Hospital Regional de Marabá leva serviços de saúde para aldeia indígena

Os índios da aldeia Sororó, localizada em São João do Araguaia, serão os beneficiários da 11ª edição do projeto “Hospital Regional Amigo da Comunidade”. A ação ocorrerá nesta quarta-feira, 6, das 9h às 16h, e disponibilizará serviços como consulta médica, aferição de pressão, teste de glicemia capilar, orientação em saúde e avaliação nutricional, totalizando mais de 150 atendimentos.

Realizada pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), com o apoio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), a iniciativa é uma das “50 Ações do Bem” promovidas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar em alusão aos seus 50 anos. A entidade é gestora do Hospital Regional de Marabá e de outros cinco hospitais públicos do Pará, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

“Ação do Bem”

Em outubro, a Pró-Saúde promoveu outra ‘Ação do Bem’ em Marabá, também por meio do HRSP. Foi o I Workshop de Saúde do Idoso, que reuniu mais de 150 pessoas com o objetivo de contribuir para o envelhecimento saudável e humanizado na região. Dentre os assuntos discutidos durante o evento destacaram-se armazenamento e descarte correto de medicamentos, higiene pessoal, prevenção de quedas, principais doenças e tratamentos na terceira idade, alimentação, saúde emocional e Estatuto do Idoso.

Compartilhe:

Falhas na distribuição de medicamentos para Aids prejudicam pacientes no Pará

Falhas na distribuição de medicamentos para Aids prejudicam pacientes em todo o Pará. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), os problemas começaram ainda no primeiro semestre e três remédios estão em falta. Sem solução prevista, quem depende do coquetel está preocupado. A militar reformada Amélia Garcia é soropositivo e faz tratamento há 23 anos. Mas, as pílulas que ela toma todos os dias só vão durar até a semana que vem. Ela diz que o medicamento está em falta: “Não tem. Pegaram hoje seis frascos emprestados lá do Casa Dia para abastecer a Ure Dipe”, conta Amélia. A falta de medicamento seria na Unidade de Referência Especializada (Ure Dipe), em Belém, um dos 23 locais no Pará que fazem a distribuição dos 37 remédios do coquetel para o tratamento de Aids e HIV pelo Sistema Único de Saúde. Quatro mil pessoas retiram os remédios no local. Ednaldo é soropositivo e integrante de uma Ong que reúne pacientes com a infecção. Todas as semanas ele vai a unidade e na última terça-feira (5) constatou que alguns medicamentos não estavam disponíveis. “Infelizmente essa situação vem se perdurando durante todo esse ano. Março teve, junho teve e agora mais uma vez está tendo de novo, tanto aqui, como no Casa Dia”, afirma Ednaldo Silva, da Rede Nacional de Pessoas Vivendo com HIV/ Aids. Segundo o grupo Paravida, a reclamação vem de todo o estado. ”Você imagina um estado com dimensões continentais como o Pará nós termos deficiência de medicamento. Pacientes que precisam de remédio para…

Maiara, da dupla com Maraisa, é atropelada em Goiânia

Maiara, da dupla com Maraisa, foi atropelada na semana passada, em Goiânia. Segundo a assessoria de imprensa das artistas, a cantora atravessava a rua quando foi atingida por um motorista, em baixa velocidade, que estava ao celular.
Apesar de estar usando uma bota ortopédica, a agenda da dupla sertaneja está confirmada. Maiara e Maraisa tem 17 apresentações programadas para o mês de dezembro. Inclusive, uma em Brasília, no próximo dia 16 de dezembro.

1/4As cantoras Maiara e Maraisa levaram um susto na tarde deste domingo (15/10)

2/4O jatinho que as transportava saiu da pista depois do pneu da aeronave estourar, no Aeroporto de MaringáAGnews

3/4A assessoria de imprensa das artistas informou que ninguém ficou ferido e que elas seguiram viagem em outro avião

Compartilhe:

PA: Conselho de Ética arquiva processos contra deputado Wladimir Costa

O Conselho de Ética da Câmara Federal arquivou terça-feira (5) dois processos contra o deputado Wladimir Costa, do Solidariedade do Pará.

Um deles foi aberto a pedido do PT para apurar a conduta do deputado acusado de divulgar fotos íntimas de uma filha da deputada Maria do Rosário, do Rio Grande do Sul.

