicóptero, o Grupo de Choque de Belém. Os motivos para a rebelião são as reclamações dos detentos por melhorias nas condições das celas da unidade prisional, bem como a demora no julgamento de diversos processos. Os presos reclamam ainda da superlotação do local, que comportaria 180 pessoas e atualmente estaria com cerca de 350. Dos quatro agentes que estão sendo feitos reféns, dois estão no teto do presídio, onde vários detentos se aglomeram. Colchões e outros materiais foram queimados. Outro agente está em uma cela e o quarto refém está enrolado em um colchão. Os presidiários ameaçam tocar fogo no funcionário. Apesar dos detentos estarem armados com artefatos produzidos na cadeia, as informações dão conta de que os agentes não estão feridos. Foto: WhatsApp/ Diário do Pará As negociações seguem tensas e…

Jardim do Éden:Prefeito repudia ilegalidade e pede que população denuncie fraudadores

O prefeito Joã o Salame concedeu entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira (23), acompanhado dos secretários de Assistência Social da Prefeitura, Adnancy Rosa; Urbanismo, Cláudio Feitosa, de Comunicação, João Carlos Rodrigues e do superintendente da SDU, Gilson Dias, onde esclareceu alguns pontos sobre o processo de seleção das 968 unidades habitacionais do Residencial Jardim do Éden, do Programa Minha Casa Minha Vida, em Morada Nova. Inicialmente, foram inscritas 8.341 pessoas para concorrer a casas no Jardim do Éden e Magalhães I e II (os dois últimos estão em construção). Desse número, 1.775pessoas estavam inicialmente aptas a concorrer a unidades habitacionais no “Jardim do Éden”. Em uma primeira triagem, 516 pessoas foram retiradas do cadastro por não atender seis requisitos municipais e federais e 1.259 cadastros foram enviados para a Caixa, que, pelos critérios de eliminação, enviou a lista dos 968 contemplados à Seasp. Por não terem sido contemplados com uma casa e denunciando que pessoas contempladas teriam ganhado uma unidade habitacional ilegalmente, porque já seriam proprietários de imóveis, um grupo de manifestante interditou nos últimos dias 21 e 22 a Rodovia BR-222, à altura do Residencial “Jardim do Éden”. Diante disso, Salame convocou uma entrevista coletiva, onde esclareceu que a seleção foi feita de acordo com os critérios municipais e federais, mas ressaltou que o problema está sendo gerado, pois o município tem muitas áreas de ocupação, com imóveis não registrados. “Às vezes a pessoa possuiu um imóvel, mas não existe o registro desse imóvel, nem na SDU, nem em outros órgãos de controle”, disse.…

Brasileiro desaprova aumento de conta para reduzir consumo de energia, mostra pesquisa

Se o governo decidir aumentar o preço da conta de luz para estimular a economia de energia elétrica, a maioria dos brasileiros deverá desaprovar a medida, segundo pesquisa do DataSenado divulgada nesta quarta-feira (22) em reunião da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI).

Mas se a saída para reduzir o consumo de eletricidade for a de incentivar a fabricação de eletrodomésticos que evitem o desperdício, ainda que mais caros, o apoio da maior parte da população estará garantido: 86% dos brasileiros veem com bons olhos a iniciativa. A criação de leis que obriguem a fabricação desses aparelhos também é positiva para 65% dos entrevistados.

A pesquisa de opinião sobre o que pensam os brasileiros a respeito das políticas energéticas no país, feita pelo DataSenado em parceria com a Universidade de Columbia (EUA), também revelou que 85% dos respondentes concordaram total ou parcialmente em que o Brasil invista mais em fontes de energia renováveis como eólica e solar. Um número um pouco menor, mas ainda representativo de indivíduos apoiam que empresas de energia sejam obrigadas a investir nessas fontes: 68%.

 

 

Compartilhe:

Congresso instala comissão para analisar MP do salário mínimo

O Congresso Nacional instalou nesta quinta-feira (23) a comissão mista destinada a analisar a medida provisória (MP)672/2015, que estende a atual política de reajuste do salário mínimo até 2019.

De acordo com a regra, o aumento do mínimo é calculado com base na correção da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior, mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de dois anos anteriores.
O presidente eleito da comissão mista que vai analisar a medida, deputado Zé Geraldo (PT-PA), minimizou as críticas da oposição ao fato de a Câmara já ter aprovado projeto semelhante (PL 7.469/14), faltando apenas a análise de destaques para ampliar o reajuste para aposentados. Para a oposição, a MP é uma estratégia do governo para impedir uma derrota no Plenário da Câmara. Para Zé Geraldo, no entanto, a medida provisória trata com mais agilidade o assunto.
 

Compartilhe:

Mantida a greve nas escolas do Pará

Continua o impasse entre o governo do Estado e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará, em greve há 28 dias. O comando de greve confirma paralisação em 94% das escolas e em 122 municípios. Hoje de manhã, o governo recuou e propôs uma lotação com até 220h em efetiva regência de classe. As novas propostas apresentadas pelos secretários de Estado de Educação, Helenilson Pontes, e de Administração, Alice Viana, estabelecem, além do pagamento do piso, o limite de 70 horas de aulas suplementares na jornada, até 284 h/mês, de modo que a remuneração inicial do professor fique em R$ 5.525,54, podendo chegar a R$ 8.840,10, se acrescidas vantagens pessoais. Confirmam o pagamento do piso salarial a partir deste mês, apenas com a jornada, sem as aulas suplementares. E acenam com a possibilidade de pagar a diferença das aulas suplementares a que o professor fizer jus neste mês em folha suplementar até o dia 15 de maio, mediante agilização da lotação de 2015. Mas os trabalhadores em educação da rede estadual, reunidos em assembleia geral, decidiram à unanimidade manter a greve.   O Sintepp quer o retroativo pago em três parcelas, o governo pretende quitar em 18 meses, sendo o primeiro pagamento em setembro. Alega que o governo se comprometeu em apresentar um cronograma de reforma nas escolas até o final do mês de abril. A Seduc retruca que as informações sobre os processos licitatórios em curso estão disponíveis no site da Secretaria, que nos próximos meses mais de 50 outras escolas serão licitadas e que se trata de um…

