Jardim do Éden:CAIXA DEFINE DATA DA ASSINATURA DOS CONTRATOS

Após reunião na tarde desta sexta-feira (27), na Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, entre a Prefeitura de Marabá e a direção do órgão, ficaram definidas as datas de assinatura dos contratos das pessoas contempladas com unidades habitacionais no Residencial “Jardim do Éden”. Esse ato ocorrerá no Ginásio Poliesportivo da Folha 16, na Nova Marabá, de 31 de março a 2 de abril, de 8h às 18h. Após isso, ocorre a entrega das chaves e inauguração do empreendimento, no dia 10 de abril próximo. O Residencial Jardim do Éden fica no Núcleo Morada Nova, foi construído com recursos do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal, com parceria com a Prefeitura de Marabá. São 968 casas com sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço. Diferentemente dos demais, as casas serão entregues com piso cerâmico e placa de energia solar para aquecimento dá água do banheiro. O residencial também conta com academia de ginástica ao ar livre, dois prédios para uso de associação comunitária e asfalto de qualidade, com drenagem. Os documentos exigidos para a assinatura dos contratos são: documento original de Identidade com foto e CPF, tanto do beneficiário quanto do cônjuge e termo de Vistoria da Unidade Habitacional. CONFIRA O CALENDÁRIO DA ASSINATURA DE CONTRATOS Dia 31/03/2015 – Assinatura dos contratos dos beneficiários cujos nomes iniciam entre a letra “A” até a letra “L”; Dia 1º/04/2015 – Assinatura dos contratos dos beneficiários cujos nomes iniciam entre as letras “M” até a letra “S” e; Dia 02/04/2015 – Assinatura dos contratos dos…

FPF DIVULGA ARBITRAGEM DA 4ª RODADA. PARA O CLÁSSICO RE-PA, TRIO SERÁ DE FORA

Federação Paraense de Futebol (FPF) divulgou a escala de arbitragem para a quarta rodada do segundo turno do Campeonato Paraense. Três partidas acontecem no próximo sábado, às 20h. Já no domingo, Gavião e Castanhal se enfrentam em Tucuruí, enquanto Remo e Paysandu disputam o clássico no Mangueirão.

Sábado

Tapajós x Parauapebas

Colosso do Tapajós 20h

Árbitro: Wasley do Couto.

A1: Iago Lopes do Santos

A2: Odonaldo Antônio Alho Cardoso Junior

4°árbitro: Manuel Jucemar Picanço

Paragominas x Independente

Arena Verde. 20h

Árbitro: Andrey da Silva e Silva

Domingo

Gavião Kyikatejê X Castanhal,

Estádio Zinho Oliveira. 16h

Árbitro : Olivaldo José Alves Moraes

Remo  x Paysandu

Estádio: Mangueirão 16

Árbitro Fifa

Rafael Claus, de 35 anos.

O assistente 1:será Marcelo Van Gasse, Fifa de São Paulo. Já o assistente 2 da partida é Alessandro Rocha Matos, Fifa da Bahia.

7 de Abril (terça -Feira)

Cametá  x São Francisco

Parque do Bacurau

Árbitro: Benedito Pinto da Silva

A1:Márcio Gleidson

A2:Robson João dos Reis

Compartilhe:

REMO JOGA “PARA O GASTO” E VENCE GAVIÃO KYIKATEJÊ NO MANGUEIRÃO

Remo e Gavião fizeram uma boa partida no primeiro tempo, bem aberta. Bastante interessadas em um resultado positivo, as duas equipes buscaram abrir logo o placar. Com uma formação ofensiva, o Leão começou melhor a partida e conseguiu marcar logo aos 11 minutos do primeiro tempo, com cabeceio de Bismark. Porém, apenas três minutos depois, o Gavião conseguiu o empate em uma falha do zagueiro Raphael Andrade, que voltava a ser titular do time. Ele errou o corte na área e a bola sobrou nos pés do artilheiro do Parazão, Monga, que só fez chutar forte no canto.

A equipe azulina não diminuiu o ímpeto e conseguiu voltar a ter a vantagem no placar ainda no primeiro tempo, em novo gol de Bismark aos 38. Na volta do intervalo, o Leão claramente diminuiu o ritmo satisfeito com o resultado. O Gavião ensaiou uma reação, mas não conseguiu empatar novamente a partida. O jogo chegou a ficar “pegado”, mas nenhum jogador chegou a ser expulso de campo apesar do clima quente. O Eduardo Ramos perdeu um pênalti para o Remo.

Remo 1 x 0: Bismarck (cabeça) 11′ 1º

Gavião 1 x 1: Monga 14′ 1º

Remo 2 x 1: Bismarck 38′ 1º

Renda: R$ 52.676,00

Pagantes: 3.612

Não pagantes: 820

Total: 4.432

Gavião: Urias; Paulinho 47, Preto Marabá, Max Melo e Edinaldo; Diogo Piraca, Wando, Renato Tucuruí e Ricardinho(Kleber); Danilo Caramurú(Bombom) e Monga.

Remo:Fabiano; Levy, Raphael Andrade(Yan), Igor João e Jadilson; Felipe Macena, Dadá(Ilailson) e Eduardo Ramos; Alex Ruan,(Fabricio) Bismark e Val Barreto.

Compartilhe:

Câmara aprova lei que torna crime hediondo assassinato de policiais

A Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei apadrinhado pela chamada “Bancada da Bala” e pelos evangélicos que transforma em hediondo e aumenta a pena para crimes cometidos contra policiais, agentes carcerários, bombeiros, militares das Forças Armadas e integrantes da Força de Segurança Nacional no exercício de sua função. Aprovado por 341 votos a favor e três contra, a proposta será agora votada pelo Senado.

O projeto torna o assassinato de agentes em serviço homicídio qualificado, com pena de 12 a 30 anos. Além disso, a proposta tipifica como hediondo, com pena maior, crimes contra parentes deles até o terceiro grau, quando motivado pela ligação familiar. Hoje, a pena no caso de assassinato de um policial militar, por exemplo, é de 6 a 20 anos.

A proposta foi votada após pressão de deputados das bancadas da bala — formada por membros das polícias militar, Civil e da Federal, militares das Forças Armadas e bombeiros — e evangélica, que ficaram em pé, ao lado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), durante a maior tempo da discussão. O projeto teve como relator o deputado João Campos (PSDB-GO), delegado licenciado e presidente da Frente Parlamentar Evangélica. Segundo ele, em média, dois policiais são mortos a cada dia durante o trabalho.

 

Compartilhe:

do Lauro Jardim, na Veja

Pelo andar da carruagem, não passa de sexta-feira o anúncio de três novos ministros de Dilma Rousseff. Sairão os nomes dos ministros da Educação, da Secom e do Turismo. – dá uma média de um ministro por mês decorrido de mandato.

Para o lugar de Thomas Traumann, na Secom, até agora não há definição de um substituto. Mas como Dilma já bateu o martelo sobre a saída de Traumann, um interino deve sucedê-lo por uns tempos.

A turma de Ricardo Berzoini quer a Secom, mas não há decisão tomada. Traumann, está praticamente certo, irá para a Petrobras, cuidar da comunicação da encrencada estatal.

Já para o Ministério da Educação, o favorito é mesmo Gabriel Chalita.

Chalita reúne um predicado que não é para qualquer um: é ligadíssimo a Michel Temer e Eduardo Cunha ao mesmo tempo.

E Dilma não pode perder a oportunidade de agradar os dois. Ela é praticamente obrigada a fazer isso.

Henrique Eduardo Alves já disse para meia bancada do PMDB: será nomeado quinta-feira para o Ministério do Turismo.

Compartilhe:

Deputado quer trocar povo por Deus na Constituição. Será que agora vai?

Cabo Daciolo contraria posição de seu partido, o Psol, e apresenta proposta de emenda à Constituição que diz que todo poder emana de Deus, e não do povo. “Bíblia é, e sempre será, a minha única regra de fé e prática”, afirma

Suspenso e ameaçado de expulsão pelo Psol, o deputado Cabo Daciolo (Psol-RJ) contrariou a orientação de seu partido e apresentou nesta quarta-feira (25) uma proposta de emenda constitucional que substitui a palavra “povo” por “Deus” no enunciado do primeiro artigo da Constituição Federal. Caso a sugestão de Daciolo seja aprovada, a carta magna será aberta com a seguinte redação: “Todo o poder emana de Deus, que o exerce de forma direta e também por meio do povo e de seus representantes eleitos, nos termos desta Constituição”.
A proposta do cabo vai contra a orientação do partido, que chegou a divulgar dias atrás nota em que anunciava que o deputado havia desistido de apresentar a proposição. Líder da greve dos bombeiros no Rio de Janeiro, em 2011, Daciolo vive em litígio com o partido, pelo qual foi eleito com 49.831 votos, por causa de suas posições religiosas e em defesa dos militares.

Veja a íntegra da proposta Continue lendo

Compartilhe:

APós Protesto Travessia do Moju ganha melhoria

Até que enfim o governo do Estado informou o que todo mundo queria saber:  se a empresa que derrubou a ponte do Moju está sendo responsabilizada ou os paraenses é que estão pagando a conta. Ontem à tarde, em concorrida audiência pública na Assembleia Legislativa, o chefe da Casa Civil, José Megale, disse que o Estado está pagando, enquanto a questão tramita no Judiciário, mas o Pará já foi ressarcido até agora em R$ 10,5 milhões. E o dinheiro está sendo empregado no conserto da ponte, óbvio. As reclamações dos usuários da travessia serviram para que uma terceira balsa grande e uma lancha entrem agora em operação para transportar passageiros. E o governo está procurando mecanismos legais para utilizar os 33 barcos da população local, que também podem fazer a travessia.

Os caminhões vão começar a ser pesados e aqueles com mais de 80 toneladas não vão passar, porque “todas as vezes que eles passam as balsas quebram e o reparo interrompe a operação por seis horas”, adiantou Megale, que prometeu, também, a sinalização da estrada e mais um conserto emergencial nos 12 quilômetros considerados mais críticos da PA-252, a fim de melhorar a trafegabilidade. Duas vans irão transportar passageiros da balsa até o trevo de Abaetetuba. Outros benefícios serão a manutenção dos banheiros e da iluminação do ponto de travessia das balsas.

Compartilhe:

Sancionada lei que estende licença-maternidade de seis meses às militares

De acordo com o Ministério da Defesa, a lei beneficiará 23 mil mulheres das Forças Armadas. As mães poderão ter licença de até 180 dias, contados a partir do dia do parto ou do 9º mês de gestação, mediante requerimento da interessada.

Para as adotantes, a licença-maternidade será de três meses, quando a criança for menor de 1 ano, e de 30 dias, quando a criança adotada tiver mais de 1 ano de idade. Nos dois casos, a lei prevê a possibilidade de prorrogação da licença à adotante por 45 e 15 dias, respectivamente.

Para os pais, a lei garante licença de cinco dias corridos a partir do nascimento ou adoção do filho.

O texto prevê, ainda, a possibilidade de mudança de função das militares grávidas, desde que atestada pela Junta de Inspeção de Saúde das Forças Armadas, e o direito de retornar ao cargo após o fim da licença.

Compartilhe:

Fies: Pontuação do Enem vale a partir de segunda-feira; veja regras

A partir da próxima segunda-feira (30), estudantes que não tenham média de 450 pontos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou tenham zerado a redação não poderão pedir financiamento pelo Fies (programa de crédito federal). A nova regra, publicada em dezembro de 2014, é mais uma da série de alterações feitas pelo governo federal no programa. Nesta edição, o MEC limitou o financiamento e está usando critérios como nota do curso e localização para selecionar os beneficiários. Também foi criado um percentual máximo de reajuste para mensalidades no caso de aditamentos de contrato. Por conta disso, estudantes têm reclamado nas redes sociais e em protestos da falta de informações claras sobre as inscrições. O iG reuniu dúvidas de universitários sobre as mudanças nas regras do Fies e as levou ao FNDE (órgão ligado ao Ministério da Educação). Confira abaixo qual o melhor navegador para acessar o site do Fies, o que acontece com quem não tem 450 pontos no Enem e como saber se a sua instituição ainda tem vagas para financiamento, entre outras coisas. O que é o Fies? É um programa federal de crédito que financia os estudos de alunos matriculados em instituições privadas do País. O aluno, conforme seu perfil econômico, pode financiar até 100% do valor das mensalidades a juros de 3,4% ao ano. Durante o tempo de estudos, o universitário paga apenas uma taxa trimestral no valor de R$ 50. O estudante começa a quitar a dívida 18 meses após a formatura. O percentual mínimo de financiamento pelo Fies…