No outro processo, Wladimir foi acusado pelo PSB de assediar sexualmente uma jornalista. Wladimir Costa sempre negou as acusações.

Compartilhe:

Botijão de gás de cozinha sofre novo reajuste de quase 9%

Petrobras autorizou um novo reajuste de 8,90% no preço do botijão de gás de cozinha na refinaria. De acordo com uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócioeconomicos do Pará (Dieese-PA), o aumento deve ser em média de R$ 2,53 por botijão, com os preços oscilando entre R$ 55 a R$ 75. Esta é a nona alteração no preço do produto este ano. O aumento entra em vigor no Pará e em todo o Brasil nesta terça-feira (5). Segundo o Departamento, o primeiro reajuste ocorreu em março, com elevação de 9,8% no preço do botijão; o segundo foi de 6,7%, em junho. Já em julho, o valor caiu 4,5%; mas voltou a subir nos meses agosto, setembro, outubro e novembro. O estudo do Dieese, com base em dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP), mostra que em Belém, no final da semana passada, antes do novo reajuste, o preço médio do botijão de gás era de R$ 62,33. Ainda segundo o Dieese, entre os municípios paraenses, Redenção é o município que vende o botijão mais caro, custando em média R$ 86,80; seguido de Xinguara com o preço médio de R$ 85,67; de Parauapebas com o preço médio de R$ 85,00 e finalizando com Ananindeua com o preço médio a R$ 65,62. Redenção tem o botijão de gás mais caro do Pará, R$ 95 Segundo o Dieese, entre os municípios paraenses, Redenção é o município que vende o botijão mais caro, custando em média R$ 95,00, após o reajuste de 8,90% ontem, terça-feira (05).…

Pró-Saúde abre vaga para analista de sistemas em Ananindeua (PA)

 Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar está com vaga aberta para o cargo de analista de sistemas no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua (PA). A vaga também é destinada a pessoas com deficiência (PCD). Cargo: analista de sistema Atividades: controlar e monitorar o parque de computadores, impressoras e serviços tecnológicos do Hospital Metropolitano. Cumprir e executar a política de gestão da Pró-Saúde, avaliar os sistemas de controle de pessoal, materiais e equipamentos. Efetuar reparos e melhorias nos equipamentos quando necessário, monitorar acessos de usuários a rede e internet, estruturação do parque de computadores e impressoras, incluindo reparos, atualizações e suporte. Dar permissões e privilégios aos usuários conforme definição da coordenação responsável. Contato e acompanhamento dos serviços de terceirizados para suporte técnico. Apoio à equipe de técnicos buscando solução ao problema apresentado. Estruturação e monitoração da rede lógica, dados e voz. Estruturação dos servidores, backups, dados e componentes. Monitorar, executar atualizações e melhorias nos sistemas instalados na unidade. Contato e acompanhamento dos serviços terceirizados (sistema MV, entre outros). Monitorar a funcionalidade do sistema MV nas áreas Assistencial, Apoio, Administrativa e interface dos sistemas. Fornecer orientações e treinamentos aos usuários dos sistemas. Desenvolver relatórios personalizados para atender as demandas dos setores. Número de vagas: 1 Requisitos: ensino superior e pós-graduação na área de Tecnologia da Informação. Escala de trabalho: 220h mensais. Benefícios: salário, vale-transporte e almoço na unidade. Forma de candidatura: cadastre o currículo no www.prosaude.org.br/trabalheconosco até o dia 4/1/18. A Pró-Saúde tem 50 anos de história, promove e valoriza a diversidade, igualdade de direitos e de oportunidades. A instituição…

Hospital Regional de Marabá leva serviços de saúde para aldeia indígena

Os índios da aldeia Sororó, localizada em São João do Araguaia (PA), serão os beneficiários da 11ª edição do projeto ‘Hospital Regional Amigo da Comunidade’. A ação ocorrerá nesta quarta-feira, 6/12, das 9h às 16h, e disponibilizará serviços como consulta médica, aferição de pressão, teste de glicemia capilar, orientação em saúde e avaliação nutricional, totalizando mais de 150 atendimentos.

Realizada pelo Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), com o apoio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), a iniciativa é uma das ’50 Ações do Bem’ promovidas pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar em alusão aos seus 50 anos. A entidade é gestora do Hospital Regional de Marabá e de outros cinco hospitais públicos do Pará, sob contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

‘Ação do Bem’

Em outubro, a Pró-Saúde promoveu outra ‘Ação do Bem’ em Marabá, também por meio do HRSP. Foi o I Workshop de Saúde do Idoso, que reuniu mais de 150 pessoas com o objetivo de contribuir para o envelhecimento saudável e humanizado na região. Dentre os assuntos discutidos durante o evento destacaram-se armazenamento e descarte correto de medicamentos, higiene pessoal, prevenção de quedas, principais doenças e tratamentos na terceira idade, alimentação, saúde emocional e Estatuto do Idoso

Compartilhe:

MARABÁ: HOMEM É ASSASSINADO A TIROS EM PLENA LUZ DO DIA NO BAIRRO INDEPENDÊNCIA

4 de dezembro de 2017

Dezenas de curiosos cercaram o local a procura de informações sobre quem seria a vítima. Policiais militares também estavam na área, mas preferiram não gravar entrevista.

De acordo com informações de populares era por volta das 10 horas da manhã quando Gercione Silva da Silva de 29 anos estava trabalhando aterrando um terreno de um cunhado que está iniciando a construção da casa dele no bairro Independência, quando dois homens chegaram a uma motocicleta vermelha e efetuaram os disparos na cabeça da vitima que morreu na hora. Uma outra pessoa não identificada que estava ajudando no trabalho ao perceber a chegada dos criminosos correu do local, Gercione não teve a mesma sorte

A Polícia ainda não tem pistas de quem foram os autores do crime, a Divisão de Homicídios da Polícia Civil vai investigar o caso.

Compartilhe:

Cosanpa convoca 124 candidatos aprovados em concurso

A Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) publicou nesta segunda-feira, 4, no Diário Oficial do Estado, edital de convocação com uma lista de 124 candidatos aprovados no último concurso público, promovido este ano. O edital informa que no período de 4 a 7 deste mês, o candidato convocado deve agendar por meio do telefone (91) 3202-8478, sua apresentação para análise dos requisitos admissionais.

No período de 12 a 27 de dezembro, os convocados devem comparecer à sede administrativa da Cosanpa em Belém, situada na Avenida Magalhães Barata, 1201, no bairro de São Brás, entre 8h e 12h e das 13h às 16h, com a documentação exigida e os exames médicos solicitados no item 2.8 do edital do concurso. A lista com os nomes dos 124 convocados está no site da Imprensa Oficial do Estado (www.ioe.pa.gov.br) e no site da Cosanpa (www.cosanpa.pa.gov.br).

Compartilhe:

Treinamento focado em pessoas é diferencial no Hospital Galileu

Manter a motivação e a integração de uma equipe formada por muitos colaboradores, ainda é um desafio para muitas instituições. De acordo com a especialista em liderança e coach, Tânia Miranda, inovar na capacitação dos colaboradores e oferecer aquele algo a mais que fará diferença no dia a dia de trabalho é um diferencial dentro das instituições que fazem sucesso e as que não fazem. “É preciso que cada vez mais as instituições entendam que não dá mais para fazer o mesmo que se fazia antes se você quer obter resultados diferentes”. No Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), unidade gerida pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar por meio de contrato com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), localizado em Belém (PA), esse investimento em pessoas já é realidade, e é tão importante quanto o investimento em infraestrutura. “Eu trabalho no Hospital Galileu desde 2014, quando inaugurou, e percebo todo o investimento que a instituição faz nos profissionais. Hoje me sinto bem mais preparada do que antes. Todos os gestores estão cada vez mais qualificados”, afirma a coordenadora de Enfermagem, Regiane Bezerra. A coordenadora de Enfermagem é um dos cerca de quarenta membros da equipe gestora, que participaram de um treinamento diferenciado oferecido pela instituição na última quinta-feira, 30/11, no Clube dos Oficiais da Marinha. Os colaboradores saíram dos muros da unidade para experimentar um treinamento, no qual tiveram que se tornar peças de um jogo de damas, expressar seus sentimentos uns pelos outros e até construir um barco de papelão…