Governo prorroga até 29 de maio inscrições para renovação de contratos do Fies

O Ministério da Educação (MEC) decidiu adiar o prazo para as renovações do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que terminaria na próxima quinta-feira, até 29 de maio. Para a adesão de novos contratos, no entanto, a data está mantida em 30 de abril.

Segundo o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, o MEC tomou essa decisão, em conjunto com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), “para dar mais segurança e tranquilidade aos estudantes que ainda buscam aditar seus contratos no sistema”.

A portaria com a mudança de prazo para a renovação dos contratos será publicada amanhã no Diário Oficial da União. Em entrevista ao programa “Bom Dia Ministro” – produzido pela EBC Serviços em parceria com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República -, o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, reafirmou hoje que todos os contratos de financiamento ao ensino superior assinados no âmbito do programa federal Fies serão renovados.

 

Compartilhe:

MARABÁ:Sindicom promove evento para aquecer vendas no comércio

Na manhã deste sábado (25), a partir das 8h da manhã, na Praça Duque de Caxias, centro da cidade, se inicia uma carreata que pretende percorrer os três principais núcleos urbanos de Marabá e pode se estender até o outro lado da ponte (São Félix e Morada Nova). O evento faz parte da promoção “Sacode Marabá”, realizada pelo Sindicato do Comércio de Marabá (Sindicom). A carreata visa chamar atenção dos comerciantes locais que ainda não aderiram à promoção e também mostrar ao consumidor marabaense que se ele comprar produtos nas lojas cadastradas terá direito a participar de sorteios de brindes. A campanha prevê sorteios de brindes em cinco datas especiais: Dia das Mães (10 de maio), Dia dos Namorados (12 de junho), Dia dos Pais (9 de agosto), Dia da Criança (12 de outubro) e Dia de Natal e ano novo. Todos os sorteios de brindes serão feitos pela loteria federal. O último sorteio, relativo às compras de Natal, será realizado em praça pública, no dia 16 de janeiro do ano que vem, numa grande festa que marcará o encerramento da programação. As lojas do comércio local que participam da campanha estarão devidamente identificadas a partir do final deste mês, com banners na fachada da empresa. Os brindes a serem sorteados são máquinas de lavar, notebooks, bicicletas, fritadeira elétrica, tablets, aparelhos televisores, micro-ondas e até motocicletas. Cada cliente que fizer compras em lojas credenciadas pode concorrer duas vezes, pois caso ele seja sorteado em alguma das primeiras quatro datas especiais, ainda concorre ao último e…

MPPA obtém quebra do sigilo fiscal e bancário de 15 vereadores, por suspeita de “mensalinho”

O Ministério Público do Estado, através da 11ª Promotoria de Justiça de Defesa da Probidade Administrativa, continua a investigar a denúncia da existência de um “mensalinho” na Câmara Municipal de Marabá, no período de 2009-2012, cujo prefeito, à época, era Maurino Magalhães de Lima. A denúncia do Prefeito João Salame Neto repercutiu na imprensa local, já que a declaração foi em evento público onde estavam presentes agentes de trânsito e integrantes da Guarda Municipal da Prefeitura de Marabá, o que ocasionou a instauração de inquérito civil pelo Ministério Público para apuração de enriquecimento ilícito dos vereadores. O Inquérito civil foi instaurado a partir de denúncia feita pelo prefeito João Salame Neto, tão logo assumiu a Prefeitura de Marabá, em janeiro de 2013, de que tinha visto uma relação de nomes de vereadores que recebiam dinheiro do Prefeito Municipal anterior em até 40 mil reais. A apuração ganhou novo impulso a partir da quebra sigilo fiscal e bancário dos vereadores da legislatura passada. São eles: Alécio Stringari, Antônio Hilário, Vanda Américo, Leodato Marques, Irismar Araújo, Gerson do Badeco, Antônia Carvalho, Edivaldo Santos, Ronaldo Batista Chaves, Nagib Mutran Neto, Júlia Rosa, Miguel Gomes Filho, Regivaldo Carvalho, Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo. Dois deles, Leodato Marques e Regivaldo Carvalho assumiram o cargo provisoriamente, como suplentes. Já Antônio Hilário, Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo, não se reelegeram para a atual legislatura; os demais conseguiram a reeleição. “Em razão da quebra do sigilo fiscal e bancário dos vereadores mencionados, o Ministério Público determinou nova oitiva dos envolvidos, a…

Caminhoneiros anunciam nova greve para a madrugada desta quinta-feira (23)

Depois de mais uma rodada de negociações na tarde desta quarta-feira (22), os caminhoneiros deixaram a reunião realizada na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) anunciando uma nova greve da categoria para a partir da 0h desta quinta-feira (23).
Os caminhoneiros querem uma tabela de custo que possa garantir um preço mínimo para o transporte de mercadorias, mas não houve acordo sobre o tema. Uma nova paralisação da categoria preocupa, e muito, o Palácio do Planalto, que está às voltas com difíceis votações no Congresso como o ajuste fiscal e enfrenta dificuldades na economia, com aumento da inflação.
 

Compartilhe: